sábado, 12 de maio de 2012

Conheça os principais aspectos da Revolução Mexicana

Saiba mais sobre o processo revolucionário mexicano




Teste seus conhecimentos acerca da Revolução Mexicana (1910-1920)

1. (UFRJ 2011)

Fonte: Orosco, José Clemente. Zapatistas (detalhe). Museu de Arte Moderna de Nova York/ AKG Berlim LatinStock, 1931

Há exatos cem anos teve início a Revolução Mexicana, que ocasionou profundas mudanças na sociedade nas primeiras décadas do século XX.
Explique um fator que tenha contribuído para a deflagração da Revolução Mexicana.

resposta da questão 1:
O candidato poderá desenvolver, entre outros, um dos seguintes fatores: o fato do crescimento econômico verificado durante o período de governo de Porfírio Diaz (1876-1911) ter sido acompanhado de um cenário de fortes desigualdades regionais e sociais; a queda na produção de gêneros alimentícios básicos como o milho, apesar do aumento da população mexicana; o drama da questão agrária: em torno de 900 grandes proprietários concentravam mais da metade das terras agricultáveis, enquanto cerca de 9 milhões de camponeses não possuíam terras para manter-se e a suas famílias; o autoritarismo dos seguidos governos de Porfírio Diaz, agravado com a reeleição de forma fraudulenta pela oitava vez, acompanhada da perseguição implacável a seu principal oponente, o liberal Francisco Madero; as rebeliões camponesas desencadeadas, ao final de 1910, em várias partes do país sob o lema “Terra e Liberdade”.

Comentário:
A orientação de resposta está completa. Cabe destacar que a “questão da terra” é considerada como fundamental, daí a projeção do principal líder da Revolução, Emiliano Zapata, que comandou um exercito popular formado pelos camponeses, que chegou a controlar grande parte do sul do país e defendeu o Plano de Ayala, que previa a Reforma Agrária e a organização de uma estrutura de suporte aos camponeses do país.



2. (UFU 2011) Em 1876, depois de alguns anos de rebeliões populares, resistência regional à consolidação do governo central e lutas internas entre as elites liberais, Porfírio Díaz chegou ao poder e governou a frágil nação até 1910. Díaz tinha originalmente construído sua reputação como homem do povo, especificamente como líder militar de uma aliança popular que tinha combatido e derrotado os invasores europeus. Entretanto, ele cada vez mais se imaginava um Bismarck ou Napoleão do Novo Mundo, decidido a restaurar a ordem e a estabilidade no México e buscar a modernidade e o desenvolvimento econômico através do autoritarismo.
GERSTLE, Gary. “Raça e Nação nos Estados Unidos, México e Cuba, 1880-1940”. In.
PAMPLONA, Marco A. e DOYLE, Don H (orgs.). Nacionalismo no novo mundo; a formação de Estados-Nação no século XIX. Rio de Janeiro: Record, 2008.

A respeito do projeto de modernização do México, idealizado por Porfírio Díaz e seus conselheiros científicos, marque a alternativa incorreta.

a) Alguns membros da elite porfiriana defendiam que a nação mexicana precisava incorporar de algum modo as massas indígenas, e ressuscitaram, assim, uma narrativa nacionalista sobre os astecas.
b) O ideal de embranquecimento da população estava presente nas preocupações dos conselheiros, que atrelavam a ideia de vigor nacional à necessidade de uma população predominantemente branca.
c) O Estado porfiriano integrou as populações indígenas com o intuito de embranquecê-las a partir de políticas de incorporação que atendiam às reivindicações políticas das tribos.
d) Contingentes cada vez maiores de índios e mestiços deixavam áreas rurais isoladas em direção às regiões comerciais, industriais e de mineração, atraídos pelo projeto de modernização econômica.

resposta da questão 2:[C]

