sexta-feira, 18 de abril de 2014

Roteiro de estudos: Regimes Totatitários

Roteiro de estudos: Regimes Totalitários

REGIMES TOTALITÁRIOS


More PowerPoint presentations from Edenilson

Lista de questões - História Geral

Regimes Totalitários (Nazifascismo)

1. (Uerj 2014)

A fita branca, que venceu o Festival de Cinema de Cannes em 2009, conta a história de uma comunidade rural na Alemanha, entre 1913 e 1914, onde estranhos e violentos incidentes começam a ocorrer. O diretor do filme comentou: “Não ficaria feliz se o filme fosse visto apenas como um filme sobre um problema alemão. Ele significa mais que isso. É um filme sobre as raízes do mal. É sobre um grupo de crianças que são doutrinadas com alguns ideais e se tornam juízes dos outros – justamente daqueles que empurraram aquela ideologia goela abaixo delas.”

Maurício Stycer. Adaptado de colunistas.ig.com.br, 24/10/2009.

A Primeira Guerra Mundial (1914-1918) provocou transformações nas vidas de crianças e jovens europeus. Uma dessas transformações é apresentada no filmeA fita branca e está associada ao que o diretor denominou de “raízes do mal”.
Nas décadas de 1920 e 1930, os efeitos dessas raízes do mal se manifestaram no seguinte processo histórico:
a) expansão do comunismo   
b) difusão do etnocentrismo   
c) ascensão do totalitarismo   
d) renascimento do liberalismo   

resposta da questão 1: [C]
Comentário da questão:
Algumas ideias devem ser associadas para o entendimento da questão, como a formação de uma nova ideologia, o elemento que reforça o processo controlador e opressor e a época, as décadas de 20 e 30 do século passado, caracterizada pela ascensão de modelos totalitários, não apenas o nazismo na Alemanha, mas o fascismo em outras nações e o stalinismo na União Soviética.  



2. (Fuvest 2013) Observe a foto abaixo, tirada do Gueto de Varsóvia, em 1943, durante a ocupação nazista na Polônia.

 

Mendel Grossman. With a Camera in the Ghetto. Tel-Aviv, Hakibbutz Mameuchad, 1972, p. 47.
 
a) Por que o menino porta uma estrela nas costas e o que essa estrela representava nas zonas de domínio nazista?
b) Explique a dinâmica de funcionamento do Gueto de Varsóvia e o que ele representou na dominação nazista da Polônia.
 

resposta da questão 2:
a) Os israelitas, em todas as áreas da Europa sob controle nazista (exceto na Dinamarca), eram obrigados a usar a estrela de Davi – símbolo do povo judeu – amarela, para identificação de sua origem étnica e consequentemente sujeitá-los às medidas discriminatórias determinadas pelas autoridades.
 
b) O Gueto de Varsóvia reunia a comunidade judaica da capital polonesa e adjacências. Em sua origem, era um bairro medieval; mas, durante a ocupação alemã na Polônia, sofreu um processo de superpovoamento. Nesse período, possuía autonomia interna e até policiamento próprio. Os abastecimentos vinham de fora, tendo sofrido restrições com o passar do tempo. O contato com o exterior era proibido. Por causa do programa de extermínio dos judeus, o Gueto de Varsóvia começou a ter parte de seus habitantes retirada pelos nazistas para envio aos campos de extermínio. Isso desencadeou a revolta dos judeus contra os alemães, deflagrando uma luta que terminou com a destruição do Gueto e a morte de todos os seus combatentes. Por tudo isso, o Gueto de Varsóvia tornou-se um símbolo do Holocausto e da resistência contra a dominação nazista.


3. (Uerj 2012)


     
As ideias contidas no projeto político do nazismo buscavam solucionar os problemas enfrentados pela Alemanha após o fim da Primeira Guerra Mundial.
Uma dessas ideias, abordada no texto, está associada ao conceito de:
a) xenofobia
b) espaço vital
c) purificação racial
c) revanchismo militar

resposta da questão 3:[B]

Comentário da questão:
O Tratado de Versalhes tornou-se um dos marcos do fim da Primeira Guerra Mundial. Ao impor ao governo alemão uma série de restrições, perdas territoriais e responsabilidades pelo conflito armado, esse tratado favoreceu o surgimento e a proliferação de ressentimentos nacionalistas. O Partido Nazista constituiu-se e projetou-se nesse contexto, nutrindo-se desses ressentimentos e baseando suas propostas em críticas diretas às imposições de Versalhes. Entre as soluções para a crise que afetou a Alemanha na década de 1920, o projeto nazista propôs o retorno à prosperidade e à grandeza do II Reich por meio da expansão territorial e militar, visando assim a adquirir ou a readquirir regiões consideradas fundamentais e estratégicas. Para o projeto nazista, haveria espaços vitais garantidores da criação da Grande Alemanha. Na década de 1930, a ascensão de Adolf Hitler ao poder de Estado viabilizou a criação do III Reich e a efetivação de tais propostas.



4. (Ufmg 2013) Analise o trecho:
Em 1933, Hitler exercia um fascínio alucinado na população alemã.Não era para menos: uma ideologia simplista devolvia aos alemães o prestígio ufanista que a derrota na Primeira Guerra Mundial havia tirado. O respaldo de Hitler tinha suas raízes no apelo com que sua ideologia manipulava o lado emocional e místico das massas.
SÁTIKO, Angélica; WUENSCH, Ana Miriam. Pensando melhor: iniciação ao filosofar. São Paulo: Saraiva, 1997, p. 289. (Adaptado).
A partir da analise do trecho e considerando outros conhecimentos sobre o assunto,
 Relacione o desfecho da Primeira Guerra Mundial com a ascensão do nazismo na Alemanha.

APRESENTE duas características da política nazista.


EXPLIQUE o papel desempenhado pela propaganda nazista na Alemanha. resposta da questão 4:
a) A Alemanha foi considerada a única responsável pela Guerra, foi imposta a ela o Tratado de Versalhes que lhe impôs pesadas punições, isso favoreceu o discurso nacionalista nazista, que exigia reparações e reconhecimento da importância alemã.

b) Nacionalismo exacerbado, unipartidarismo, antissemitismo, culto ao líder, militarismo.

c) A propaganda tinha o objetivo de manipular as massas e criar apoio ao regime criando inimigos externos e internos, além de controlar os meios de comunicação, impondo a censura e evitando questio-namentos ao governo.



5.(UEG - 2013.1) O governo nazista da Alemanha pretendia usar os Jogos Olímpicos de Berlim de 1936 para provar as teses racistas que defendiam a superioridade da chamada raça ariana. Porém, ao longo do evento, ocorreram fatos que desmentiram essas teses, com destaque ao seguinte:

a) o atleta norte-americano Jesse Owens ganhou quatro medalhas de ouro: nos 100 e 200 metros rasos, no salto a distância e no revezamento 4 x 100.
b) o Brasil participou dos jogos com 94 atletas e não conquistou medalhas em nenhuma modalidade esportiva.
c) o Comitê Olímpico Internacional impôs a presença da alemã de origem judia Helene Mayer na equipe de esgrima da Alemanha.
d) o jogo de futebol entre Áustria e Peru, pelas quartas de final, foi remarcado porque torcedores peruanos agrediram um jogador austríaco.



resposta da questão 5:  [A]  
Comentário da questão:      
               
O atleta em questão era afro-descendente. As  vitórias de Jesse Owens se chocaram frontalmente com as teorias  nazistas  de superioridade ariana, tanto que Hitler se retirou do estádio antes das  premiações.


6. Leia os trechos abaixo e responda à questão: 
“ Após a Primeira Guerra Mundial, a República de Weimar teve controle muito limitado sobre as forças militares e policiais necessárias à manutenção da paz interna. No final, a República caiu em consequência dessa limitação, fragilidade explorada por organizações da classe média, as quais achavam que o regime parlamentar republicano as discriminava e, assim, 
procuraram destruí-lo. 

(Adaptado de Norbert Elias, Os alemães. Rio de Janeiro:Jorge Zahar,1997,p.199 e 204) 

A exigência da anulação da “paz imposta” pelo Tratado de Versalhes foi, ao lado do antissemitismo, o ponto mais importante na propaganda nazista durante a república de Weimar. 
(Adaptado de Peter Gay. A cultura de Weimar. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1978,p. 31 e 168). 

a) Relacione a “paz imposta” com a ascensão da ideologia nazista? 
b) Discorra sobre a relação estabelecida entre a ideologia nazista e os meios de comunicação



resposta da questão 6:
a) Após a Primeira Guerra o tratado que punia os alemães pelo conflito impôs diversas punições ao governo alemão, a crise econômica e política alemã incentivou o sentimento de revanchismo e nacionalismo exacerbado, característicos da ideologia nazista.

b) A expansão dos ideais raciais nazista foi feita em grande parte pelos meios de comunicação, o rádio e a propaganda escrita serviram como formas de aproximação do Fürher com a população.



7. (Unesp 2013) 
Itália deseja a paz, mas não teme a guerra.
Justiça sem a força é uma palavra sem sentido.
Nós sonhamos com a Itália romana.

Os três lemas acima foram amplamente divulgados durante o governo de Benito Mussolini (1922-1943) e revelam características centrais do fascismo italiano:
a) a perseguição aos judeus, a liberdade de expressão e avalorização do direito romano.
b) o culto ao corpo, o pacifismo e a ânsia de voltar ao passado.
c) o nacionalismo, a valorização do espírito clássico e o materialismo.
d) a beligerância, o culto à ação e o esforço expansionista.
e) o revanchismo, a socialização da economia industrial e a perseguição aos estrangeiros.


resposta da questão 7:[D]
Comentário da questão:

As frases de Mussolini reproduzidas no comando da questão referem-se ao projeto expansionista do fascismo, embasado no nacionalismo (tomando como modelo a Roma Imperial e seu Mare Nostrum), na ideia de que a Itália fora injustiçada em suas reivindicações territoriais, ao término da Primeira Guerra Mundial, e na presunção de que poderia recorrer à guerra para “fazer justiça”.


8. (Uerj 2000)
 

Ilustração de cartaz eleitoral nazista
BRENER, Jayme. Jornal do Século XX. São Paulo: Moderna, 1998.

