sábado, 18 de abril de 2015

Confira a correção da avaliação de História 2ª chamada

Confira a correção da prova de segunda chamada

Primeira série
1. (UNIFENAS) Destaca-se como resultado das descobertas e da expansão luso-espanhola nos tempos modernos a:
a) diminuição do comércio entre Europa e Novo Mundo, com a hegemonia do mar Mediterrâneo;
b) formação de novos impérios na África e na Ásia, com a ampliação do comércio entre os dois continentes;
c) defesa das culturas nativas das Américas pelo Clero e pelo Estado;
d) abertura de uma nova era de navegação e comércio, não mais concentrada no Mediterrâneo e sim no Oceano Atlântico;
e) preservação da autonomia política das nações conquistadas, a exemplo do México e do Peru.

Resposta correta:[D]
Comentário da questão:
Uma das consequências do projeto expansionista marítimo dos séculos XV e XVI foi a transferência do eixo econômico para o Oceano Atlântico.


2.  (FGV) Com relação aos indígenas brasileiros, pode-se afirmar que:
a) os primitivos habitantes do Brasil viviam na etapa paleolítica do desenvolvimento humano;
b) os índios brasileiros não aceitaram trabalhar para os colonizadores portugueses na agricultura não  por preguiça, e sim porque não conheciam a agricultura;
c) os índios brasileiros falavam todos a mesma "língua geral" tupi-guarani;
d) os tupis do litoral não precisavam conhecer a agricultura porque tinham pesca abundante e muitos frutos do mar de conchas, que formavam os "sambaquis";
e) os índios brasileiros, como um todo, não tinham homogeneidade nas suas variadas culturas e nações.

Resposta correta:[A]

3. (UNICAMP) Contestando o Tratado de Tordesilhas, o rei da França, Francisco I, declarou em 1540:
“Gostaria de ver o testamento de Adão para saber de que forma este dividira o mundo”.
(Citado por Cláudio Vicentino, História Geral, 1991.)
a)  O que foi o Tratado de Tordesilhas?



b) Por que alguns países da Europa, como a França, contestavam aquele tratado?

Resposta da questão:
a) O Tratado de Tordesilhas foi assinado em 1494 entre Portugal e Espanha dividindo as terras "descobertas" e por "descobrir" entre essas duas nações. Por esse tratado, o território do Novo Mundo foi dividido entre as duas coroas ibéricas.

b) Os outros países europeus questionavam a legitimidade de tal tratado pois não haviam participado do mesmo e também exigiam o  direito de terem os seus respectivos territórios coloniais na América e por isso sistematicamente invadiram o Novo Mundo com o objetivo de implantar colônias neste território.



4. As civilizações pré-colombianas que se desenvolveram na região da Mesoamérica (onde hoje está parte do México, Guatemala, El Salvador, Honduras, Nicarágua) – civilização asteca e civilização maia – foram consideradas bastante avançadas para os europeus que com elas travaram o primeiro contato. Aponte a alternativa abaixo que contenha alguns dos aspectos definidores desta característica de “civilização avançada”:
a) Astecas e maias possuíam uma sofisticada tecnologia de navegação ultramarina que possibilitou a exploração das regiões litorâneas da América do Sul.
b) As grandes cidades destas civilizações, como Teotihuacán, possuíam um grande sistema de infraestrutura, tendo desenvolvido grandes templos, grandes vias e praças para comércio e comportavam até mais de 100.000 habitantes dentro de seus domínios.
c) Astecas e maias não faziam sacrifícios cruentos (morte de pessoas ou animais), pois já havia entre essas civilizações um avançado sistema religioso, como o Cristianismo e o Budismo.
d) Essas duas civilizações tinham em comum o fato de possuírem um sofisticado sistema astronômico e um exímio domínio da pólvora.
e) As cidades pré-colombianas da Mesoamérica não tinham templos grandiosos, pois haviam concebido um tipo de estado laico, com administração burocrática isenta de interferências religiosas


resposta correta: [B]

