sábado, 25 de agosto de 2012

Teste seus conhecimentos sobre a II Guerra


 Conheça os principais aspectos da II Guerra Mundial

Orientação de estudos: A Segunda Guerra Mundial (1939-1945)
Questões discursivas com gabarito comentado sobre Segunda Guerra Mundial

1. (Unicamp 2009)  Os animais humanizados de Walt Disney serviam à glorificação do estilo de vida americano. Quando os desenhos de Disney já eram famosos no Brasil, o criador de Mickey chegou aqui como um dos embaixadores da Política da Boa Vizinhança. Em 1942, no filme Alô, amigos, um símbolo das piadas brasileiras, o papagaio, vestido de malandro, se transformou no Zé Carioca. A primeira cópia do filme foi apresentada a Getúlio Vargas e sua família, e por eles assistida diversas vezes. Os Estados Unidos esperavam, com a Política da Boa Vizinhança, melhorar o nível de vida dos países da América Latina, dentro do espírito de defesa do livre mercado. O mercado era a melhor arma para combater os riscos do nacionalismo, do fascismo e do comunismo.
            (Adaptado de Antonio Pedro Tota, "O imperialismo sedutor: a americanização do Brasil na época da Segunda Guerra". São Paulo: Companhia das Letras, 2000, pp. 133-138, 185-186.)
 

a) De acordo com o texto, de que maneiras os personagens de Walt Disney serviam à política externa norte-americana na época da Segunda Guerra Mundial?
b) Como o governo Vargas se posicionou em relação à Segunda Guerra Mundial?
 

Resposta da questão 1:
 a) De acordo como o texto, a importância os personagens de Walt Disney serviam para glorificar o estilo de vida americano e propagar a Política de Boa Vizinhança na defesa do livre mercado como uma forma de combater o nacionalismo, o fascismo e o comunismo.
 b) O governo Vargas procurou manter uma política de neutralidade até 1942. Porém, quando navios brasileiros foram torpedeados por submarinos alemães, o Brasil entrou na guerra contra o Eixo. A presença brasileira no conflito se deu pelo envio de tropas da FEB para combaterem na Europa e pela permissão do governo brasileiro para a instalação de bases militares no Nordeste para as o uso forças aliadas. 

2. (Ufmg 2008)  Leia este texto:

            "A guerra estava no fim e Hiroshima permanecia intacta. A população acreditava que a cidade não seria bombardeada. Mas infelizmente no dia 6 de agosto, às 8 horas e 15 minutos, um enorme cogumelo de fogo tomou conta da cidade destruindo a vida de milhões de pessoas inocentes... A cidade acabara e, com ela, toda a referência de uma vida normal."
            http://www.nisseychallenger.com/hiroshima.html. Acesso: 4 jun. 2007.

A partir dessa leitura e considerando outros conhecimentos sobre o assunto,
a) INDIQUE e ANALISE duas razões para a escolha do Japão como alvo das bombas atômicas.
b) ANALISE os desdobramentos do lançamento das bombas atômicas sobre o Japão no contexto da Guerra Fria.
 
Resposta da questão 2:
 a) Dentre as razões para a escolha do Japão como alvo das bombas atômicas dos Estados Unidos, ao final da Segunda Guerra Mundial, pode-se destacar a intenção dos Estados Unidos de revidar o ataque japonês a Pearl Harbour e o interesse norte-americano em abreviar o fim do conflito, devido a feroz resistência dos japoneses.

b) Para muitos historiadores, o marco inicial da Guerra Fria foi o lançamento da bomba atômica sobre Hiroshima e Nagasaki, em agosto de 1945, logo após o fim da Segunda Guerra Mundial, na Europa. Nessa perspectiva, a destruição das duas cidades nada teve a ver com o Japão, já militarmente derrotado, e sim com a divisão geopolítica do mundo.
Ao utilizar a bomba atômica nos ataques às cidades japonesas, os Estados Unidos afirmaram seu poderio bélico frente a outras nações e inauguraram uma corrida armamentista, pois a União Soviética também passou a produzir arsenal nuclear para fazer frente aos Estados Unidos.  

3. (Unicamp 2003)  A tentativa dos nazistas de dissimular suas atrocidades nos campos de concentração e de extermínio resultou em completo fracasso. Muitos sobreviventes desses campos sentiram-se investidos da missão de testemunhar e não deixaram de cumpri-la, alguns logo depois de serem libertados e outros, quarenta e até cinquenta anos mais tarde. (Adaptado de Tzvetan Todorov, "Memória do mal, tentação do bem. Indagações sobre o século XX." ARX, 2002, p. 211.)

a) Caracterize o contexto histórico em que surgiram os campos de concentração e de extermínio.
b) Que parcelas da população foram aprisionadas nesses campos?
c) Com base no texto, explique a importância do testemunho dos sobreviventes.
 