O cartaz acima traz implícita a ideia de que só o nacional-socialismo, o nazismo, poderia libertar a Alemanha.
Dentre as soluções apresentadas pelo partido nazista para a sociedade alemã em crise, podemos citar:
a) nacionalismo, expansionismo e militarismo  
b) pluripartidarismo, culto ao líder e liberalismo  
c) racismo, aliança com o comunismo e sindicalismo  
d) corporativismo, sociedade de classes e poder legislativo forte   



resposta da questão 8:[A]

9. (Uel 2013) O surgimento da bioética coincidiu com o clamor generalizado levantado pelos horrores da Segunda Guerra Mundial, reação que culminou com a Declaração Universal dos Direitos Humanos. O objetivo primordial da bioética se baseia no princípio humanista de afirmar a primazia do ser humano e defender a dignidade e a liberdade inerentes ao mero fato de pertencer à espécie.
(Adaptado de: BERGEL, S. Desafios da bioética. Planeta. ano 40, 472.ed., jan. 2012, p.70.)

O período a que se refere o texto envolve também a ruptura com a democracia pela República de Weimar, a qual foi engendrada pelas conjunturas políticas da Alemanha nos anos 30 do século XX. É nesse quadro democrático que se pode compreender a ascensão do Partido Nacional-Socialista dos Trabalhadores Alemães e a fundação do III Reich, criando um totalitarismo com faces eugênicas.

Com base no texto e nos conhecimentos sobre o totalitarismo eugênico, assinale a alternativa que apresenta,
corretamente, os eventos que comprovam essa prática.
a) A capitulação da Alemanha, a independência das nações africanas e a perseguição aos arianos.
b) A nacionalização dos portos, o fim do corredor polonês e o Pacto Ribbentrop-Molotov.
c) A ocupação da Áustria, o fortalecimento dos bancos públicos e o antifascismo.
d) A tomada de Paris, a invasão da URSS e a libertação dos Sudetos.
e) As Leis de Nuremberg, a Solução Final e a criação dos campos de extermínio.



resposta da questão 9:[E]
Comentário da questão:

Justificativa
a) Incorreta. A capitulação ou rendição alemã ocorreu em 1945 com a invasão soviética em Berlim. A independência das nações africanas foi um fenômeno da década de 70 do século XX, no episódio denominado “descolonização”. A perseguição aos arianos não tem fundamento histórico.
b) Incorreta. A nacionalização dos portos é uma denominação genérica às ações de nações como Japão, Brasil e Chile, que passaram a controlar seus portos no século XIX, controle antes feito pelas nações coloniais ou imperialistas. O fim do corredor polonês, ou seja, da área entre a Prússia Ocidental e a Oriental, esta em território polonês, só ocorreu com a libertação da Polônia no pós-guerra. O Pacto Ribbentrop-Molotov, estabelecido entre a Alemanha nazista e a União Soviética, foi um pacto de não agressão que culminou com a divisão da Polônia em áreas de influência germânica (Lituânia) e soviética (Finlândia, Estônia e Letônia).
c) Incorreta. A ocupação da Áustria (Anchluss) pelos nazistas ocorreu em 1938 e não se relaciona com a política eugênica. O fortalecimento dos bancos públicos não se relaciona com os episódios ocorridos no período nazifascista. O nazismo é, em si, um fascismo, porém acrescido de ideias eugênicas. A luta contra os fascistas foi capitaneada pelos comunistas e pelos anarquistas.
d) Incorreta. A tomada de Paris, um dos episódios mais traumáticos da Segunda Guerra, não se relaciona diretamente com a política eugênica do nazismo, tampouco a invasão da URSS. A libertação dos Sudetos é um episódio do pós-guerra, uma vez que a Alemanha nazista ocupou essa região tcheca de maioria alemã em 1938.
e) Correta. As Leis de Nuremberg, a Solução Final e a criação dos campos de extermínio relacionaram-se com a decisão de aplicação de práticas eugênicas, as quais, mesmo antes da Conferência de Wansee, dissolveram casamentos entre arianos e não arianos, entre outras disposições. A Solução Final e a criação dos campos de extermínio, decididas em Wansee, preconizaram a proposta e o método de eliminação total dos judeus da Europa.

10. (Uerj 2013) 

O filme O Ovo da Serpente tem como cenário a cidade de Berlim, no ano de 1923. Trata-se, sobretudo, de uma fábula de advertência. Dez anos antes da subida dos nazistas ao poder, já se podia ver um fantasma rondando as vielas da Alemanha e pressupor que, em meio à desordem, à crise econômica e ao vácuo político, uma semente de radicalismo e violência estava para brotar. Como afirma um dos personagens, a vitória só chegaria em alguns anos, quando os jovens do país se tornassem adultos e se vissem cansados de viver em uma terra amargurada. 
Ao cabo da trama, sentencia-se que o fascismo era uma ameaça perceptível: “É como o ovo de uma serpente. Através das finas membranas, você pode claramente discernir o réptil já perfeito”.
Adaptado de revistadehistoria.com.br.


O filme O ovo da serpente retrata o contexto de crise alemã após a Primeira Guerra Mundial, que  favoreceu a subida ao poder de Hitler, principal figura do Partido Nazista. 
Retire do texto dois problemas da sociedade alemã que contribuíram para a ascensão do nazismo ao poder em 1933. Indique, também, a ação tomada pelo Partido Nazista em relação a cada um desses problemas. 



resposta da questão 10:
 Dois dos problemas e respectiva ação:
• desordem social / instauração do Estado corporativo e centralizador para enfrentar a crise das propostas liberais
• crise econômica / intervencionismo estatal para controlar os conflitos entre capital e trabalho
• vácuo político / fim do sistema político representativo liberal, com o estabelecimento do partido único e fortalecimento de Hitler como liderança nacional.

11. (UFPA 2012) “Os judeus tinham que usar uma estrela amarela, [...] tinham que entregar as bicicletas, [...] não podiam andar de bonde, [...] ficavam proibidos de dirigir automóveis.[...] só podiam fazer compras das três às cinco horas e só em casas que tivessem placa dizendo ‘casa israelita’. Os judeus deviam recolher-se às suas casas às oito da noite [...]. Ficavam proibidos de ir a teatros, cinemas e outros lugares de diversão.” 
FRANK, Anne. Diário de uma jovem. São Paulo: Editora Mérito S. A., 1958, p. 14, 3ª edição. 

Esse trecho, que foi retirado do diário de uma adolescente judia prisioneira num campo de concentração, na Alemanha, onde morreu em 1945, revela 

a) poucas e distorcidas informações para se compreender o que foi a 2ª Guerra Mundial. 
b) detalhes das perseguições sofridas pelos judeus na Alemanha, durante a 1ª Guerra Mundial. 
c) ideias falsas, pois os alemães não podiam abrir mão do dinheiro que os judeus gastavam em locais como cinemas e teatros. 
d) aspectos importantes para nossa compreensão acerca das perseguições sofridas pelos judeus, desde a 2ª  Guerra Mundial até os ano de 1960, com o fim do apartheid. 
e) a importância desse diário como documento histórico que registrou, para a posteridade, a perseguição sofrida pelos judeus durante a 2ª Guerra Mundial. 

resposta da questão 11:[E]
Comentário da questão:
A política desenvolvida pelo partido nazista durante a  Segunda Guerra Mundial e um pouco antes, baseava-se na superioridade da  raça germânica, tida como pura. Deste modo,  os judeus  foram  acusados de macularem a pureza da raça alemã. Através das chamadas Leis de Nüremberg, Hitler foi sistematicamente cerceando os direitos e liberdades dos judeus, proibindo-os de sentarem em bancos de praça, tomarem transporte coletivo, terem   rádios até a solução extrema    de serem confinados em campos de concentração e serem sistematicamente exterminados com usos de gás venenoso,  nas chamadas câmara da morte.  O relato de Anne Frank narra como ela e a população judia estava  sentindo os efeitos da política de perseguição dos nazistas.                               


12. (ENEM 2012) Em 1937, Guernica, na Espanha, foi bombardeada sob o comando da força aérea da Alemanha nazista, que apoiou os franquistas durante a Guerra Civil Espanhola (1936-1939)
PICASSO, P. Guernica. Pintura-mural. 
Disponível em: www.museoreinasofia.es.



Disponível em: http://mrzine.monthlyreview.org

A pintura-mural de Picasso e a fotografia retratam os efeitos do bombardeio, ressaltando, respectivamente:

a) Crítica social – conformismo político.
b) Percepção individual – registro histórico.
c) Realismo acrítico – idealização romântica.
d) Sofrimento humano – destruição material.
e) Objetividade artística – subjetividade jornalística

 resposta da questão 12:[D]     
 Comentário da questão:               
O conhecimento histórico, nessa questão, não influencia na resposta, que deve ser apenas baseada na capacidade do aluno que interpretar imagens, identificando que o quadro de Picasso  mostra pessoas em sofrimento e que a fotografia do bombardeio mostra uma cidade destruída.                            

13. (ENEM 2012) A primeira produção cinematográfica de propaganda 
nitidamente antissemita foi Os Rotschilds (1940), de Erich Waschneck. Ambientado na Europa conturbada pelas guerras napoleônicas, o filme mostrava como essa importante família de banqueiros judeus beneficiou-se das discórdias entre as nações europeias, acumulando fortuna à custa da guerra, do sofrimento e da morte de milhões de pessoas. O judeu é retratado como uma criatura perigosa, de mãos aduncas, rosto encarniçado e olhar sádico e maléfico.
PEREIRA, W. Cinema e genocídio judaico: dimensões da memória audiovisual do nazismo e do holocausto. In: Educando para a cidadania e a democracia. 6ª Jornada Interdisciplinar. Rio de Janeiro: SME; UERJ, jun. 2008 (fragmento).

Os Rotschilds foi produzido na Alemanha nazista. A partir do texto e naquela conjuntura política, o principal objetivo do filme foi

a) defender a liberdade religiosa.
b) controlar o genocídio racial.
c) aprofundar a intolerância étnica.
d) legitimar o expansionismo territorial.
e) contestar o nacionalismo autoritário.

resposta da questão 13: [C]
Comentário da questão:
Umas das principais “frentes” do Nazismo de Hitler era o racismo, praticado, principalmente, contra judeus, africanos e ciganos. Esses grupos eram acusados de serem os responsáveis pelos males da Alemanha e, por isso, eram perseguidos, torturados e mortos. Estima-se que o Nazismo tenha matado 5 milhões de judeus.

14. (UPE 2012)
Leia atentamente o texto a seguir: 
 
Disponível em (http://www.ushmm.org/wlc/ptbr/media_ph.php?ModuleId=10005175&MediaId=522). 