5. Como defensor dos índios e denunciante das atrocidades dos conquistadores, frei Bartolomé de Las Casas desenvolveu a imagem da “destruição das Índias”, que era produto da preocupação do frade com o futuro da sociedade que se organizava: a nova sociedade começava distorcida, prenhe de desequilíbrios e de injustiças, carente dos mais elementares direitos. Com exceção de Las Casas, no século XVI prevaleceu a visão otimista da conquista: acreditava-se que a nova sociedade era inteiramente benéfica para os aborígenes, pois se partia da premissa de que a civilização européia era superior à civilização americana. O importante era o resultado final, a propagação de valores cristãos e a organização de uma sociedade alicerçada nesses valores.
(Adaptado de Hector Hernán Bruit, Bartolomé de Las Casas e a simulação dos vencidos: ensaio sobre a conquista hispânica da América. Campinas: Editora da Unicamp; São Paulo: Iluminuras, 1995, p. 17, 55.)

a) A partir do texto, identifique duas visões opostas sobre a conquista da América, presentes no século XVI.

b) Cite dois exemplos de mobilização política das populações indígenas na América Latina contemporânea.

Resposta da questão:

a) A partir do texto é possível identificar duas visões sobre a conquista da América no século XVI: aquela que era partilhada pela maior parte da população, incluindo cronistas, religiosos, funcionários reais, encomenderos e demais indivíduos envolvidos na tarefa de colonização dos novos territórios, isto é, uma visão otimista da conquista, na qual os colonizadores seriam portadores da civilização e da cultura, bem como ao catequizar e converter os indígenas estariam também contribuindo para arrebanhar novos fiéis para a Igreja Católica, enfraquecida com as Reformas Protestantes ocorridas no período. Oposta a esta visão estava a do Frei Bartolomé de Las Casas, que condenava a conquista e colonização da América, especialmente no que se refere aos abusos e violências cometidos pelos conquistadores, encomenderos e até mesmo religiosos contra os indígenas. Sua visão, como aponta o texto de Hector Bruit, era uma exceção no período, embora posteriormente tenha sido recuperada por diversos pensadores americanos e europeus, contribuindo para criação de uma imagem pejorativa dos espanhóis e do processo de conquista da América (Lenda Negra).
b) Entre os exemplos que poderiam ser citados estão:
- Neozapatismo: movimento iniciado em 1994, liderado pelo Exército Zapatista de Libertação Nacional (EZLN) na região de Chiapas no México.
- As mobilizações de diferentes grupos indígenas na eleição de Evo Morales;

- A fundação de diferentes organizações indígenas no Brasil reivindicando as demarcações de reservas, melhores condições de vida para as populações indígenas e o combate à invasão de terras.
Segunda série

Segunda Série
1. (FUVEST 2009)  Sobre o impacto da Guerra do Paraguai na sociedade brasileira. Explique: 
a) o impacto social da guerra para o Brasil; 

b) explique seus  desdobramentos políticos para o Império.

Resposta da questão:  
a) A participação de negros no exército brasileiro na Guerra do Paraguai, associada ao fato de os parceiros da Tríplice Aliança, Uruguai e Argentina não terem escravos, despertou entre os militares e segmentos intelectualizados a consciência da escravidão como uma instituição abominável, vindo a fortalecer as campanhas abolicionistas

b) A Guerra do Paraguai contribuiu para o declínio do Império por contribuir para a promoção dos ideais abolicionistas e republicanos no Brasil. Acrescenta-se ainda que o fortalecimento do Exército Brasileiro em decorrência da guerra, levou vários oficiais a se envolver na vida política aderindo ao republicanismo.   