Resposta da questão 3:
 a) Implantação de regimes totalitários na Europa, durante o Período de Entre-Guerras e no contexto da polarização ideológica.
b) Minorias étnicas como judeus, ciganos e deficientes físicos e outros, adversários políticos e elementos considerados "anti-sociais", tais como deficientes mentais, homossexuais e pacifistas.
c) Preservação da memória sobre as violências e o genocídio praticados durante o período em questão. 

4. (Unesp 2003)  Sem a possibilidade que lhe foi dada de empregar
homens de nível inferior, o Ariano nunca teria podido dar os primeiros passos na estrada que devia conduzi-lo à civilização; da mesma maneira que, sem a ajuda de certos animais que possuíam as qualidades necessárias, as quais soube domesticar, ele nunca se teria tornado senhor de uma técnica que lhe permite atualmente prescindir, pouco a pouco, da ajuda desses animais. O provérbio 'o Mouro fez o que devia fazer, o Mouro pode ir-se embora' tem, infelizmente, um significado por demais profundo.
(A. Hitler, Mein Kampf (Minha Luta).)

Este texto, escrito por Adolf Hitler, explica parte de suas teorias racistas que eram também a base do regime nazista.
a) Quais as principais ideias da ideologia racista de Hitler e dos nazistas?

b) Como se pode relacionar o racismo nazista com a "teoria do espaço vital", ou seja, com o projeto de ampliação territorial e política?
 
Resposta da questão 4:
 a) Existência da desigualdade racial e superioridade da raça ariana.

b) Para os nazistas o povo alemão necessitava ampliar seu território para alcançar pleno desenvolvimento e a construção do III Reich incorporando territórios onde houvesse  populações de origem germânica, o que justificou a anexação da Áustria à Alemanha (Anschluss) e a ocupação alemã dos Sudetos no sul da Tchecoslováquia em 1938. 

5. (Unicamp 2002)  Os ataques aéreos às torres gêmeas do WTC em Nova Iorque e ao prédio do Pentágono em Washington, ocorridos nos Estados Unidos em 11 de setembro de 2001, fizeram com que os americanos e a imprensa evocassem o ataque à base militar de Pearl Harbor, no Havaí, em 7 de dezembro de 1941.

a) O que foi o ataque a Pearl Harbor?

b) Qual foi a arma utilizada pelos americanos para obrigar à rendição o país que os atacou?

c) Cite duas diferenças políticas entre o ataque a Pearl Harbor e os ocorridos em 11 de setembro de 2001.

Resposta da questão 5:
 a) O ataque aéreo japonês a base militar norte-americana de Pearl Harbor no Pacífico em 1941, que precipitou a entrada dos Estados Unidos na Segunda Guerra Mundial contra as forças do Eixo (Japão, Alemanha e Itália).

b) A bomba atômica utilizada nos ataques a Hiroshima e Nagasaki em Agosto de 1945.

c) O ataque a Pearl Harbor foi motivado pelos interesses expansionistas japoneses no Pacífico e contribuiu para o envolvimento dos Estados Unidos na Segunda Guerra Mundial.
    Os ataques terroristas de 11 de setembro de 2001, simbolizaram uma ofensiva à hegemonia econômica, política, militar e cultural dos Estados Unidos no planeta, mas também revelaram a fragilidade da segurança dos Estados Unidos, quando se trata de grupos que estão dispostos a enfrentar o poder hegemônico. 

6. (Unesp 2002)  O jornal "O Estado de S. Paulo" publicou:

"Apesar de ser um tema recorrente no cinema, na mídia e na literatura, 89% dos brasileiros não sabem o que foi o holocausto (...). Em 14 países pesquisados na Europa e América Latina (...), os brasileiros ficaram na penúltima colocação, com 11% (...). Os dados no Brasil foram coletados pelo IBOPE...".
            (17.7.2001, p. A-8.)

O holocausto foi a perseguição e o massacre de judeus ocorridos no contexto da 2a Guerra Mundial.

a) Cite dois argumentos que os responsáveis pelo holocausto utilizaram na época para justificar seus atos.

b) Indique outro evento de mesma natureza, registrado pela História após 1945.

Resposta da questão 6:
 a) A defesa do arianismo (a purificação racial da Alemanha) e a vinculação dos judeus com o socialismo e a crise econômica da Alemanha pós Primeira Guerra Mundial.

b) A política de "limpeza étnica" desencadeada por Slobodan Milosevic, na Iugoslávia após o colapso do socialismo no Leste Europeu. O governo sérvio desencadeou violentas perseguições a croatas, bósnios e kosovares de origem albanesa, quando estes reivindicaram autonomia em relação à Sérvia. 