Para alguns, o sobrenome Levy na lista telefônica ainda é numeroso demais. Paul Riche, no jornal Au Pilori, advoga a eliminação total dos judeus, sem ambiguidade: “Morte ao judeu! Morte à vilania, à duplicidade, à esperteza judaica! Morte ao argumento judaico! Morte à usura judaica! Morte à demagogia judaica! Morte a tudo que é falso, feio, sujo, repugnante, negróide, mestiço, judeu! Este é o último recurso dos homens brancos perseguidos, roubados, pilhados, assassinados pelos semitas e que ainda encontram forças para se libertarem dessa abominável opressão. 
...Morte! Morte ao judeu! Sim. Repetimos. Repetimos! Morte! M.O.R.T.E. AO JUDEU! Aqui! O judeu não é um homem. É uma besta malcheirosa. As pessoas se livram dos piolhos. Combatem as epidemias. Lutam contra as invasões microbianas. Defendem-se contra o mal, contra a morte – portanto, contra os judeus.” 

(Do Jornal Au Pilori. 14 de março de 1941. In. FERRO, Marc. História da Segunda Guerra Mundial. São Paulo: Editora Ática, 1997. p. 144).  


“Judeus não são bem-vindos aqui!” diz, em tradução livre, a ilustração antissemita que se encontra em um livro infantil publicado na Alemanha, em 1936. A matéria de jornal citada, publicada em Paris, em 1941, reproduz o mesmo discurso nazista da imagem. Os danos causados pelos poderes que se tornam fora de controle e fora de equilíbrio racional e emocional geram sementes que se espalham e se difundem, podendo até criar “monstros”, como o do caso do atentado na Bélgica, que matou 76 inocentes, em julho próximo passado. 
Essa ideia, presente no cartaz e no texto, permanece, embora em outra dimensão, contribuindo para a violência global. 

Analise as sentenças a seguir que tratam sobre esta afirmação:

Analise as sentenças a seguir que tratam sobre esta afirmação: 
I. Expressões ideológicas seculares foram substituídas porformulações ideológicas democráticas e humanistas, embora violentas. 
II. O presidente Bush, dando continuidade à política de Reagan, alimentou um “dualismo cósmico” entre as nações do bem, lideradas pelos Estados Unidos, e as forças do mal, referindo-se aos regimes islâmicos do Oriente Médio. 
III. Ressentimentos gerados globalmente flutuam no espaço global tão facilmente quanto as finanças ou a última moda de música e roupa. 
IV. O encontro entre mensagens e ouvintes é dificultado em um planeta transformado em um mosaico de diáspora étnica e religiosa. 
V. Num círculo vicioso de ódio e preconceito, os “mentores” persuadem o imaginário coletivo do Ocidente, transferindo o preconceito alimentado contra os judeus para os islâmicos e os árabes. 

Estão CORRETAS 

A) I, II e III. 
B) I, III e V. 
C) II, III e V. 
D) II, IV e V. 
E) III, IV e V

                
resposta da questão 14:[C]                     

Comentário da questão:             
A primeira afirmação é desprezada pelo total absurdo de considerar as afirmações dentro do espírito democrático e humanista. No caso da discriminação dos    judeus,  no contexto da ascensão do nazismo ao poder na Alemanha, a propaganda foi instrumento eficaz e muito utilizado para todos os propósitos dos governantes, inclusive de intensificar e levar às últimas consequências o preconceito   contra  os judeus.          

15. (Ufpr2012)“(...) O totalitarismo difere essencialmente  de outras formas de opressão política que conhecemos, como o despotismo,         a tirania e a ditadura”.                  
(Arendt, Hannah. As origens do totalitarismo. São Paulo: Cia das Letras,   1989, p. 512).    
               
Explique a especificidade do totalitarismo nazista, destacando seu contexto de desenvolvimento e suas  características principais. 


resposta da questão 15: 
Terminada a 1ª Guerra Mundial, realizou-se a Conferência de Paris, que considerou a Alemanha como responsável pela guerra e impôs à mesma o pagamento de indenizações, a perda de colônias e territórios na Europa e sua desmilitarização. Tais imposições geraram grave crise econômica no país, agravadas posteriormente pela crise de 1929. Essa situação de crise, entendida como fruto das imposições,  aguçou o sentimento  nacionalista e de vingança por parte da população.        
Em 1919, foi fundado o Partido Nazista, tendo Adolf Hitler   como líder. O nazismo surgiu como uma ideologia totalitária, que se baseava no controle do Estado sobre a organização da economia e da sociedade apoiada em ações repressivas e em forte propaganda, considerando a supremacia da raça ariana e um forte discurso antissemita. 
    

16. (PUC RJ 2012)  A ascensão dos partidos fascistas na Itália (1922) e na Alemanha (1933) apresenta muitas diferenças, mas, ao mesmo tempo, tem aspectos comuns. A esse respeito podemos afirmar:
I - Diversos grupos sociais na Alemanha e na Itália se sentiam ameaçados politicamente após a Primeira Guerra Mundial e também após a revolução na Rússia pela ascensão política dos movimentos da esquerda revolucionária.
II - O discurso sobre a superioridade racial unia italianos e alemães em um mesmo projeto ideológico e constituía uma base sólida de aliança entre o Partido Fascista Italiano e o Partido Nacional-Socialista dos Trabalhadores Alemães.
III - Após a Primeira Guerra Mundial, crescia entre italianos e alemães, e mesmo em toda a Europa, uma forte descrença na adoção da democracia liberal como o modelo político a ser seguido. Com isso, teorias autoritárias ganharam espaço no cenário político desses países.
IV - A rápida recuperação militar e econômica da Alemanha e da Itália precedeu a ascensão dos partidos fascistas que sustentavam uma plataforma política militarista e expansionista.
São afirmativas corretas:
(A) I, II, III e IV.
(B) I e III, apenas.
(C) III e IV, apenas.
(D) II e IV, apenas.
(E) I e IV, apenas.


resposta da questão 16: [B] 
Comentário da questão:
A afirmativa II está errada, pois as políticas racialistas, muito presentes na Alemanha, não tiveram a mesma repercussão na Itália e não foi a base da aliança entre os partidos fascistas dos dois países.
A afirmativa IV está errada, pois a recuperação econômica da Alemanha e Itália, após a Primeira Grande Guerra, não foi rápida e passou por uma série significativa de problemas. Podemos citar a crise de 1929 e a hiperinflação alemã como algumas das muitas dificuldades econômicas vividas pelas economias desses países. A plataforma militarista e expansionista é, antes, uma resposta às crises do que seu resultado.

17. (Cesgranrio-1994) Em relação a o período compreendido entre as duas guerras mundiais (de 1919 a 39), caracterizado pela crise do Estado e da sociedade liberal, assinale a afirmativa correta. 
a) O nazismo consolidou uma política interna de miscigenação racial e social visando a preparar a Alemanha para a expansão territorial. 
b) O fascismo encontrou dificuldades sucessivas para implantar o corporativismo, pois sofreu uma violenta oposição dos setores conservadores da burguesia e da classe média italiana. 
c) A ausência de uma política de auto-suficiência obrigou os regimes nazi-fascistas a compensar suas deficiências econômicas com o expansionismo militar. 
d) A expansão da doutrina comunista na Europa, com a consolidação da Revolução Russa, favoreceu a Aliança com os comunistas italianos e alemães, cujo apoio propiciou a ascensão nazi-fascista. 
e) Nazismo e fascismo são doutrinas baseadas no nacionalismo e no totalitarismo, cuja política intervencionista buscava a estabilidade do Estado. 


Resposta da questão 17:[E] 



18.  (Covest-1997) O nacionalismo pode ser considerado como a ideologia burguesa do século XIX, contudo a esse sentimento nacional se vincula a ideia imperialista de expansão das potências europeias. Assinale a alternativa abaixo que confirma esta afirmação: 
a) A unificação italiana foi realizada sob a ideologia nacionalista e logo depois deu-se a expansão neocolonialista na direção da África: a Itália anexou a Líbia, a Etiópia e parte da Somália. 
b) O movimento nacionalista possibilitou o desenvolvimento da França que se aventurou na Guerra Franco-Prussiana anexando a Alsácia e a Lorena. 
c) A Bélgica movida pelas idéias nacionalistas expande seu território na direção da Dinamarca anexando o Schleswig Holstein. 
d) Os Estados Unidos conquistando sua unidade na Guerra da Secessão realizaram uma política expansionista em Angola e Moçambique. 
e) A África no século XIX sofreu invasões muçulmanas como decorrência do processo nacionalista e expansionista do mundo árabe. 


Resposta da questão 18:[B] 

19. (Faap-1996) Sobre os movimentos fascistas afirma-se: 
I. Os movimentos fascistas se enquadram nos totalitarismos de direita, que visam garantir a propriedade privada contra o avanço político dos comunistas. 
II. Como o avanço eleitoral dos comunistas é sempre maior em época de crise econômica e social, o período posterior à 1ª Guerra Mundial foi propício aos extremismos políticos. 
III. Na Itália, onde primeiramente se definiu o totalitarismo de direita, constituiu-se um Estado corporativista, uma ideologia militarista, expansionista e de exaltação nacional. 
IV. Na Alemanha os azares da guerra e a depressão dos anos 30 propiciaram a tomada do poder por Hitler, que definiu um Estado totalitário, monopartidário intervencionista, militarista, nacionalista, expansionista e acima de tudo, racista. 
V. Outros países europeus experimentaram regimes de direita no mesmo período, como por exemplo a Espanha e Portugal. 

São corretas as afirmações: 
a) I - III e V apenas 
b) II e IV apenas 
c) I - II e III apenas 
d) III e IV apenas 
e) todas são corretas 



Resposta da questão 19:[E] 

4) (Fatec-1997) A ocupação da Polônia marca o início da Segunda Guerra Mundial. Alternativa de manter a paz a qualquer custo, como foi feito em Munique, se revelou impossível. Hitler não se dava por satisfeito com a reconquista do "espaço vital", queria mais e mais. Sobre a Segunda Guerra, é correto afirmar: 

a) A Itália, aliada da Alemanha desde assinatura do Pacto de Aço, declarou guerra à Inglaterra e à França em junho de 1940. Em setembro do mesmo ano, a Itália atacou o Egito e a Turquia. 
b) Em 1941 tropas alemãs invadiram o território Soviético dominaram definitivamente Leningrado e Moscou. 
c) A partir dos sucessos na frente ocidental, da invasão e conquista da Bélgica, Holanda e França e do recuo inglês para o outro lado do canal, Hitler voltou sua atenção para a Polônia. 
d) O sucesso definitivo alemão deveu-se à sua tática militar, conhecida como "guerra relâmpago"; essa consistia no uso de forças motorizadas, tanques e aviação, conjugados e combinados entre si, em uma ação defensiva. 
e) A partir da declaração de guerra, feita por Inglaterra e França contra a Alemanha, outros países foram entrando no conflito, de ambos os lados. A cada novo beligerante, a relação de forças se alterava, e a guerra entrava em uma nova fase. Inicialmente uma guerra européia, estendeu-se paulatinamente à Ásia e a África. 