2. (UNICAMP 2007) Iniciada como conflito entre facções da elite local, a Cabanagem, no Pará (1835-1840), aos poucos fugiu ao controle e tornou-se uma rebelião popular. A revolta paraense atemorizou até mesmo liberais como Evaristo da Veiga. Para ele, tratava-se de gentalha, crápula, massas brutas. Em outras revoltas, o conflito entre elites não transbordava para o povo. Tratava-se, em geral, de províncias em que era mais sólido o sistema da grande agricultura e da grande pecuária. Neste caso está a revolta Farroupilha, no Rio Grande do Sul, que durou de 1835 a 1845.            
(Adaptado de José Murilo de Carvalho. "A construção da ordem: a elite imperial. Teatro de sombras: a política imperial". Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2003. p. 252-253.)

a) Segundo o texto, o que diferenciava a Cabanagem da Farroupilha?

b) Quais os significados das revoltas provinciais para a consolidação do modelo político imperial?

c) O que levava as elites agricultoras e pecuaristas a se rebelarem contra o poder central do Império?

Resposta da questão:  

a) A Cabanagem foi uma revolta de caráter popular, realizada pelas camadas despossuídas, representadas pelos cabanos, populações ribeirinhas do Pará. Já a Revolução Farroupilha teve caráter elitista, por ter sido conduzida pelos estancieiros ligados à grande propriedade rural. 

b) As revoltas provinciais puseram em risco a unidade do Brasil, na medida em que representaram a defesa de interesses localizados, representados pelas proposições federalistas e/ou separatistas presentes nos movimentos. Assim sendo, a derrota desses movimentos significou a consolidação do centralismo/unitarismo e dos interesses da aristocracia fundiária e escravista que marcaram a política do Segundo Reinado. 

c) Essas elites provinciais rebelavam-se fundamentalmente contra o excessivo centralismo do Império, pois aspiravam à autonomia de suas províncias. No caso da Revolução Farroupilha, deve-se acrescentar o descontentamento com as altas taxas cobradas sobre o charque e outros produtos sul-rio-grandenses


3. (FUVEST) O sistema eleitoral adotado no Império Brasileiro estabelecia o voto censitário. Esta afirmação significa que:

a) o sufrágio era indireto no que se referia às eleições gerais.
b) para ser eleitor era necessário possuir uma determinada renda anual.
c) as eleições eram efetuadas em dois turnos sucessivos.
d) o voto não era extensivo aos analfabetos e às mulheres.
e) por ocasião das eleições, realizava-se o recenseamento geral da população.

Resposta da questão:[B]
Comentário da questão:
A Constituição de 1824 estabelecia o voto censitário e as eleições indiretas, definindo os níveis de participação política a partir da renda de cada um: os “eleitores de paróquia” deveriam possuir uma renda mínima de 100 mil réis e os “eleitores de província” de 200 mil réis; para ser elegível como deputado, a renda mínima era de 400 mil réis e para o Senado, de 800 mil réis.


4. (CESCEM) "Através do Ato Adicional sofreu a Constituição modificações de grande importância político-administrativa, como por exemplo a criação das Assembleias Legislativas nas províncias e a extinção do Conselho de Estado."
O texto acima se refere à Constituição Brasileira de:
a) 1824
b) 1891
c) 1934
d) 1937
e) 1946

Resposta correta:[A]
Comentário da questão:
A Constituição imperial de 1824.


5. (MACKENZIE) "Nada mais conservador que um liberal no poder. Nada mais liberal que um conservador na oposição... "
(Oliveira Viana).
A interpretação correia do trecho anterior, referente aos partidos políticos do Segundo Reinado, seria:
a) Buscavam integrar as massas no processo político.
b) Combatiam a estrutura escravista de produção.
c) Separavam-se por profundas diferenças ideológicas.
d) Representavam facções da classe proprietária, buscando apenas o exercício do poder.
e) Distinguiam-se por expressarem o pensamento de setores sociais diferentes da população.

resposta da questão:[D]
Comentário da questão:
A expressão “farinha do mesmo saco” procura caracterizar o comportamento dos partidos políticos durante o II Reinado. Segundo historiadores, era uma expressão nascida no meio do povo, uma forma de criticar o sistema partidário brasileiro.

