sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

A verdadeira história das pin-ups

A verdadeira história das pin-ups

Por Arlete Gudolle Lopes




Tudo começou na Paris do fim do século XIX com ilustrações de Alphonso Mucha e Jules Cheret. Esses dois artistas criaram as primeiras imagens de mulheres em poses sensuais para pôsteres.Jules Cheret desenvolveu técnicas de litografia e percebeu que este recurso de impressão, aliado à imagem de uma bela mulher,era uma poderosa propaganda.Alphonso Mucha ganhou notoriedade desenhando cartazes para peças protagonizadas pela atriz Sarah Bernhardt, que ficou tão encantada pela sua imagem retratada pelo cartunista que o contratou por um ano inteiro.
Os desenhos de Mucha trabalhados e cheios de contornos são a imagem do movimento art-noveau.A arte dos posters virou escola e influenciou artistas por duas décadas. Com os posters, vieram os calendários com mulheres de silhuetas idealizadas pela imaginação masculina da época, e já estamos falando do início do século passado.Debaixo de uma aura de inocência, transparece toda a sensualidade acentuada por roupas que deixam, aqui e ali, aparecer um pedacinho do corpo da figura retratada. Apesar da censura, os traços elegantes do movimento art noveau acabaram por tornar aceitáveis as figuras desnudas, que passaram a estampar de filtros de cigarros a caixas de bombons.Nos anos 20, Raphael Kirchner ilustrou a vida parisiense com mulheres assumidamente sensuais, muitas vezes em poses e situações que denotavam lesbianismo. Aí, pode-se dizer, começa a história das garotas com cara de sapeca em poses extremamente picantes, ilustrando calendários de oficinas e borracharias. Nessa época, era Hollywood quem mais produzia posters para divulgar seus filmes.
A revista Esquire também ilustrava suas páginas com mulheres sedutoras que viraram a razão de viver dos soldados que partiam para a segunda guerra. Elas estavam por toda parte, nas carteiras dos soldados e desenhadas no nariz dos seus aviões de guerra. Foram elas que, pela primeira vez, mostraram seus pêlos pubianos numa revista masculina. Do desenho, surgiram as pin-ups em carne e osso. As mais famosas foram Betty Page e Norma Jean, que virou Marilyn Monroe e cuja estréia, em fotos para um calendário nua e espichada sobre um fundo de veludo vermelho, tornou-se uma imagem reconhecida em todo o mundo.







2 comentários:

  1. acho muuuito...legal esse desenhos ,parabens !

    ResponderExcluir
  2. Valeu, Camilona, obrigado pelo elogio! Grande abraço!

    ResponderExcluir