Resposta da questão 20:[E] 

21. (Fatec-2009) Considere atentamente o cartaz de propaganda política a seguir
O cartaz apresenta símbolos de dois grupos políticos que, no poder, 
a) implementaram medidas baseadas nos fundamentos do liberalismo econômico, por acreditarem que isso alavancaria o processo industrial de seus países. 
b) defenderam a idéias de que o Estado deveria atuar minimamente no domínio econômico, deixando o mercado regular livremente a produção e o consumo. 
c) adotaram medidas radicalmente opostas em relação a questão fundiária, pois um deles defendia interesses de proprietários enquanto o outro defendia a coletivização. 
d) criaram obstáculos aos grandes fazendeiros e as burguesia nacional, uma vês que realizaram uma abertura na economia favorecendo o capital estrangeiro. 
e) estavam de lados antagônicos, uma vez que um deles instaurou uma monarquia parlamentar enquanto o outro preferiu adotar o regime republicano. 



Resposta da questão 21:[C] 

Comentário da questão:

A suástica refere-se ao nazismo (nacional-socialismo), ideologia de extrema direita que defendia a manutenção do regime de propriedade privada. Já a foice e o martelo simbolizam o comunismo (representado na época pelo socialismo stalinista), ideologia de extrema-esquerda que pregava a coletivização dos meios de produção

Observação: A ilustração reproduzida não pode ser considerada um “cartaz de propaganda” porque explicita tão-somente o antagonismo entre nazismo e comunismo, sem demonstrar preferência por um ou outro (anão ser que alguém considere o revólver melhor que o porrete).

18. (Fatecs-2007) Eu poderia ter transformado esta sala num campo armado de ‘camisas negras’, um acampamento para cadáveres. Eu poderia ter costurado as portas do Parlamento. 
(Benito Mussolini, 16/11/1922) 

Esse discurso 
a) instaurou um governo nacional socialista e democrático na Itália, em oposição ao governo fascista do Rei Vitor Emanuel III. 
b) atacou a inoperância do Parlamento Socialista Italiano, que emperrava as reformas políticas e sociais propostas pelo Partido Fascista Socialdemocrata italiano. 
c) marcou a despedida do cargo de deputado exercido por Mussolini, que, a partir daquele momento, começou a lutar na região de Piemonte para derrubar o Rei. 
d) defendeu o fim do governo absolutista do Rei Vitor Emanuel III e a criação de uma Monarquia Parlamentar nos moldes da República francesa. 
e) instaurou um novo governo, cuja maioria pertencia ao Partido Fascista Italiano, o qual ocasionou o fim da democracia parlamentar e a formação de uma ditadura fascista. 



resposta da questão 18:[D] 
Comentário da questão:
 A “Marcha sobre Roma” de 1922 marcou o início da ditadura fascista na Itália, com a ascensão de Benito Mussolini e seus seguidores, os chamados “camisas negras”.
A Monarquia Constitucional, com o rei Vítor Emanuel III, foi mantida, porém o poder concentrou-se nas mãos de Mussolini – o “Duce” –, que teve seu governo marcado pelo nacionalismo extremado, militarismo e expansionismo.
Caracterizado como um Estado totalitário de direita, o primeiro a surgir na Europa, o fascismo era ainda anticomunista e antidemocrático. Perseguiu ferozmente a oposição e instituiu o unipartidarismo. As atividades do Parlamento sofreram restrições contínuas, especialmente após o assassinato do deputado socialista Matteotti.


19. (FEI-1996) Não pode ser considerado um fator que propiciou a eclosão da Segunda Guerra Mundial: 
a) A ascensão de regimes totalitários na Itália e na Alemanha nos anos 20 e 30. 
b) Os efeitos da crise de 29 na economia europeia. 
c) As cláusulas punitivas do Tratado de Versalhes, imposto à Alemanha ao final da Primeira Guerra Mundial. 
d) A vitória dos republicanos na Guerra Civil Espanhola barrando o avanço do fascismo na Espanha. 
e) A união entre a Áustria e a Alemanha empreendida por Hitler. 

Resposta da questão 19:[D]
comentário da questão:
A Guerra Civil Espanhola culminou com a vitória da Falange apoiada pela Itália e pela Alemanha, o que por sua vez consolidou o regime totalitarista na Espanha. 


20. (FGV-1998) O governo de Mussolini na Itália resolveu importante questão territorial e política ao assinar o Tratado de Latrão em 1929. Sobre este tratado pode-se afirmar: 

A) representou o reconhecimento da soberania italiana sobre a Etiópia; 
B) foi o resultado da Marcha sobre Roma, quando ao final Mussolini foi encarregado pelo Rei Vitor Emanuel III de preparar um novo ministério; 
C) deu início ao regime de trabalho corporativo, no qual o Estado era o árbitro supremo das divergências entre patrões e empregados; 
D) resolveu a questão romana, reconhecendo a soberania da Igreja Católica sobre o Vaticano; 
E) constituiu o documento básico selando a aliança militar entre Itália, Alemanha e Japão. 

Resposta da questão 20:[D] 





21. (FGV-2004) “Atrás do jovem, a guerra, em frente a ele a ruína social, à sua esquerda ele está sendo empurrado pelos comunistas, à direita, pelos nacionalistas e por toda a sua volta não existe um só traço de honestidade, de racionalidade, e todos os seus bons instintos estão sendo distorcidos pelo ódio." 
 Apud GAY, P., A cultura de Weimar, trad., Rio, Paz e Terra, 1978, p. 160

A análise acima foi feita pelo novelista alemão Jakob Wassermann e diz respeito à situação social durante a República de Weimar, quando a Alemanha: 
a) Presenciou a derrocada do nazismo e o estabelecimento da democracia tutelada pelas principais potências ocidentais e pela União Soviética. 
b) Vivenciou uma experiência democrática marcada pelos sucessivos governos de centro-esquerda, encabeçados pelo Partido Democrata Alemão. 
c) Passou por uma experiência democrática abalada por graves crises econômicas e pelas investidas de partidos e grupos extremistas de esquerda e de direita. 
d) Assistiu à consolidação no poder do grupo espartaquista liderado por Rosa de Luxemburgo, que questionava duramente as concessões ideológicas feitas pelos social-democratas. 
e) Enfrentou a guerra contra a Tríplice Aliança, mantendo o regime democrático a partir de uma coalizão de centro-esquerda liderada pelos social-democratas. 


Resposta da questão 21:[C] 





22.  (FGV-2005) Karl Radek, um militante comunista espantado com os resultados eleitorais do partido nazista em 1930, chamou a atenção para o fato de que se tratava de um “partido sem história” desconhecido da literatura burguesa e da socialista, uma ilha isolada na política alemã. Na realidade, novo enquanto partido, o NSDAP [Partido Nacional-Socialista Alemão dos Trabalhadores] estava agrupando muitas propostas que nacionalistas, conservadores e até mesmo esquerdistas vinham levantando há tempos na Alemanha. O resultado final desse amálgama redundou num projeto contrarrevolucionário que deu certo, até que a “máquina” ficasse louca, sem controle, no dizer de Félix Guattari. 
 (Alcir Lenharo, Nazismo — O triunfo da vontade) 

Sobre a ascensão dos nazistas ao poder na Alemanha, é 
correto afirmar que 
A) se relaciona diretamente com o Pacto Germano-Soviético, pois interessava à União Soviética apoiar os nazistas para derrotar as forças liberais europeias. 
B) apesar de derrotado nas eleições parlamentares de 1932, o Partido Nazista faz uma aliança política com a social-democracia e com a democracia-cristã. 
C) tem estreitas ligações com a conjuntura política europeia, pois os nazistas inspiraram-se na Inglaterra, a primeira nação a adotar um regime totalitário. 
D) após o fraco desempenho eleitoral nas eleições parlamentares de 1932, o Partido Nazista pratica um golpe de Estado, com apoio dos partidos de direita. 
E) foi uma decorrência dos efeitos da crise capitalista a partir de 1929, que gerou um forte aumento no desemprego, atingindo milhões de trabalhadores em 1932



resposta da questão 22:[E] 



23. (FGV-SP-2008) Os textos a seguir tratam de alguns dos principais problemas agitados pelo movimento nazista, na Alemanha, a partir dos anos 1920. Depois da leitura, responda as questões. 

"Feliz sentença do destino me fez nascer em Braunau, à margem do Inn. Esta cidadezinha acha-se na fronteira de dois Estados alemães cuja reunião nos parece, a nós que pertencemos à nova geração, a obra que devemos realizar por todos os meios possíveis. A Áustria alemã deve tornar à grande mãe-pátria alemã. Os homens de um mesmo sangue devem pertencer ao mesmo Reich. Eis porque a cidadezinha fronteiriça de Braunau me aparece como símbolo de uma grande missão." 
[...] 
"O movimento nacional socialista deve esforçar-se por suprimir a desarmonia atual entre a cifra de nossa população e a superfície do nosso território sendo este considerado tanto como fonte de subsistência como ponto de apoio do poder político, por suprimir também a desarmonia existente entre o nosso passado histórico e a 
nossa impotência atual." 

Hitler, Adolf. Minha Luta ("Mein Kampf"). São Paulo: Centauro. s/d.


a) De acordo com os textos, quais os grandes objetivos do Nacional Socialismo alemão e de que forma eles seriam realizados por um governo nazista? 
b) Explique o desempenho eleitoral que levou à ascensão do Partido Nazista ao poder, utilizando três fatores: o nacionalismo, a crise econômica a partir de 1929 e o comportamento político de algumas classes sociais. (8) 
c) A crise econômica a partir de 1929 foi marcada pela superprodução e pelo desemprego. Em um pensamento que se tornou famoso, Hermann Goering, um dos líderes do governo nazista, afirmava que os alemães deviam preferir canhões à manteiga, "que só faz engordar". 
Explique de que forma essa afirmativa está relacionada com a crise econômica interna, e com os principais objetivos da política externa seguida pelo Terceiro Reich. 



resposta da questão 23:

a) Objetivos principais do nacional-socialismo alemão: unificação de todas as populações de língua alemã (pangermanismo) e ampliação territorial da Alemanha (“espaço vital”). O governo nazista pretendia alcançar seus objetivos por meio da remilitarização da Alemanha e, da realização de uma política expansionista baseada na guerra. 
b) Na Alemanha, a Crise de 1929 provocou depressão econômica e uma forte onda de desemprego; em conseqüência, as camadas populares inclinaram-se para os extremismos, sobretudo o de esquerda (comunista). 
Sentido-se ameaçada, a alta burguesia alemã passou a apoiar Hitler, levando o Partido Nacional-Socialista a ser o mais votado nas eleições de 1932. Em janeiro do ano seguinte, Hitler foi nomeado chanceler. Nesse contexto, o nacionalismo exacerbado do movimento nazista contribuiu significativamente para ganhar apoio de certos segmentos do eleitorado. 

c) A afirmativa citada relaciona-se com a crise econômica interna, pois aponta a recuperação da atividade industrial como a saída para a crise. Em relação aos principais objetivos da política externa, a afirmação de Göering indica que o rearmamento da Alemanha seria o instrumento para a realização do pangermanismo e da conquista do “espaço vital”.