7. (Ufv 2000)  O jornal O Globo, em sua edição de 29 de julho de 1949, noticiava que: "É gravíssimo o estado do ex-marechal Petain (Philippe Petain - 1856-1951), segundo informou o advogado e defensor do ex-chefe do Governo de Vichy" na França.

Explique, no contexto da Segunda Guerra Mundial, o significado político do Governo de Vichy.
 
Resposta da questão 7:
 O governo de Vichy na França aliou-se ao nazismo consolidando a hegemonia  alemã na porção continental da Europa durante a Segunda Guerra Mundial. No entanto, na França a resistência foi liderada pelo general Charles De Gaule a partir de Londres que após a derrota nazista, instalou e comandou a Quarta República Francesa. 

8. (Unicamp 1996)  Por duas vezes na história, em 1812 e em 1943, os russos/soviéticos, sob um inverno rigoroso de menos 30 °C, derrotaram potências de tendência expansionista: a França de Napoleão e a Alemanha de Hitler, respectivamente. Em ambos os momentos, os russos/soviéticos adotaram técnicas semelhantes para derrotar os inimigos e foram responsáveis por mudanças decisivas nos rumos da história contemporânea.
a) Explique qual a estratégia utilizada pelos russos, em 1812, e soviéticos, em 1943, para derrotarem os seus inimigos.
b) Qual a importância da URSS na política internacional após a Segunda Guerra Mundial?
 
Resposta da questão 8:
 a) Retirada e devastação dos campos.
b) Foi a potência que polarizou, com os americanos, na chamada Guerra Fria, a hegemonia do globo. 

9. (G1 1996)  Qual a importância histórica da Batalha de Stalingrado na Segunda Guerra Mundial?
 
Resposta da questão 9:
 Na Batalha de Stalingrado, os alemães começaram a perder a guerra, quebrando-se o mito da invencibilidade alemã. 

10. (G1 1996)  O que foi o Plano Marshall?
 
Resposta da questão 10:
 Foi a ajuda econômica de 35 milhões de dólares dos Estados Unidos para reconstrução europeia após a Segunda Guerra Mundial.  

11. (Unesp 1996)  Num de seus últimos discursos, o presidente dos Estados Unidos, Franklin Delano Roosevelt declarou o seguinte:

"A conferência da Criméia foi um esforço bem sucedido das três Nações principais de encontrar um terreno comum para a paz. Ela representa o fim do sistema da ação unilateral, das alianças exclusivas, das esferas de influência, do equilíbrio de forças, e de todos os outros expedientes que há séculos são experimentados - e falham."

a) Quais as "três Nações principais" a que se refere Roosevelt?
b) Caracterize sucintamente as relações internacionais do pós-guerra que contrariaram as previsões otimistas de Roosevelt.

Resposta da questão 11:
 a) Estados Unidos, Inglaterra e União Soviética.
b) Uma Nova Ordem Mundial bi-polarizada EUA x URSS. 

 
12. (Unicamp 1993)  Até 1945, o corpo do Imperador japonês era tido como sagrado e não podia ser tocado.  Quando terminou a II Guerra, o presidente dos Estados Unidos quebrou a autoridade simbólica do Imperador, no Japão, ao exigir dele um aperto de mão em público.
a) A partir do acontecimento relatado anteriormente, explique a situação político-econômica dos Estados Unidos e do Japão ao final da II Guerra Mundial.
b) Qual a situação político-econômica desses dois países atualmente?


Resposta da questão 12:
 a) Eram situações inversas. Os EUA saíram fortalecidos e uma potência hegemônica. O Japão estava destruído.
b) A nova ordem mundial mudou a relação de forças, hoje as potências são hegemônicas. 
 
13. (Fuvest 1991)  O Japão, derrotado na Segunda Guerra Mundial, apresentou a partir de 1950 acelerado crescimento econômico.
Explique:
a) os motivos desse acelerado crescimento econômico.
b) os efeitos desse processo para a economia norte-americana.

Resposta da questão 13:
 a) Os investimentos americanos e inexistência de gastos militares.
b) Os japoneses começaram a concorrer com os produtos americanos no mercado a preços mais competitivos. 

14. (Fuvest 1982)  Em 1937, o pintor Pablo Picasso retratou, em um famoso quadro, o massacre da aldeia de Guernica.
 
a) O que estava ocorrendo na Espanha naquele momento?
b) Qual a condição imposta pelo pintor para a exposição da obra na Espanha?

Resposta da questão 14:
 a) Guerra civil espanhola.
b) Restauração do estado de direito pleno. 