3. (UFMS 2010) “Como em toda sociedade de classes, a violência social no México explode entre os mais pobres. Nos últimos anos, o número de mortes ligadas ao narcotráfico tem crescido, sendo mais de mil nas primeiras quatro semanas de 2009. O diretor de Inteligência Nacional dos EUA, Denis Blair, chegou a afirmar que o governo mexicano não tem controle sobre regiões da fronteira, o que poderia ser entendido como uma senha para novas intervenções de seu governo. Filipe Calderón, presidente mexicano, respondeu afirmando que o problema de seu país é consequência de ser vizinho do maior consumidor de drogas do planeta e do maior fornecedor mundial de armas. Como Porfírio Diaz afirmou em outras palavras: ‘Pobre México! Tão longe de Deus, tão perto dos EUA’.”
(Ramon Casas Vilarino – Uma fronteira explosiva. Carta na Escola, nº 36, maio de 2009)

Com base no texto e nos seus conhecimentos, assinale a(s) afirmativa(s) correta(s)
01) A proximidade entre México e Estados Unidos tem gerado conflitos praticamente desde a independência mexicana, proclamada em 1810 e reconhecida pela Espanha em 1821. A fronteira entre os dois países foi redesenhada a partir da guerra travada entre 1846 e 1848, quando somada à perda do território do Texas, ocorrida em 1836, o México perdeu 55% de seu território original para o vizinho do norte.
02) As pretensões expansionistas norte-americanas sobre a América Latina, em geral, e o México, em particular, materializaram-se no governo do presidente James Monroe (1817-1825), com a doutrina que levou seu nome indicando publicamente as intenções dos Estados Unidos de não permitir a ingerência de nenhum país europeu nos negócios internos e externos dos novos Estados latino-americanos.
04) A violência e o narcotráfico avançam na região fronteiriça entre México e EUA, acompanhando o crescente desenvolvimento da economia mexicana, em especial a atividade agrícola que, a partir da assinatura do Acordo de Livre Comércio da América do Norte (Nafta), em 1994, tornou-se totalmente independente dos produtos agrícolas subsidiados pelo governo norte-americano.
08) O avanço da violência e do narcotráfico na região fronteiriça entre México e EUA está intimamente relacionado ao fortalecimento do movimento revolucionário neozapatista na região de Chiapas, que além de propor uma reforma agrária que retira direitos sociais e terras das mãos das populações descendentes de indígenas, reivindica a maior aproximação do México em relação ao Nafta, visto que o México é considerado pelas lideranças neozapatistas como importante corredor para o tráfico de drogas e armas.
16) A violência e o narcotráfico avançam na região fronteiriça entre México e EUA acompanhando a crescente desigualdade e miséria locais, que empurram muita gente para atividades ilegais. Tal quadro se acentuou com a assinatura, em 1994, do Acordo de Livre Comércio da América do Norte (Nafta), a partir do qual empresas norte-americanas se transferiram para a região de fronteira, a fim de explorar mão de obra barata e desorganizada.

resposta da questão 3:
01+ 02 + 16 = 19

A frase “Pobre México! Tão longe de Deus, tão perto dos EUA” é atribuída Lazaro Cárdenas, presidente mexicano entre 1934 e 1940, e não de Porfírio Diaz como afirma o texto.
A questão abrange, no texto e nas alternativas corretas, problemas políticos, sociais e econômicos que concretamente ocorrem no México, associando-os à sua proximidade com os Estados Unidos.
Quanto a expansão da violência e do narcotráfico, não é consequência do desenvolvimento da economia mexicana, estando relacionada à pobreza de boa parte da população, em razão das enormes desigualdades sociais, comuns na América Latina. 
Não há subsídios agrícolas norteamericanos para a agricultura mexicana e de fato, empresas norte-americanas se transferiram para a região de fronteira, a fim de explorar mão de obra barata e desorganizada. . A guerrilha zapatista é constituída basicamente por descendentes de indígenas e se opõe à participação mexicana no Nafta.


4. (Uerj 2010) O problema agrário está na base dos conflitos sociais e políticos da História do México, desde a independência até a revolução. Todas as tentativas de mudança estrutural - Independência, Reforma, Porfiriato, Revolução - decorrem da necessidade essencial de resolver essa questão-chave.

AMÉRICO NUNES
Adaptado de As revoluções do México. São Paulo: Perspectiva, 1980.