24. (Fuvest-1995) O período entre as duas guerras mundiais (1919-1939) foi marcado por: 
a) crise do capitalismo, do liberalismo e da democracia e polarização ideológica entre fascismo e comunismo. 
b) sucesso do capitalismo, do liberalismo e da democracia e coexistência fraterna entre fascismo e comunismo. 
c) estagnação da economias socialistas e capitalistas e aliança entre os E.U.A. e a U.R.S.S. para deter o avanço fascista na Europa. 
d) prosperidade das economias capitalista e socialistas e aparecimento da guerra fria entre os E.U.A e a U.R.S.S. 
e) coexistência pacífica entre os blocos americanos e soviético e surgimento do capitalismo monopolista. 




resposta da questão 24:[A]



25. 13) (Fuvest-1995) Para os cristão como, por exemplo, São 

Bento, o criador das ordens religiosas no Ocidente, no século VI, e Calvino, reformador protestante, no século XVI, e para os fundadores do socialismo científico, Marx e Engels, no século passado, o trabalho foi visto como uma atividade virtuosa e humanizadora: 
"Ora et labora", propunha o primeiro; "O ócio é pecado", decretava o segundo, e "É pelo trabalho que o homem progride e se humaniza", consideravam os terceiros. Já os nazistas colocaram o portão de entrada dos seus campos de concentração a divisa de que o trabalho liberta ("Arbeit macht frei"). 

Com essas referências e seus conhecimentos de História Contemporânea, comente o nazismo à luz dos conceitos  de civilização e barbárie. 


resposta da questão 25:
O nazismo foi uma doutrina que tinha como base o nacionalismo e o militarismo, partindo do princípio que os culpados da situação de caos pela qual a Alemanha passava erma os judeus, que tinha em suas mãos o controle dos bancos, além dos países chamados de 
democracias liberais, que humilharam o povo alemão após a Primeira Guerra, estes motivos foram usados por Hitler para criar sua doutrina.

26. (Fuvest-1998) O regime franquista espanhol (1939-1975) pode ser caracterizado como: 
a) uma ditadura de tipo misto, que se baseou tanto no poder do general Franco quanto na figura carismática do rei.
b) uma ditadura fascista, semelhante à de Mussolini, procurando converter a região do Mediterrâneo em área sob sua influência. 
c) uma ditadura pessoal, baseada exclusivamente na figura do general Franco, que recusou a formação de instituições coletivas. 
d) uma ditadura fascista, idêntica à de Mussolini e de Hitler, a ponto de o general Franco enviar tropas para combater a União Soviética. 
e) uma ditadura fascista, que evitou amplas mobilizações de massa, com forte influência católica. 

resposta da questão 26:[E]


27. (Fuvest-1997) A ascensão de Hitler ao poder, no início dos anos trinta, ocorreu: 
a) pelas mãos do exército alemão que quis desforrar-se das humilhações impostas pelo Tratado de Versalhes. 
b) através de uma ação golpista cuja ponta de lança foram as forças paramilitares do partido nazista. 
c) em conseqüência de uma aliança entre os nazistas e os comunistas. 
d) a partir de sua convocação pelo presidente Hindenburg, para chefiar uma coalizão governamental. 
e) através de uma mobilização semelhante à que ocorreu na Itália, com a marcha de Mussolini sobre Roma.

resposta da questão 27:[D]


28. (Fuvest-2005) “... velhos poloneses de bigodes nietzschianos e jovens com caras de filme soviético, alemães de cabeça raspada, argelinos, italianos... ingleses mais pitorescos do que todos os outros, franceses parecidos com Maurice Thorez ou com Maurice Chevalier... Estavam aproximando-se das casernas e começaram a cantar: e, pela primeira vez no mundo, os homens de todas as nações misturadas em formação de combate cantavam a Internacional”. 

O texto, extraído do romance A Esperança (1937), de André Malraux, 
a) expressa o auge do movimento estético conhecido como surrealismo. 
b) descreve o ambiente cosmopolita existente em Paris, no entre guerras. 
c) evoca as brigadas internacionais durante a Guerra Civil espanhola. 
d) retrata o internacionalismo existente entre os comunistas em Moscou. 
e) representa o expressionismo estético dominante em toda a Europa. 


resposta da questão 28:[C]



29. (FUVEST-2009) Em três momentos importantes da história europeia é Revoluções de 1830-1848, Primeira Guerra Mundial de 1914-1918, e movimentos fascista e nazista das décadas de 1920-1930 ó nota-se a presença de uma força ideológica comum a todos esses acontecimentos. 

Trata-se do 
a) totalitarismo. 
b) nacionalismo. 
c) imperialismo. 
d) conservadorismo. 
e) socialismo. 


resposta da questão 29:[B]



30. 18) (IBMEC - SP-2007) “A eclosão da guerra surpreendeu a mim e a todos os alemães. Até o último momento todas as pessoas sensatas ainda acreditavam que o incidente ficaria circunscrito a Sarajevo. Quem leu as memórias do enviado inglês a São Petersburgo em 1914, sir George Buchanan, depreendeu que a guerra ainda poderia ter sido evitada no último minuto, se o fogo não tivesse sido atiçado por uma parte interessada. Só quando as colunas de soldados desfilaram pelas ruas, acompanhadas por multidões que se rejubilavam e choravam, quando os trens cheios de soldados partiram para leste e oeste, quando chegaram as primeiras notícias dos horrores na Prússia oriental e as apressadas notícias de vitória do oeste, tivemos de acreditar que havia eclodido uma guerra de dimensões continentais.” 
(Schatht, Hjalmar. Setenta e seis anos de minha vida. São Paulo: Ed 34, 1999. p. 186) 
Sobre a Europa no período que antecede a guerra citada no texto pode-se afirmar que 
a) o surgimento do socialismo e dos regimes nazi-fascistas precipitou as hostilidades que caracterizaram a chamada ‘Paz Armada’ 
b) o avanço da ciência, das artes e da cultura estava acompanhado do nacionalismo, do anti-semitismo e das alianças militares 
c) a aliança entre Rússia e Alemanha foi fundamental para evitar que o imperialismo inglês avançasse sobre o leste do continente 
d) o rápido crescimento alemão e austríaco deram início ao imperialismo capitalista europeu na África e na Ásia 
e) a emergência de novas potências industriais fez com que os países europeus se aliassem contra Japão e Estados Unidos da América 

resposta da questão 30:[B]


31. 19) (Mack-1998) [...] todo cruzamento de dois seres de valor desigual dá como produto um meio termo entre os valores dos pais [...] Tal ajuntamento está em contradição com a vontade da natureza, que tende a elevar o nível dos seres. Este objetivo não pode ser atingido pela união de indivíduos de valores diferentes, mas só pela vitória completa e definitiva dos que representam o mais alto valor. O papel do mais forte é o de dominar e não o de se 
fundir com o mais fraco, sacrificando assim sua própria grandeza. 

Adolf Hitler 
No livro Mein Kampf, Hitler expressava que: 

a) O movimento nacional-socialista desaprovava o anti-semitismo e o aperfeiçoamento genético através da eugenia. 
b) Os alemães eram superiores e a raça ariana inferior, justificando, desse modo, o espaço vital. 
c) O mito da superioridade da raça ariana servia para que os nazistas estimulassem o internacionalismo e o liberalismo. 
d) A necessidade de preservação da raça pura justificava o domínio e a eliminação das demais raças e a expansão da Alemanha. 
e) O racismo e o autoritarismo serviriam para defender a elevação da raça pura eslava e o extermínio dos judeus. 


Resposta da questão 31:[D]



32. (Mack-2003) Ainda uma recordação, uma recordação pessoal: você sabe que, em 1937 menos de um ano depois do início da guerra civil na Espanha, a Legião Condor, a legião dos alemães nazistas posta à disposição do general Franco, bombardeou a pequena cidade basca de Guernica, destruindo-a completamente. 
Pierre Villar 


Assinale a alternativa que apresenta a doutrina ideológica comum entre os comandantes da Legião Condor, citada no texto, e o general espanhol Francisco Franco. 
a) Comunista 
b) Fascista 
c) Socialista 
d) Anarquista 
e) Liberal 

Resposta da questão 32:[B]
Comentário da questão: 
Na guerra civil espanhola, o bloco nacionalista, liderado pelo General Francisco Franco, contou com o apoio dos regimes fascistas da Itália de Mussolini e da Alemanha de Hitler. Tal apoio envolveu o envio de equipamentos e tropas de combate, dentre as quais se tornou tristemente célebre a Legião Condor, formada por aviões e pilotos alemães, responsável pelo massacre de Guernica. 

33. (Mack-2005) (...) no afã de provar que tudo é possível, os regimes totalitários descobriram, sem o saber, que existem crimes que os homens não podem punir nem perdoar. Ao tornar-se possível, o impossível passou a ser o mal absoluto, impunível e imperdoável, que já não podia ser compreendido nem explicado pelos motivos malignos do egoísmo, da ganância e da cobiça (...). 