 
 15. (Unicamp) A charge a seguir (extraída Antonio Pedro, A SEGUNDA GUERRA MUNDIAL, São Paulo, Editora Atual/Campinas, Editora Unicamp (co-edição), 1986, p. 14) retrata de forma crítica a assinatura, em 23 de agosto de 1939, de um pacto de não-agressão.
 

a) Identifique os personagens do desenho e os países que respectivamente representam.
b) Relacione esse pacto à deflagração da Segunda Guerra Mundial.

resposta da questão 15:
a) Hitler (Alemanha) e Stálin (Rússia).
b)Ambos estavam interessados no leste europeu, que permitiu a partilha da Polônia e evitou um confronto armado entre os dois países.
16. (Unicamp) Em 1933, o movimento nazista assume o poder na Alemanha, transformando Hitler no chefe da nação e fundador do III Reich. O Estado alemão deixa de ser nazista somente ao fim da Segunda Guerra Mundial.
a) Quais os princípios nazistas que levaram à união do povo alemão num único Reich?
b) Qual o papel da guerra na política do III Reich?


Resposta da questão 16:
a) Nacionalismo , patriotismo e soberania.
b) A Alemanha Nazista ou Terceiro Reich foi o nome adaptado no tempo em que vigorou o regime totalitário nazista (de 1933 a 1945) na Alemanha e no império formado pelas nações por ela conquistadas.O papel da guerra na política do III Reich foi garantir o espaço para a construção da nação alemã.

17. (Unesp) "Durante o processo de descolonização afro-asiática que se seguiu à Segunda Guerra Mundial, no seio do mundo muçulmano em fermentação, despontou um novo fator que complicou as relações entre os Estados do Oriente Médio, e contribuiu ainda para exaltar o sentimento de libertação e aumentar o antagonismo entre as potências dominantes." Apoiando-se no texto acima, substitua a expressão "novo fator" pelo nome do país inserido no mundo árabe e relacione os motivos que vêm contribuindo para prolongar os conflitos no Oriente Médio.


resposta da questão 17:
A ONU criou o Estado de Israel e a Posse de Territórios, conflitantes com os interesses Palestinos e Árabes. A devolução dessas terras marcam os conflitos para chegar-se aos Acordos de Paz.

18. (Unicamp) A partir da Perestroika, presenciamos um processo de abertura no leste europeu que vem modificar uma divisão de poderes entre as grandes potências, estabelecidas desde o final da Segunda Guerra Mundial. A reunificação das duas Alemanhas é parte importante destas transformações, pois modifica um regime de equilíbrio vigente há quase cinqüenta anos. Em que condições históricas a Alemanha foi dividida? Quais as conseqüências, para a política mundial, dessa divisão do mundo em dois blocos de poder?


resposta da questão 18:
No contexto do fim da 2 Guerra Mundial (conferência de Potsdam). A disputa pelo controle do território acirrou o conflito entre os países membros polarizando os interesses soviéticos e americanos/ingleses.

19. (Fuvest) Depois da Segunda Guerra Mundial, os Estados Unidos conquistaram um lugar hegemônico tanto no plano mais geral da América Latina quanto no plano mais específico do Brasil. Isto ocorreu, também, na área cultural. Discorra sobre esta afirmativa, fundamentando seus argumentos.

resposta da questão 19:

Após a Segunda Guerra Mundial, os Estados Unidos conquistaram na América Latina (inclusive no Brasil) uma incontestável hegemonia não só política e econômica, mas também ideológica e cultural. Essa hegemonia cultural norte-americana manifestou-se no estilo de vida nos hábitos de consumo, na importância do idioma inglês, na música, no cinema, no rádio e na televisão. A difusão dessa cultura é um poderoso instrumento de legitimação e justificação ideológica da liderança exercida pelos Estados Unidos não apenas na América Latina, mas em todo o globo.

20. (Fuvest) No processo histórico da Segunda Guerra Mundial o dia 6 de junho de 1944 é conhecido como o Dia D. Por que o Dia D foi tão importante?
 

resposta da questão 20:
Dia D foi o termo usado para o dia de desembarque real (das tropas anglo-americanas), que era dependente de aprovação final.

21 (Puc-rio 2008)  "A catástrofe humana desencadeada pela Segunda Guerra Mundial é quase certamente a maior na história humana. O aspecto não menos importante dessa catástrofe é que a humanidade aprendeu a viver num mundo em que a matança, a tortura e o exílio em massa se tornaram experiências do dia a dia que não mais notamos."
            (HOBSBAWM, Eric. "A Era dos Extremos". São Paulo: Companhia das Letras, 1995)

A partir da leitura do trecho apresentado:
a) Identifique duas consequências da Segunda Guerra Mundial para a África e Ásia.
b) Explique uma característica da "Era da Guerra Fria" iniciada após a Grande Guerra.
 