É uma referência ao fato de os partidos políticos, apesar das muitas disputas nas quais estavam envolvidos, quando chegavam ao poder não tinham maiores diferenças em suas práticas. Liberais e conservadores eram monarquistas e ambos comprometidos com a ordem oligárquica no país.



Terceira série

1. (Unicamp 2011) Vinte anos depois da promulgação da Constituição de 1988, é difícil imaginar como um país com graves problemas econômicos e recém-saído de uma longa ditadura militar foi capaz de escrever seu futuro numa Constituição que foi chamada de “Constituição Cidadã”.
(Adaptado de Ricardo Amaral, “Memórias da última batalha ideológica”. http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/1,,EMI12361-15273,00.html. Acesso em 18/11/2010.)

a) Por quais razões a Constituição de 1988 foi apelidada “Constituição Cidadã”?

b) Quais eram os “graves problemas econômicos” que afetavam o Brasil no contexto de transição da ditadura militar para o regime democrático.


Resposta da questão:
a) Assim denominada pelo Deputado Ulysses Guimarães, presidente da Assembleia Constituinte, valorizava o resgate das liberdades democráticas e de um conjunto de direitos que reforçavam a participação política e demais direitos políticos, após vinte e um anos de ditadura.


b) Os “anos 80” são normalmente entendidos como “a década perdida” devido aos problemas econômicos e a estagnação vivida pelo país. O problema mais evidente era a inflação, que durante o governo Sarney atingiu o mais alto índice de nossa história e foi responsável pela elaboração de quatro planos econômicos diferentes. A dívida externa, o desemprego e o atraso no desenvolvimento industrial são outros problemas da época.

2. (G1)  Analise a relação entre o Plano Real e a eleição de Fernando Henrique Cardoso em 1994.



Resposta da questão:  
O Plano Real foi criado no governo Itamar Franco, sendo que o ministro da fazenda era o senhor Fernando Henrique Cardoso, que ao entrar em campanha para a presidência da República passou a usar os resultados do Plano para vencer nas eleições, dizendo até ter vencido a inflação e dado ao Brasil uma moeda forte.


3. (CEFETSC) Muitos historiadores costumam chamar Nova República o período compreendido entre o final da ditadura militar no Brasil (1985) e os dias de hoje. Sobre este período, assinale a alternativa CORRETA:
a) O Presidente Luís Inácio Lula da Silva foi o único Presidente da Nova República a se reeleger para o cargo.
b) Em 1988, foi promulgada a nova Constituição do Brasil, a qual garante alguns direitos fundamentais para os cidadãos como direito de votar, de participar de partidos políticos, de praticar uma religião, ter educação, saúde, previdência social, lazer e segurança pública.
 c) O Presidente Fernando Collor de Melo cumpriu totalmente o seu mandato.
d) José Sarney foi o primeiro Presidente deste período eleito diretamente pelo voto popular.
e) A República Nova tem como principal característica o fim dos conflitos sociais e o decréscimo das desigualdades sociais. Assim, sindicatos e movimentos sociais, como o MST, não demonstraram nenhuma resistência aos projetos apresentados pelos governantes do período.

resposta correta:[B]
A constituição de 1988  é a atual carta magna da República Federativa do Brasil. Foi elaborada no espaço de 20 meses por 558 constituintes entre deputados e senadores à época, e trata-se da sétima na história do país desde sua independência. Promulgada no dia 5 de outubro de 1988, ganhou quase que imediatamente o apelido de constituição cidadã, por ser considerada a mais completa entre as constituições brasileiras, com destaque para os vários aspectos que garantem o acesso à cidadania.