Hannah Arendt 

De acordo com o texto, os regimes totalitários que emergiram entre as décadas de 20 e 30 do século XX tinham algumas características comuns. Portanto, é correto afirmar que: 
a) eram regimes ditatoriais, presentes tanto em sociedades capitalistas quanto em regimes socialistas, empenhados em destruir qualquer segmento social que pudesse ameaçar sua liderança. 
b) eram regimes que utilizavam a violência, apoiados em uma ideologia política por meio da qual buscavam alcançar uma sociedade racionalista, humanista e igualitária. 
c) em todos os países onde ocorreu o totalitarismo, houve 
a sistemática divulgação da verdade, mesmo com a censura aos meios de comunicação e a pregação de um nacionalismo exaltado.
d) a ideologia totalitária forja, por meio da educação e do controle dos meios de comunicação, “verdades absolutas” como o desejo de expansão dos pensamentos revolucionários de esquerda. 
e) as características desses regimes totalitários são a adoção de uma ideologia oficial, do pluripartidarismo, de veículos de coerção das massas, que seriam manobradas pelos partidos e pela violência policia

resposta da questão 33:[A] 


34.  (Mack-2004) Müller foi o último chanceler social democrata no poder. Ao deixá-lo, em 1930, agravou-se a crise parlamentar, que levaria ao fim da República de Weimar. O governo do Chanceler Brüning (1930 – 1932), de centro, e católico, governava com poderes extraordinários e com o apoio do presidente Hindenburg, combatendo os comunistas e os nacionais-socialistas (77 e 107 lugares no Reichstag após as eleições de 1930). Brüning, para controlar a crise, procura deflacionar a moeda e prepara um plano de nacionalização e de repartição de terras, indenizando previamente os proprietários. O desemprego crescente e os projetos de Brüning, para retornar à monarquia constitucional, levam à formação da Frente de Harzburgo. 
Carlos Guilherme Mota 

Assinale o contexto da História Contemporânea a que se referem os episódios narrados. 
a) Processo que levou Otto von Bismarck à chancelaria. 
b) Unificação política Alemã. 
c) Mudanças econômicas feitas por Hindenburg. 
d) Escalada de Adolf Hitler ao poder. 
e) Fim do III Reich. 

resposta da questão 34:[D]


35. (PASUSP-2009) Seu êxito (de Hitler) foi possível pelo caos e (pela) desintegração do governo alemão que se seguiram à crise econômica de 1929 e foi resultado da complacência política de conservadores e comunistas para com o ‘ fenômeno grotesco e transitório’ do nazismo (...). 
Mas o nazismo foi também produto do passado, ainda que não inevitável produto, pela conjunção de uma série de fatores de natureza diversa: entre eles o autoritarismo, o militarismo, o racismo, o fracasso da revolução democrática de 1848, a derrota na Primeira Guerra Mundial, a hiperinflação dos primeiros anos 1920, a já referida crise econômica aberta em 1929. 

Adaptado de Boris Fausto. Folha de São Paulo, 11/12/2007. 

A partir do texto do historiador Boris Fausto, analise as afirmações: 
I. O nazismo foi um movimento idealizado exclusivamente por Hitler. 
II. A crise de 1929 provocou o caos e a desintegração do governo alemão. 
III. A fracassada revolução democrática de 1848 é apontada como causa remota do nazismo. 
IV. A Alemanha ficou imune aos efeitos da Primeira Guerra Mundial. 
V. O racismo explica, em parte, a ascensão do nazismo. 

São corretas apenas as afirmações 
a) I, II e III 
b) I, II e V 
c) I, III e IV 
d) II, III e V 
e) II, IV e V



resposta da questão 35:[D]



36. (PUC - MG-2007) Edwin Black afirma, em A IBM e os Judeus (2001), que “A IBM, quase sozinha, trouxe a guerra moderna para a era da informação (...) em termos simples, a IBM organizou os organizadores da guerra de Hitler”. Os cartões perfurados da tecnologia hollerith, utilizados pela IBM, vasculharam registros de todos os tipos, organizando estatisticamente todos os dados com o intuito de isolar o judaísmo na Alemanha e nos territórios ocupados. 

Com base nessas informações e em seus conhecimentos sobre a Europa nazista, É CORRETO afirmar que: 
a) a perseguição nazista voltava-se para a necessidade de excluir os não-arianos da economia capitalista. 
b) a ideologia que amparava o extermínio estava carregada de misticismo negando os princípios do cientificismo em alta na época. 
c) a forma de extermínio empreendida pelos nazistas tinha características de uma organização industrial com análises, metas e produtividade. 
d) a identificação do judeu apoiava-se nos censos, que se baseavam na declaração do próprio entrevistado sobre sua religião.

resposta da questão 35:[C]



37. (PUC-SP-2003) A viagem levou uns vinte minutos. O caminhão parou; via-se um grande portão e, em cima do portão, uma frase bem iluminada (cuja lembrança ainda hoje me atormenta nos sonhos): ARBEIT MACHT FREI – o trabalho liberta. Descemos, fazem-nos entrar numa sala ampla, nua e fracamente aquecida. Que sede! O leve zumbido da água nos canos da calefação nos enlouquece: faz quatro dias que não bebemos nada. Há uma torneira e, acima, um cartaz: proibido beber, água poluída (...). Isto é o inferno. Hoje, em nossos dias, o inferno deve ser assim: uma sala grande e vazia, e nós, cansados, de pé, diante de uma torneira gotejante, mas que não tem água potável, esperando algo certamente terrível acontecer, e nada acontece, e continua não acontecendo nada. 
LEVI, Primo. É isto um homem? Rio de Janeiro: Rocco, 1988. p. 20. 

A descrição acima – de um prisioneiro chegando a Auschwitz – revela angústia e horror. Os campos de concentração nazistas eram 
a) lugares de reabilitação de doentes mentais, criminosos comuns e prisioneiros políticos, adversários do Nazismo. 
b) instalados apenas na Alemanha e, neles, foram alojados, durante a Segunda Guerra Mundial, judeus, homossexuais e comunistas. 
c) lugares de execução sumária e imediata de inimigos nacionais alemães e de pessoas que se recusavam a trabalhar. 
d) instalados para acolher os imigrantes que, vindos da Europa Oriental, tentavam penetrar no território do Terceiro Reich sem autorização. 
e) lugares onde os considerados indesejáveis eram submetidos a humilhações, trabalhos forçados ou execuções em massa. 


Resposta da questão 37:[E] 
Comentário da questão:
Alternativa escolhida por exclusão, já que nos “campos de concentração” nazistas havia humilhações dos prisioneiros e trabalhos forçados, mas não “execuções em massa” (os milhares de mortos desses campos pereciam por maus-tratos, doenças e, sobretudo, por desnutrição). 
Exemplos: Dachau, Buchenwald, Bergen-Belsen. A alternativa descreve, na verdade, os “campos de extermínio”, em número de seis e localizados todos na Polônia (o mais tristemente célebre foi Auschwitz). 



38. (PUC-SP-2005) As Olimpíadas modernas, apesar de serem vistas como momento de confraternização entre povos, foram palco, muitas vezes, de misturas entre esportes e política, transformando-se em demonstração de força ou de superioridade de um país ou de um regime político sobre os demais. 
Na Olimpíada de Berlim, em 1936, um atleta negro norte-americano chamado Jesse Owens conseguiu quatro medalhas de ouro, tornou-se o grande vitorioso dos Jogos e atrapalhou a imagem que a Alemanha e seu governante, Adolf Hitler, pretendiam que o evento tivesse. Isso se deu porque 
A) a Alemanha estava em guerra com os Estados Unidos e não queria que um norte-americano triunfasse em seu território. 
B) as concepções raciais do nazismo pregavam a superioridade ariana e não admitiam a vitória de um negro sobre brancos. 
C) a cidade de Berlim estava cercada por tropas aliadas e os alemães não puderam, em virtude disso, participar dos Jogos. 
D) as propostas políticas do nazismo evitavam misturar esportes e política e Owens, ao receber a medalha, fez um discurso político. 
E) a Alemanha pretendia demonstrar seu poder por meio de vitórias nos Jogos e, assim, compensar as derrotas na Guerra Mundial. 

resposta da questão 38:[B]



39. (PUC-SP-2005) As Olimpíadas modernas, apesar de serem vistas como momento de confraternização entre povos, foram palco, muitas vezes, de misturas entre esportes e política, transformando-se em demonstração de força ou de superioridade de um país ou de um regime político sobre os demais. 
Na Olimpíada de Berlim, em 1936, um atleta negro norte-americano chamado Jesse Owens conseguiu quatro medalhas de ouro, tornou-se o grande vitorioso dos Jogos e atrapalhou a imagem que a Alemanha e seu governante, Adolf Hitler, pretendiam que o evento tivesse. Isso se deu porque 

A) a Alemanha estava em guerra com os Estados Unidos e não queria que um norte-americano triunfasse em seu território.
B) as concepções raciais do nazismo pregavam a superioridade ariana e não admitiam a vitória de um negro sobre brancos. 
C) a cidade de Berlim estava cercada por tropas aliadas e os alemães não puderam, em virtude disso, participar dos Jogos. 
D) as propostas políticas do nazismo evitavam misturar esportes e política e Owens, ao receber a medalha, fez um discurso político. 
E) a Alemanha pretendia demonstrar seu poder por meio de vitórias nos Jogos e, assim, compensar as derrotas na Guerra Mundial. 



resposta da questão 39:[B]


40.  (PUC-SP-2005) As Olimpíadas modernas, apesar de serem vistas como momento de confraternização entre povos, foram palco, muitas vezes, de misturas entre esportes e política, transformando-se em demonstração de força ou de superioridade de um país ou de um regime político sobre os demais. 

Na Olimpíada de Berlim, em 1936, um atleta negro norte-americano chamado Jesse Owens conseguiu quatro medalhas de ouro, tornou-se o grande vitorioso dos Jogos e atrapalhou a imagem que a Alemanha e seu governante, 
Adolf Hitler, pretendiam que o evento tivesse. Isso se deu porque 
A) a Alemanha estava em guerra com os Estados Unidos e não queria que um norte-americano triunfasse em seu território. 
B) as concepções raciais do nazismo pregavam a superioridade ariana e não admitiam a vitória de um negro sobre brancos. 
C) a cidade de Berlim estava cercada por tropas aliadas e os alemães não puderam, em virtude disso, participar dos Jogos. 
D) as propostas políticas do nazismo evitavam misturar esportes e política e Owens, ao receber a medalha, fez um discurso político. 
E) a Alemanha pretendia demonstrar seu poder por meio de vitórias nos Jogos e, assim, compensar as derrotas na Guerra Mundial.



resposta da questão 40:[B]



41. 29) (UEMG-2007) Leia o trecho abaixo, de Fábio Konder Comparato. 
“Ao contrário dos Estados ___________, em que o povo não participa do poder político, mas onde a vida privada goza de certa autonomia, o Estado _____________ suprime a liberdade, individual ou grupal, em todos os campos, exatamente porque, com a sua instalação, desaparece a distinção entre Estado e sociedade civil, entre a esfera pública e a privada”. 

(In: NOVAES, Adauto. Org. O avesso da liberdade. São Paulo: Companhia das Letras, 2002. p. 280-281.) 