Resposta da questão 21:
 a) O candidato deverá identificar duas entre as seguintes consequências: início do processo de descolonização da África e da Ásia; início de movimentos de independência na África e na Ásia seja através de violentas guerras ou de processos de negociação; Conferência de Bandung (1955) que discutiu os problemas do colonialismo, do racismo, dos males resultantes da submissão dos povos ao jugo do estrangeiro e contribuiu para a afirmação da identidade desses novos países que surgiam no cenário mundial naquele momento; afirmação das ideias de Terceiro Mundo, autodeterminação, neutralidade e não-alinhamento; criação de organismos supranacionais de integração regional, como, por exemplo, a Organização do Tratado da Ásia do Sudeste (Otase), o Pacto de Bagdá e o Congresso Pan-Africano; disputa entre EUA e URSS para o estabelecimento de áreas de influência nestes continentes.

b) O candidato deverá explicar uma entre as seguintes características: o reconhecimento, a partir do final da Guerra, da existência de profundas divergências políticas, econômicas e ideológicas entre a União Soviética e os Estados Unidos; a formação de dois blocos políticos antagônicos: o Bloco Capitalista liderado pelos Estados Unidos e o Bloco Socialista liderado pela URSS; a disputa por áreas de influência em todo o mundo entre a União Soviética e os Estados Unidos; a luta pela manutenção dos acordos firmados nas Conferências de Ialta e Potsdã; a existência de um equilíbrio advindo do grande poderio militar (nuclear) tanto dos Estados Unidos quanto da União Soviética, que evitavam se destruir, passando a se chocar diplomaticamente e em locais onde não havia risco de conflito nuclear; a criação de organismos internacionais e a assinatura de tratados que ajudavam a conformar a existência de dois blocos antagônicos (COMECON, Plano Marshall, OTAN, Pacto de Varsóvia, por exemplo); a ocorrência de inúmeros e constantes momentos de tensão e conflito entre a URSS e os EUA (Crise de Berlim (1948/49), Guerra da Coreia, Guerra do Vietnã, construção do Muro de Berlim etc.). 


22 (Ufrrj 2007)  Leia o texto a seguir e responda ao que se pede.

"O que prejudicou fatalmente os velhos colonialistas foi a prova de que os brancos e seus Estados podiam ser derrotados (...). Quando os japoneses estavam para perder, as colônias voltaram-se contra eles, mas nunca esqueceram como os velhos impérios ocidentais se haviam mostrado fracos".
            (HOBSBAWM, Eric. "Era dos Extremos". São Paulo: Cia. das Letras, 2002, p. 214.)

a) Qual a importância da Segunda Guerra Mundial para os movimentos de independência das antigas regiões coloniais?
b) A independência tardia das Colônias Portuguesas esteve intimamente relacionada a um processo político importante na Metrópole. Identifique esse processo político ocorrido em Portugal.

TEXTO PARA A PRÓXIMA QUESTÃO:
A história das Copas do Mundo de Futebol está, em diversos aspectos, associada às transformações que marcaram as relações internacionais contemporâneas. Gestada, como projeto, pela FIFA, no decorrer das décadas de 1910 e 1920, a primeira Copa, ocorrida em 1930, no Uruguai, contou com a participação das seleções de 13 países americanos e europeus. Realizadas, desde então, de quatro em quatro anos, vieram a ser suspensas em 1942 e 1946, e reiniciadas, com regularidade, a partir de 1950. Dessa data em diante, o número de países inscritos nas eliminatórias e de países participantes tendeu a crescer. Na Copa de 1958, na Suécia, 46 países estiveram presentes nas eliminatórias, tendo 16 disputado o campeonato. Na Copa de 1970, no México, tais números passaram, respectivamente, para 68 e 16. Em 1990, na Itália, foram 103 seleções nas eliminatórias e 24 participantes. Em 2002, na Coréia do Sul e no Japão, alcançaram-se os números de 193 países nas eliminatórias e 32 participantes. Em paralelo a esse aumento, assistiu-se, na década de 1990, à diversificação dos países inscritos. As seleções participantes foram não somente americanas e europeias, como em 1930, mas também, africanas e asiáticas. A Copa, em alguma medida, se globalizava.

Resposta da questão 22:
 a) A II Guerra Mundial está relacionada ao enfraquecimento econômico e militar dos países europeus, à tomada ou ampliação da consciência, nos países coloniais, de possibilidade de emancipação e autogoverno e à afirmação internacional do direito a autodeterminação dos povos (Carta de São Francisco).

b) O fim do Salazarismo está relacionado ao fim do colonialismo português. 

23 (Puc-rio)  Caracterize a conjuntura internacional entre 1942 e 1946, de modo a explicar a suspensão das Copas do Mundo de Futebol nesse período.
 