4. (UFLA) Em 29 de setembro de 1992, após uma sucessão de escândalos, a Câmara dos Deputados aprovou a abertura de processo contra o então presidente Fernando Collor por vários crimes. Com o afastamento de Collor em 2 de outubro, Itamar Franco assumiu o cargo, inicialmente como interino e, a partir de 29 de dezembro, quando o ex-presidente renunciou à presidência, em caráter definitivo. Seu governo iniciou-se com amplo apoio popular e sem oposição, mas enfrentou sérios problemas econômicos legados pelos governos anteriores". Assinale a alternativa que caracteriza CORRETAMENTE ações do governo Itamar Franco.
a) Criação de um plano de estabilização econômica que estabeleceu uma paridade entre a moeda local e o dólar.
b) Confisco da poupança e congelamento das contas bancárias acima de determinado valor.
c) Quebra do monopólio do petróleo e das telecomunicações e alteração estratégica do conceito de empresa estatal em prol do mercado externo.
d) Lançamento de um conjunto de medidas, como o aumento dos juros, com o objetivo de reduzir o déficit público.
e) Convocação de uma nova Assembleia Constituinte, caracterizada pela descentralização administrativa e financeira do Estado.

resposta correta:[A]
Comentário da questão:
No governo de Itamar Franco foi elaborado o mais bem-sucedido plano de controle inflacionário da Nova República: o Plano Real. Montado pelo seu Ministro da Fazenda, Fernando Henrique Cardoso, o plano visava criar uma unidade real de valor (URV) para todos os produtos, desvinculada da moeda vigente, o Cruzeiro Real. Desta forma, cada URV correspondia a US$ 1. Posteriormente a URV veio a ser denominada “Real”, a nova moeda brasileira. O Plano Real foi eficiente, já que proporcionou o aumento do poder de compra dos brasileiros e o controle da inflação.

5. (G1) Ao observarmos as duas imagens acima, podemos concluir que:

a) Ambas tratam o papel da presidente Dilma como uma figura sem brilho pessoal, amparada pelo ex-presidente Lula.
b) A charge enquanto expressão artística é uma linguagem inadequada para analisarmos o cenário político, pois sem criticar, diferentemente da precisão fotográfica, como aparece no retrato oficial.
c) Existe um diálogo entre a foto e a charge, pois diferentemente do presidente Lula, cujo carisma era expressivo, a presidente Dilma busca um tom próprio para a condução do governo, afastando a visão criticada pela charge.
d) Não há relação entre a imagem oficial e a charge, já que a primeira deve ser neutra e a segunda, devido à condição artística tem várias leituras, além do fato do presidente Lula ter interferido pouco no cenário eleitoral.

e) Ambos os casos, a questão feminina é menosprezada, seja pela dureza da charge, seja pela frieza do retrato oficial, prejudicando uma análise mais direta sobre a representação e impacto da presidente Dilma.


resposta correta:[C]
Comentário da questão:
O governo da presidente Dilma Rousseff é considerado uma continuidade do governo anterior exercido pelo presidente Lula, entretanto inegavelmente ela não demonstrou a mesma habilidade política para enfrentar os momentos de instabilidade política e econômica, bem como não possui o mesmo carisma de seu antecessor.

sexta-feira, 17 de abril de 2015

Videoaula 03 - História de Rondônia - Edenilson Morais

                                               


Confira a terceira parte do módulo sobre a História de Rondônia.

Videoaula 02 - História de Rondônia - Edenilson Morais

                                         

Confira a segunda parte do módulo sobre a História de Rondônia.

Videoaula 01 - História de Rondônia - Edenilson Morais

                                                   

Confira a primeira parte do módulo sobre História de Rondônia.

terça-feira, 31 de março de 2015

Avaliação de História

Correção da avaliação de História P 2 do Primeiro Bimestre

1. (UFPEL)

 








 



De acordo com o mapa, os povos que viviam nas regiões identificadas pelas letras "A", "B" e "C", são, respectivamente,
a) astecas, incas e maias.
b) incas, maias e astecas.
c) astecas, maias e incas.
d) maias, astecas e incas.
e) maias, incas e astecas.

resposta correta: [C]

2.  (CNDL) A civilização maia se desenvolveu na América Central, numa região onde estão hoje o sul do México, a Guatemala, El Salvador, Belize e Honduras. Os maias não formaram um império. A maioria deles vivia em aldeias nômades independentes.