Assinale a alternativa que completa CORRETAMENTE o seguinte enunciado:


Os dois conceitos que completam o trecho acima são, respectivamente, 
a) Autoritários – totalitário. 
b) Socialistas – liberal. 
c) Confessionais – democrático. 
d) Liberais – totalitário. 


resposta da questão 41:[A]

42. (UERJ-2006) 



Os quadrinhos de Henfil fazem referência a fatores sociais e políticos presentes em diversas conjunturas. Esses fatores propiciaram, durante a primeira metade do século XX, o surgimento de regimes fascistas. Para alguns historiadores, o fenômeno do fascismo vem reaparecendo, como movimento de massas, em muitos países desde as últimas décadas do século XX. 

Com base no exposto , cite: 
A) duas características presentes em algumas sociedades europeias, nas décadas de 1920 e 1930, que tenham facilitado a expansão de movimentos fascistas; 
B) dois fatores que favorecem o ressurgimento dos movimentos fascistas a partir do final do século XX.


resposta da questão 43: 


a) Duas dentre as características: 
negação da diferença, da alteridade apatia em relação à participação política insatisfação provocada pela pauperização crescente temor em relação às soluções de esquerda descrença nos instrumentos democrático-liberais de participação política .
b) Dois dentre os fatores: 
perseguição a imigrantes ambiente propício à xenofobia perseguição de minorias étnicas adoção de políticas de repatriamento forçado afirmação pelas minorias de sua identidade étnico-cultural-religiosa.


43. (UFMG-1994) A experiência nazista alemã inaugurou uma nova modalidade na política: as grandes manifestações de massa. 

Todas as alternativas apresentam afirmações que contêm estratégias utilizadas na mobilização das massas no período nazista, EXCETO: 
a) O Fuhrer estimulou o uso do uniforme para dissimular as diferenças sociais e projetar a imagem dos alemães como uma nação coesa.

b) O governo alemão atribuía enorme importância à política de rua pela capacidade de ela transmitir sensação de conforto e encorajamento à multidão. 
c) O governo nazista musicou, filmou e teatralizou os assuntos políticos para atrair a multidão aos eventos públicos. 
d) O governo alemão estimulou linchamentos e execuções em praça pública visando ao incitamento ideológico e à difusão do ódio racial contra os muçulmanos. 
e) Os nazistas organizaram paradas, desfiles e concentrações de rua como grandes espetáculos, com a intenção de emocionar e contagiar a multidão. 

Resposta da questão 43:[D] 



44. (UFMG-2005) Leia este trecho: 
Sei que estás em festa, pá 
Fico contente 
E enquanto estou ausente 
Guarda um cravo para mim 
Chico Buarque, Tanto mar (1ª versão) 
Nesse trecho de canção, o autor refere-se ao movimento que 
A) derrubou a ditadura portuguesa estabelecida por Salazar. 
B) mobilizou a população brasileira a favor das “diretas já”. 
C) redemocratizou o Paraguai ao derrubar o General Stroessner. 
D) derrotou o governo fascista de Franco na Espanha. 


Resposta da questão 44:[A] 



45. (UFPE-1996) Após a Primeira Guerra Mundial, a febre de negócios baseada na especulação provocou a Crise de 1929. Identifique, nas alternativas a seguir, os principais fatos que a produziram. 
a) Aparecimento de ideologias como o Fascismo e o Nazismo. 
b) Superprodução de mercadorias e saturação dos mercados consumidores. 
c) Retraimento do crédito e proibição das exportações. 
c) Equilíbrio entre a agricultura e o comércio. 
e) Má colheita e demanda ilimitada da indústria. 


Resposta da questão 45:[B] 

46. (UFRJ 1999)

O Partido Nacional Socialista chegou ao poder na Alemanha em 1933.


Apresente quatro características do Nazismo. 


resposta da questão  46:
O totalitarismo, nacionalismo, autoritarismo e o antissemitismo.

47. (UFSC-1996) Os regimes totalitários, que polarizam a política européia no período entre-guerras (1919-1939), apresentavam muitos aspectos comuns, conservando cada um suas peculiaridades. 
Assinale os aspectos que caracterizam o Nazismo. 
01. Ocorreu na Alemanha. 
02. Racismo. 
04. Anti-semitismo. 
08. Internacionalismo. 
16. Antimarxismo. 
32. Ocorreu na Itália. 


Assinale como resposta a soma das alternativas corretas. 


resposta da questão 47:
Soma: 01+02+04+16= 23 



48. (UFSCar-2008) Esse mundo novo de extermínio em massa e aniquilação cultural patrocinados pelo Estado deu origem a um novo termo — genocídio, que surgiu em 1944 
(...) 
(Mark Mazower. Continente sombrio. SP: Companhia das Letras, 2001.) 

O termo genocídio foi historicamente cunhado com o extermínio 
a) dos anarquistas ucranianos durante a revolução 
bolchevique. 
b) dos judeus durante a vigência do nazismo. 
c) dos romenos no seu processo de independência. 

d) dos etíopes na invasão italiana. 
e) dos zulus durante o governo racista da África do Sul. 


resposta da questão 48:[B] 

49. (UFV-2005) Depois das duras experiências da Primeira Guerra Mundial, observa-se a criação e a expansão de partidos nacionalistas de extrema direita em vários países europeus. Podemos considerar como razões para o crescimento destes partidos, EXCETO: 
a) o temor da expansão do comunismo, especialmente 
após o sucesso da Revolução Russa de 1917, que repercutiu intensamente na Europa, influenciando os movimentos operários. 
b) o empobrecimento das classes médias, especialmente naqueles países que sofreram intensos processos inflacionários, durante os anos 20, como a Alemanha e a Itália. 
c) a ingerência norte-americana na economia européia, em decorrência da política do New Deal, ocasionando uma forte crise no final da década de 1920. 
d) a imposição de pesadas reparações de guerra e perdas territoriais aos derrotados na Primeira Guerra Mundial, insuflando os movimentos nacionalistas. 
e) o impasse político enfrentado pelos regimes 
parlamentares democráticos recém-instalados, como a 
República de Weimar, diante da radicalização dos conflitos 
entre a direita e a esquerda. 



Resposta da questão 49:[C] 


50. (UNICAMP-1994) Em 1933, o movimento nazista assume o poder na Alemanha, transformando Hitler no chefe da nação e fundador do III Reich. O Estado alemão deixa de ser nazista somente ao fim da Segunda Guerra Mundial. 
a) Quais os princípios nazistas que levaram à união do povo alemão num único Reich? 
b) Qual o papel da guerra na política do III Reich? 



resposta da questão 50:
 a) O arianismo, os alemães como uma raça superior e o nacionalismo, onde defendia-se que tudo deveria ser feito para a nação, pois esta representava a mais alta forma de sociedade. 

b) Baseando-se no militarismo, acreditava-se que a guerra regenera, a luto é tudo a expansão salva, então a guerra tinha esta importância, pois, consolidava as aspirações do III Reich. 


51. (UNICAMP-2003) A tentativa dos nazistas de dissimular suas atrocidades nos campos de concentração e de extermínio resultou em completo fracasso. Muitos sobreviventes desses campos sentiram-se investidos da missão de testemunhar e não deixaram de cumpri-la, alguns logo depois de serem libertados e outros, quarenta e até cinquenta anos mais tarde. 
(Adaptado de Tzvetan Todorov, Memória do mal, tentação do bem. Indagações sobre o século XX. ARX, 2002, p. 211.) 

a) Caracterize o contexto histórico em que surgiram os campos de concentração e de extermínio. 
b) Que parcelas da população foram aprisionadas nesses campos? 
c) Com base no texto, explique a importância do testemunho dos sobreviventes. 


resposta da questão 51:

a) Implantação de regimes totalitários na Europa, durante o Período de Entre-Guerras e no contexto da polarização ideológica que fortaleceu os movimentos de extrema-esquerda e de extrema-direita.

b) Minorias étnicas (judeus, ciganos e outros), adversários políticos (intelectuais oposicionistas e comunistas) e elementos considerados “anti-sociais” (homossexuais e pacifistas). 

c) Preservação da memória sobre as violências e o genocídio praticados durante o período em questão. 


52. (UNIFESP-2003) Morrer pela Pátria, pela Ideia [...] Não, isso é fugir da verdade. Mesmo no front, matar é que é importante [...] Morrer não é nada, isso não existe. 
Ninguém pode imaginar sua própria morte. Matar é o importante. Essa é a fronteira a ser cruzada. Sim, esse é o ato concreto de vontade. Porque aí você torna sua vontade viva na de outro homem. 

Esse texto, de 1943-45, expressa a visão de mundo de um adepto da ideologia 
A) comunista. 
B) liberal. 
C) fascista. 
D) anarquista. 

E) darwinista. 



Resposta da questão 52: [C]

53. (Vunesp-1995) A "Marcha sobre Roma"(1922) e a "Longa Marcha"(1934-35) exerceram grande influência sobre o rumo dos acontecimentos futuros na Itália e na China, com importantes repercussões internacionais. 

Discorra objetivamente sobre o significado histórico das respectivas "marchas".



resposta da questão 53: 
A Marcha sobre Roma, foi realizada por Mussolini comandado um grupo paramilitar, os “camisas negras”, que rumavam para Roma exigindo o poder, o rei da Itália Vitor Emanuel III cede a pressão e Mussoline recebe o cargo de primeiro-ministro. A Longa Marcha liderada por Mao Tse-tung contra o General Chiang Kai-shek, líder 
nacionalista que tinha apoio financeiro da burguesia e que se opunha ao Partido Comunista Chinês, então Mao reune mais de 100.000 homens para resistir aos nacionalistas. 

 
54. (Vunesp-2003) Analise as afirmações sobre a Espanha no período Entre-Guerras. 
I. A guerra civil durou poucos meses, com a vitória dos republicanos e o apoio maciço da Igreja às forças reformistas de esquerda. 
II. Em 1923, o general Primo de Rivera, chefiando um diretório militar, tomou o poder, substituindo o governo constitucional e reconhecendo o Rei Afonso XIII. 
III. A aliança de Francisco Franco com o presidente português Antônio de Oliveira Salazar garantiu uma transição democrática tranqüila na Península Ibérica, preservando as tradições econômicas e culturais da região. 
IV. Em 1936, a Frente Popular, composta por partidos de esquerda das mais variadas tendências, venceu as eleições, iniciando um programa de reformas agrárias e de ataques à Igreja. 
V. A Falange era o único partido fascista espanhol legalmente reconhecido durante a ditadura de Francisco Franco. 

Estão corretas apenas as afirmativas 
A) I, II e III. 
B) I, III e IV. 
C) II, III e IV. 
D) II, IV e V. 
E) III, IV e V. 