Resposta da questão 23:
 O aluno deve identificar a ocorrência, naquele período, 1942-1946, da Segunda Grande Guerra (1939-1945). As dimensões desse conflito, em especial a partir de 1941, expandiram-se naquilo que se referiu ao número de países diretamente envolvidos e à ampliação das áreas de enfrentamento militar. Cabe, nesse sentido, destacar, a entrada dos EUA e da ex-URSS no conflito e a formalização, em 1942, da criação do bloco dos Aliados, contando com a presença dos governos soviético, norte-americano e inglês, entre outros. Tal conjuntura, marcada pela decisão dos aliados de fortalecer a ofensiva contra os países do Eixo (Alemanha, Japão e Itália), interferiu, de forma direta, na participação de outros países, americanos e asiáticos, nos enfrentamentos bélicos, no front europeu, no Pacífico e nas áreas coloniais africanas. Em um quadro de expansão da guerra e no momento imediatamente posterior ao seu fim não houve condições e recursos de organizar uma competição esportiva - Copa do Mundo de Futebol - que se pautava no entendimento e na cooperação diplomática entre os países que dela viessem a participar. 


24 [ 61359 ]. (Puc-rio)  Em 2005, completam-se 60 anos do fim da Segunda Guerra Mundial. Entre 1939 e 1945, em consequência do conflito que mobilizou o maior poderio bélico já utilizado pela humanidade, morreram mais de 40 milhões de pessoas e diversas cidades ficaram arrasadas. Devido às proporções catastróficas desse episódio, ele representou um divisor de águas na História do século XX.
a) Cite DUAS características do cenário internacional da década de 1930 cujos desdobramentos se relacionam à eclosão da Segunda Guerra Mundial.
b) Caracterize DUAS instituições criadas após a Segunda Guerra Mundial cujos objetivos eram a instauração de uma nova ordem internacional.
 
Resposta da questão 24:
 a) - a ascensão dos regimes nazi-fascistas, de cunho nacionalista, expansionista e militarista.
    - a adoção por parte de diversos países de medidas de protecionismo econômico associadas aos desdobramentos da crise de 1929.
    - os efeitos devastadores da crise de 1929, no que diz respeito à estagnação econômica e à pauperização da população.
    - a falência das estratégias diplomáticas criadas após a I Guerra Mundial, através da Liga das Nações.

b) - a criação da Organização das Nações Unidas (ONU), em 1945, como a instituição capaz de intermediar as relações diplomáticas internacionais.
    - a criação da UNESCO, da OIT, da FAO e de outras agências relacionadas à ONU, que atuaram em setores específicos (educação, trabalho, alimentação e outros) na proposição de medidas de cooperação internacional.
    - a criação do FMI e do Banco Mundial, que deveriam atuar no planejamento e regulação do sistema econômico internacional. 

25 (Ufrrj)  Leia o texto a seguir e responda a questão.

Cerca de 20 líderes mundiais reunidos na França deixaram de lado suas divergências políticas - sobretudo no que diz respeito à invasão do Iraque - para comemorar ontem os 60 anos do desembarque das tropas aliadas na Normandia. Nas homenagens aos mortos e aos veteranos de uma das batalhas mais decisivas da História, prevaleceu o espírito de união que garantiu a vitória sobre os nazistas na II Guerra Mundial.
            "JORNAL DO BRASIL", Rio de Janeiro, segunda-feira, 7 de junho de 2004. p. 20.

O texto citado faz referência a dois momentos de grande importância para a política mundial, o dia D (6 de junho de 1944) durante a 2a Guerra Mundial (1939/45) e a invasão do Iraque por tropas de uma coalizão, lideradas pelos Estados Unidos da América em 2004.

Com base nesses acontecimentos,
a) Analise a importância do desembarque dos Aliados na Normandia para a II Guerra Mundial.
b) Cite duas razões que geraram as divergências dos líderes mundiais frente à atual situação iraquiana.
 
Resposta da questão 25:
 a) Após o avanço dos exércitos soviéticos sobre as zonas ocupadas na frente oriental, na parte ocidental, articulava-se um ataque reunindo as forças inglesas e norte-americanas, na Normandia (costa norte da França) em 6 de junho de 1944, o chamado Dia D. Neste momento, iniciou-se a "corrida" entre as "democracias ocidentais" e a União Soviética para a reconquista dos territórios europeus invadidos pelos alemães e para o invasão da própria Alemanha.


b) Estados Unidos e Inglaterra de um lado a França e Alemanha, de outro divergiram sobre:
 - a comprovação da existência das armar de destruição em massa no Iraque;
- o papel da ONU;
- a colaboração do Iraque com o chamado terrorismo internacional;
- a forma de combater o terrorismo. 