CARACTERIZE a civilização Maia nos aspectos econômico, político e cultural.  



resposta: 
A economia dos maias baseava-se principalmente no cultivo de milho, feijão e batata-doce. Eles não conheciam o uso do ferro, da roda, do arado e do transporte de animais. A sociedade era dirigida por poderosos sacerdotes. 
Construíram grandes templos, pirâmides e observatórios de astronomia; criaram um calendário e um sistema de escrita; desenvolveram a pintura mural e a arte cerâmica.



3. (G1) "Os guerreiros constituíam um dos grupos mais importantes na sociedade asteca. No início, eram escolhidos entre os indivíduos mais corajosos e valentes do povo. Com o tempo, entretanto, a função de guerreiro começou a ser passada de pai para filho, e apenas algumas famílias, privilegiadas, mantiveram o direito de ter guerreiros entre os seus membros."
(KARNAL, Leandro. A CONQUISTA DO MÉXICO. São Paulo: FTD, 1996. p. 13.)

O texto faz referência à sociedade asteca, no século XV, a qual era:

a) guerreira e sacerdotal, formada de uma elite política que governava com tirania a massa de trabalhadores escravos negros.
b) igualitária e guerreira, não reconhecendo outra autoridade senão a sacerdotal, que também era guerreira.
c) comunal, com estruturas complexas, sendo dirigida por um Estado que contava com um aparelho administrativo, judiciário e militar.
d) hierarquizada e guerreira, visto que o Imperador era, ao mesmo tempo, o general do exército asteca e o sumo pontífice sacerdotal.
e) igualitária, guerreira e sacerdotal: todo guerreiro era um sacerdote e todo sacerdote era um guerreiro. 

resposta:[D]

4.   (UNICAMP) Observe a imagem abaixo.
Arquivo: Murais Rivera - Markt em Tlatelolco 3.jpg
Tenochtitlán - Mural de Diego Rivera
a) A respeito dos Astecas, comente as características urbanas de Tenochtitlán.

b) Por que foi fundamental para os espanhóis construir a cidade do México sobre Tenochtitlán?


resposta:
a) Principal centro urbano-político da cultura asteca, possuía grandes construções tais como palácios, templos e uma urbanização bastante evoluída para os padrões da época (século XVI), chegando a contar com uma grande concentração populacionais, tendo mais habitantes do que a principal cidade espanhola nesse período.

b) A intenção era de sobreposição, mostrando-se como cultura dominante.

5. (UNESP 2010) Observe o mapa. 
A região que aparece no mapa corresponde ao território que os Incas dominaram por alguns séculos antes da chegada dos espanhóis ao continente americano. Esse povo ficou conhecido por saber aproveitar todos os recursos naturais, inclusive de áreas distantes ou de condições climáticas não muito favoráveis à agricultura. A forma como esse povo conseguiu lidar com a natureza, extraindo dela os recursos naturais necessários ao seu abastecimento está relacionada com
a) o uso de avançados instrumentos de ferro na agricultura e de animais de tração para auxiliar nas atividades de plantio e colheita.
b) o conhecimento dos mais variados pisos ecológicos, onde podiam caçar, pescar e coletar pequenos frutos silvestres, visto que desconheciam a agricultura.
c) a sabedoria xamânica sobre astronomia, técnicas hidráulicas e fertilização química de solos, que lhes permitia alcançar grande produção agrícola.
d) o domínio de irrigação, conhecimento dos solos e da hibridização de sementes e técnica de construção de degraus para plantio nas encostas da Cordilheira dos Andes.
e) a perfeita relação do homem com a natureza, que permitia a produção abundante de alimentos sem grande participação de mão de obra humana. 

resposta:[D]

A alternativa correta sintetiza com precisão os conhecimentos técnicos dos Incas com relação à agricultura, principal atividade econômica desse povo. Cabe observar que outro aspecto importante da produção agrícola era o emprego de grandes contingentes de trabalhadores por meio da servidão coletiva.