Resposta da questão 54: [D]
comentário da questão: 
As afirmações fazem referência a questões políticas relacionadas à Guerra Civil Espanhola (de 1936 a 1939). O prolongado e sangrento conflito, que contou inclusive com a interferência de potências estrangeiras, envolveu o governo republicano (com apoio de vários grupos de esquerda) e a oposição fascista (articulada em torno da chamada Falange). O resultado foi a vitória fascista e a instalação da ditadura de Francisco Franco.

55. (Vunesp-2003) Sem a possibilidade que lhe foi dada de empregar homens de nível inferior, o Ariano nunca teria podido dar os primeiros passos na estrada que devia conduzi-lo à civilização; da mesma maneira que, sem a ajuda de certos animais que possuíam as qualidades necessárias, as quais soube domesticar, ele nunca se teria tornado senhor de uma técnica que lhe permite atualmente prescindir, pouco a pouco, da ajuda desses animais. O provérbio ‘o Mouro fez o que devia fazer, o Mouro pode ir-se embora’ tem, infelizmente, um significado por demais profundo. 
(A. Hitler, Mein Kampf (Minha Luta).) 

Este texto, escrito por Adolf Hitler, explica parte de suas teorias racistas que eram também a base do regime nazista. 
a) Quais as principais idéias da ideologia racista de Hitler e dos nazistas? 
b) Como se pode relacionar o racismo nazista com a “teoria do espaço vital”, ou seja, com o projeto de ampliação territorial e política? 
 


 resposta da questão 55:
a) A ideologia racista alemã, à época do nazismo, baseava-se na crença em um verdadeira hierarquia racial: no topo estariam os alemães, de raça “ariana”, considerados os Übermensch (“super-homens”); na base, o povo judaico, cuja única função possível seria a escravidão. 
A ideologia nazista pregava ainda a necessidade de purificação racial o que levou a uma política de eugenia, que incluía: proibição de casamentos entre raças, assassinato de crianças deficientes e extermínio puro e simples de grupos considerados indesejados ou “impuros”. 
 
b) Uma vez que a raça “ariana” era considerada superior e destinada a ser soberana no planeta, fazia-se necessária a ocupação de um espaço territorial adequado a essa grandeza. Tal espaço (o Lebensraum, “espaço vital”) deveria incluir não apenas fronteiras ampliadas para a Alemanha na Europa Central mas também no futuro do “Reich de mil anos”, mas também os territórios da Europa do Leste, principalmente a Rússia. Observa-se que o discurso racista justificava a adoção de uma política expansionista e militarista por parte do Estado Alemão. 

 
 
56. (Vunesp-2005) … a ajuda prestada a Franco pela Alemanha e pela Itália (abrangendo tanto mercadorias estratégicas como armas) foi mais regular e substancial que a concedida ao governo pela Rússia ou pelo comércio internacional de armamentos […] A simpatia generalizada que a causa governista desfrutava nas esquerdas da Europa e da América do Norte, no entanto, contrabalançou em parte essa ajuda. 
(Hugh Thomas, A Guerra Civil Espanhola — 1936-1939.) 

Baseando-se no texto, responda. 
a) Quais regimes políticos estavam instalados na Alemanha e na Itália no momento da Guerra Civil? 
b) Explique como a situação política internacional favorecia os militares liderados por Franco, em prejuízo do governo constitucional de Madri. 



resposta da questão 56:

a) O regime político na Alemanha era o nazista e na Itália, o fascista. Ambos eram formas totalitaristas de governo. 

b) As democracias liberais, fragilizadas pelas crises, temiam o avanço do comunismo tutelado pelo internacionalismo soviético. Dessa maneira o regime constitucional espanhol de esquerda foi isolado, o que contribui para a instalação do totalitarismo franquista. 


57. (Vunesp-2005) A União Européia desistiu ontem dos planos de banir a insígnia nazista e outros símbolos que possam incitar ao ódio, mas concordou em reiniciar discussões sobre como harmonizar as leis anti-racismo na Europa. 
(Folha de S.Paulo, 25.02.2005.) 

Itália multa atleta e clube por gesto nazista: Paolo di Canio e a Lazio pagarão aproximadamente R$ 37 mil cada um à Liga Italiana de Futebol. O jogador comemorou um de seus dois gols na vitória sobre a Roma (3 a 1), em janeiro, com o braço estendido, típica saudação utilizada pelos nazistas. 
(Folha de S.Paulo, 11.03.2005.) 

Os dois textos revelam que o ideário nazifascista, apesar da derrota sofrida em 1945, continua presente na sociedade européia. São características desse ideário: 
A) parlamentarismo; anticomunismo; racionalismo. 
B) nacionalismo; militarismo; autoritarismo. 
C) imperialismo; elitismo; internacionalismo. 
D) expansionismo; antibolchevismo; pluripartidarismo. 
E) neocolonialismo; centralismo; igualitarismo. 


 
resposta da questão 57:[B] 
 
 
58. (VUNESP-2006) Queremos um Estado integrador que, diferentemente do Estado anárquico atual, imponha sua peculiar autoridade sobre todas as classes, sejam sociais 
ou econômicas. A era ruinosa da luta de classes está chegando ao fim... 
(Manifesto do Bloco Nacional de Espanha, 1934.) 

Os autores do manifesto defendem o surgimento de um modelo de Estado 
A) fascista. 
B) liberal. 
C) anarquista. 
D) neoliberal. 
E) social-democrata. 


resposta da questão 58:[A] 

 
59. (VUNESP-2007) Após a vitória do selecionado brasileiro de futebol contra a equipe checa – que levaria o time nacional as semifinais da competição – publicou-se uma declaração do sociólogo pernambucano Gilberto Freyre sobre essa conquista: “Creio que uma das condições de vitória dos brasileiros nos encontros europeus prende-se ao fato de termos tido a coragem de mandar à Europa desta vez um team francamente afro-brasileiro. Tomem os arianistas nota disto.” 
(Um team afro-brasileiro ... , Correio da Manhã, 15.06.1938.) 

Levando em conta o contexto histórico, é correto afirmar que a declaração de Gilberto Freyre 
a) avalia que a vitória no campo esportivo não devia servir para esconder as mazelas de uma sociedade mestiça. 
b) reconhece como positiva a miscigenação do povo 
brasileiro, ao mesmo tempo em que critica a busca dos nazistas pela raça pura. 
c) reforça a tradição preconceituosa da população brasileira, por realçar o estereótipo do negro como pouco afeito ao trabalho. 
d) entende a importância dos brasileiros em buscar a constituição de uma raça perfeita, como faziam os fascistas. 
e) defende as idéias dominantes em meados do século XX, que apontavam a superioridade dos brancos sobre os negros. 
 
resposta da questão 59: [B]

60. (VUNESP-2007) Após a expulsão dos judeus da Espanha, a partir de 1492, o mundo árabe acolheu boa parte deles. Se lhes deu – como aos cristãos – o estatuto de dhimmi, inferior ao dos muçulmanos, era claramente mais favorável que o de seus correligionários na Europa, ele os preservou das perseguições recorrentes que os outros sofreram na Europa. E Auschwitz, como se sabe, não é um nome árabe. 
(http://diplo.uol.com.br/2004-05,a915) 

O texto faz referência a dois episódios relacionados a perseguições aos judeus. Identifique e explique esses momentos.



resposta da questão 60:

O contexto histórico associado à expulsão dos judeus da Espanha está associado ao processo de formação das Monarquias Nacionais – o Estado Moderno – na Europa Ocidental entre os séculos XV e XVI. Os reis católicos – Fernando de Aragão e Isabel de Castela – para além de assegurar sua soberania sobre o território simbolizado, entre outros aspectos, pela expulsão dos mouros com a conquista de Granada, conseguiram o apoio da Igreja para legitimar o processo de centralização do poder político então em curso e, nesse contexto, constituíram-se como uns dos baluartes da Contra-Reforma. O estabelecimento da Inquisição e a expulsão dos judeus estão associados a este processo. Já Auschwitz associa-se aos desdobramentos da tomada do poder pelos nazistas na Alemanha (1933-1945) que, entre outros aspectos, tinha no anti-semitismo uma de suas importantes bandeiras políticas. O racismo contra os judeus levou à formação de campos de concentração, dos quais Auschwitz é um exemplo, e levou igualmente a uma política de extermínio físico que ao término da Segunda Guerra Mundial constatou-se ao genocídio de cerca de seis milhões de judeus. 
Em ambos os episódios destacam-se a intolerância e o anti-semitismo; no primeiro, liderado pela Igreja e no segundo, pelos nazistas que controlavam o poder na Alemanha. 


61. (VUNESP-2007) (...) antes de 1961, as Forças Armadas não eram abertamente atingidas no seu prestígio, (...) A partir, porém, da queda da Índia [portuguesa], e sobretudo à medida que as guerras em África se iam prolongando, as Forças Armadas descobriam, não sem espanto por parte de muitos militares, que pela primeira vez viam claro o seu divórcio real da Nação. 
As Forças Armadas são então humilhadas, desprestigiadas, apresentadas ao país como responsáveis máximos do desastre. 
(Texto clandestino intitulado O movimento das Forças Armadas e a nação, apud Carlos Serrado e Kabengele Munanga, A revolta dos colonizados.) 

A partir do texto, relacione as guerras coloniais na África portuguesa e a Revolução dos Cravos, que derrubou a ditadura salazarista em 25 de abril de 1974. 



resposta da questão 61:
O regime salazarista em Portugal, tanto quanto o regime franquista na Espanha – ditaduras obscurantistas – podem ser considerados como "sobreviventes" em um contexto político onde prevaleciam regimes políticos liberais na Europa Ocidental. 
Esta "sobrevida" devia-se ao contexto da Guerra Fria. Os regimes políticos de Portugal e Espanha definiam-se como baluartes contra o comunismo. 
Com esse discurso político recebiam respaldo dos Estados Unidos e de seus aliados. 
O caso de Portugal foi exemplar: foi o último Estado europeu a manter um Império Colonial na segunda metade do século XX sob o pretexto de defender a "civilização cristã ocidental" contra o comunismo. Mudanças na conjuntura internacional, a pobreza e estagnação econômica do país e sérios reveses militares nas guerras coloniais, cujas autoridades eufemisticamente chamavam "províncias de ultramar", levaram a um descrédito do regime e a uma corrosão do princípio de hierarquia e autoridade no seio das Forças Armadas, o que veio criar condições para o fortalecimento dos setores de oposição ao regime, que culminaram na chamada "Revolução dos Cravos", pondo fim a um dos regimes políticos obscurantistas na Europa. Derrubado o regime, o novo governo abriu negociações com as lideranças das áreas coloniais pondo fim às guerras coloniais e reconhecendo a independência das antigas colônias.