26 (Ufrj)  "Somos uma raça superior e devemos governar com dureza [...] Arrancarei deste país tudo que puder. Não vim para espalhar bem-aventurança [...] A população deve trabalhar sempre [...] Não viemos para distribuir o maná [vantagens]. Viemos para criar as bases da vitória. Somos uma raça superior que precisa lembrar que o mais humilde operário alemão é, racial e biologicamente, mais valioso que a população daqui."
(Fonte: Adap. de Erich Koch, Comissário do Reich na Ucrânia em março de 1943, in: SHIRER, William L. Ascensão e queda do III Reich. Rio de Janeiro, Civilização Brasileira, 1967, vol. 4, p. 13)

O Texto permite identificar alguns valores que permeavam a ação alemã na Segunda Guerra Mundial (1939-1945).
a) Identifique no texto dois valores da ideologia nazista.
b) Cite duas razões que levaram o Brasil a participar da Segunda Guerra Mundial.

Resposta da questão 26:
 a) Entre os valores da ideologia nazista que nortearam as ações alemãs na Segunda Guerra Mundial, podemos destacar a tese racista do arianismo argumentando a pretensa superioridade étnica dos alemães e o ódio ao estrangeiro (xenofobia) estimulado para atender às pretensões imperialistasdo nazismo.

b) O Brasil entrou na Segunda Guerra Mundial devido ao afundamento  de navios brasileiros por naus do Eixo na costa nacional e motivado pela percepção de membros do governo Vargas e de empresários brasileiros das possíveis vantagens comerciais de se aliar aos Estados Unidos e, portanto, ao lado das forças anti-Eixo.  


TEXTO PARA AS PRÓXIMAS 2 QUESTÕES:
"Quase todos os espanhóis pensavam na sua guerra civil em termos nacionais, enquanto quase todos nós, por nosso lado, pensávamos em termos internacionais. Tínhamos ambos razão".
(Herbert L. Matthews, correspondente do The New York Times na Guerra Civil Espanhola. In MATHEWS, Herbert L. Metade da Espanha morreu: uma reavaliação da Guerra Civil Espanhola. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1975, p. XIV.)

A Guerra Civil Espanhola (1936-1939) resultou do acirramento de tensões internas, mas acabou por transformar-se em um conflito internacional de grandes proporções, a ponto de ser por muitos considerado como a primeira etapa da Segunda Guerra Mundial.


27 (Ufrj)  Explique um dos conflitos sociais presentes na Espanha que se manifestaram na Guerra Civil.
 
Resposta da questão 27:
 A Guerra Civil Espanhola confrontou os "nacionalistas" franquistas, apoiados por grande parte das Forças Armadas, pelos católicos tradicionalistas e pelos grandes proprietários de terra, de um lado, e os republicanos, apoiados pelos camponeses, operários, setores da classe média, estudantes e intelectuais, de outro. Do ponto de vista ideológico, opôs fascistas contra socialistas, comunistas e anarquistas.

Na Guerra Civil Espanhola manifestaram-se alguns dos conflitos sociais que há muito existiam na Espanha, dentre os quais: a oposição entre os defensores da primazia da Igreja Católica e de seus agentes e as forças que defendiam a laicização do Estado; os conflitos gerados pela distribuição das terras, opondo os grandes proprietários de terras ("tierratenientes"), notadamente da região da Extremadura, e o grande número de trabalhadores rurais sem terras. Tudo isso tendia a se expressar por meio de conflitos entre monarquistas e republicanos, fascistas e esquerdistas. 
28 (Ufrj)  Apresente um argumento que permita afirmar ter sido a Guerra Civil Espanhola uma espécie de antecipação da Segunda Guerra Mundial.
 
Resposta da questão 28:
 Na Guerra Civil Espanhola, analisada do ponto de vista das relações internacionais, participou grande número de estrangeiros nos dois lados em conflito. Do lado dos chamados "nacionais", Franco recebeu ajuda militar (tropas e armas) e financeira dos governos nazi-fascistas da Itália e da Alemanha. Os republicanos receberam ajuda da URSS (assessores militares e armamentos) e das Brigadas Internacionais (voluntários de cerca de e 50 nações).

Ocorre, assim, um primeiro confronto internacional entre as forças fascistas e as chamadas forças democráticas, como ocorreria, em maior escala, na 2a Guerra Mundial. A Guerra na Espanha serviu como teste para novos armamentos e estratégias de luta que viriam a ser usadas na 2a Guerra Mundial. 


29 (Ufrj)  "Mesmo depois de 1936, balões de ensaio em favor de uma aproximação eram continuamente lançados pelos russos, tanto em Berlim quanto em Moscou. (...) Curiosamente o corpo diplomático em Moscou parecia ter a impressão de que uma aproximação germano-soviética estava no ar."

(HILGER [alto funcionário da Embaixada alemã em Moscou], "The Incompatible Allies". Citado por Groupe de Recherche pour I'enseignement de I'Histoire et La Géographie. "D'une guerre à L'autre [1914-1939]". Paris, Hachette, 1982, p. 362

A Segunda Guerra Mundial (1939-1945) foi precedida por intensas articulações que envolveram a diplomacia e os governantes dos países que vieram a participar desse conflito. Nesse contexto de progressiva tensão internacional se deu a assinatura de um pacto de não-agressão entre a Alemanha nazista e a URSS, o que provocou perplexidade e incertezas na opinião pública internacional. Maior perplexidade, contudo, causou a decisão norte-americana de precipitar o encerramento do conflito com o Japão, lançando a bomba atômica sobre Hiroshima e Nagasaki.
a) Explique de que maneira o uso da bomba atômica em 1945 influenciou as relações internacionais do período.
b) Cite um argumento para a assinatura do pacto germano-soviético em agosto de 1939.

Resposta da questão 29:
 a) O poder militar do país que a possuísse determinaria uma nova hegemonia mundial.

b) Divisão da Polônia, não-agressão e a Lituânia, Estônia e Letônia sob o controle soviético. 
 
30 (Ufrj)  "QUARTEL-GENERAL SUPREMO FORÇA EXPEDICIONÁRIA ALIADA.

Soldados, marinheiros e aeronautas da Força Expedicionária Aliada!

Vocês estão prestes a embarcar para a Grande Cruzada, rumo à qual temos nos esforçado durante estes muitos meses.
...........................................................................................................................................
Mas este é o ano de 1944! Muito aconteceu desde os triunfos nazistas de 1940-41.
...........................................................................................................................................
A maré virou! Os homens livres do mundo estão marchando juntos à vitória!"
        
(ORDEM DE COMBATE DO GENERAL EISENHOWER, maio de 1944 citado em FOLHA DE SÃO PAULO, S. P., 05/06/94. Caderno Especial Dia D 50 anos, p. 3)

A Segunda Guerra Mundial (1939-1945)  mobilizou a atenção de toda a humanidade, seja pela dimensão alcançada, seja pelo caráter assumido pelas forças do Eixo, liderado pela Alemanha nazista.
Em 1942, o governo brasileiro, abandonando a política de aparente neutralidade, adere aos aliados, declarando guerra aos países do Eixo.
Depois de um primeiro momento, no qual a ofensiva pertenceu às forças sob a liderança hitlerista, ocorreu a reviravolta simbolizada pelo desembarque aliado na Normadia, o chamado dia D.

a) Cite duas razões que levaram à entrada do Brasil na 2a Guerra Mundial em 1942.
b) Explique uma razão que contribuiu para a liderança dos EUA na guerra contra o Eixo.


Resposta da questão 30:
 a) A pressão americana e o torpedeamento de navios brasileiros por submarinos alemães.
b) O país estava distante do palco da guerra e fornecia as armas para os aliados. 






























3 comentários:

  1. Olá, fiquei surpresa com a respostas da letra a) e b) da segunda questão, sempre pensei que o Japão havia sido alvo por principalmente ser aliado da Alemanha e como está na resposta, por ter atacado Pearl Habor (acho que escrevi errado rs), mas que o ataque a Pearl Habor fosse uma desculpa que tinha vindo no momento certo, nunca nenhum professor de história que eu tive (terminei o ensino médio esse ano) associou isso ao início da guerra fria, e sim dentro da 2 guerra mundial mesmo, por ser a resposta de uma faculdade conhecida, com certeza deve está correta, nos meus livros do fundamental e médio (estudei em pública e particular, só para ter uma ideia dos meus livros) não tem nada sobre isso, e olha que eu já li sobre o assunto em muitos sites e blogs (não só dos tipo da Wikipédia ou cola da web rs), enfim quero sair da ignorância xD se não for incomodo, pode me indicar livros ou sites que tenham falando sobre isso? Por favor xD pode ser aqui em baixo mesmo, ou meu e-mail que é: natalie.lamaniere@hotmail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, as respostas estão corretas. O Japão foi alvo das bombas atômicas norte-americanas como um revide do ataque de Pearl Harbour e para provocar a rendição imediata deste país. Lembrando-se que a Alemanha e a Itália, os países do Eixo, já haviam capitulado. O bom livro para se estudar esse tema é "A era dos extremos" de Eric J. Hobsbawn.

      Excluir
    2. Então só faltava o Japão mesmo. Obrigada, vou procurar o livro!

      Excluir