Identifique o problema agrário ao qual se refere o autor do texto e estabeleça sua relação com a Revolução Mexicana de 1910.

resposta da questão 15:
A concentração da propriedade da terra nas mãos de poucos.
A concentração da propriedade da terra acirrou o descontentamento da maioria camponesa e indígena que estava sendo alijada de suas propriedades individuais ou coletivas.
A Revolução Mexicana foi um grande movimento armado que começou em 1910 com uma rebelião liderada por Francisco I. Madero contra o antigo autocrata general Porfirio Díaz. Primeira das grandes revoluções do século XX, a Revolução Mexicana foi caracterizado por uma variedade de líderes de cunho socialista, liberal, anarquista, populista, e em prol do movimento agrário. A Revolução é considerada a princípio como o movimento que derrubou a ditadura e possibilitou a ascensão de Francisco Madero em junho 1911. No entanto, o movimento possuía uma outra dimensão: os camponeses do sul, liderados por Emiliano Zapata, invadiam e incendiavam fazendas e refinarias de açúcar, e ao mesmo tempo organizavam um exército popular. Ao norte, o movimento camponês foi liderado por Pancho Villa , também defendendo a reforma agrária.

5. (Ibmecrj 2009) No século XX a América Latina foi marcada pela ocorrência de duas importantes revoluções: a Mexicana de 1910 e a Cubana de 1959. Numa comparação entre elas podemos afirmar que:
I - Ambas foram fortemente influenciadas pelo marxismo que, no caso mexicano, terminou sendo adotado de forma definitiva.
II - No caso cubano não houve necessidade de luta armada, afinal a pressão popular foi suficiente para derrubar Fulgêncio Batista.
III - Em relação ao México, a participação dos Estados Unidos ao lado de Francisco Madero foi determinante para a derrota de Porfírio Diaz. Assinale:


a) Se apenas a afirmativa I for correta.
b) Se apenas a afirmativa II for correta.
c) Se apenas a afirmativa III for correta.
d) Se todas as afirmativas forem corretas.
e) Se todas as afirmativas forem erradas.

resposta da questão 5:[E]

6. (UNIP) "Como Zapata não conseguiu fazer-se ouvir e ter as reivindicações atendidas por Madero, rompeu o apoio que dava a seu governo e lançou o Plano de Ayala, propondo a reforma agrária imediata, o confisco de 1/3 das terras que estavam nas mãos de grandes latifundiários para serem entregues aos camponeses, a criação de um banco para dar créditos à agricultura e o confisco de bens dos que se opusessem às reformas do Plano. A situação passou por um momento de radicalização das forças sociais, e ao mesmo tempo, fazer reformas destinadas às camadas populares, preservar o latifúndio e garantir os interesses estrangeiros. Esse fato culminou com um golpe desfechado pelo general Victoriano Huerta, apoiado pelos Estados Unidos e empresas estrangeiras, contra Francisco Madero, que foi executado em 1913."

O texto descreve acontecimentos da Revolução

 a) Cubana.
 b) Haitiana.
 c) Boliviana.
 d) Argentina.
 e) Mexicana.

resposta da questão 6:[E]

7. (UNIVEST) A Revolução Mexicana, iniciada em 1910 sob a liderança de Emiliano Zapata e Pancho Villa, constituiu um dos mais importantes movimentos sociais da América Latina que eclodiram na primeira metade do século XX. A Revolução Mexicana caracterizou-se, sobretudo, como um movimento social

a) burguês, em defesa da instituição do sufrágio universal secreto e da modernização política do Estado oligárquico mexicano.
b) urbano, influenciado pelo ideário nacionalista que combatia a dependência econômica mexicana em relação aos Estados Unidos.
c) liberal, em prol da ampliação da industrialização mexicana e da sua inserção no mercado internacional como fornecedora de produtos manufaturados.
d) camponês, contrário à concentração da propriedade rural e à dominação das elites agrárias latifundiárias.
e) operário e sindical de luta pela criação de uma legislação trabalhista e de políticas sociais de amparo ao operariado.

resposta da questão 7:[D]

8. (Fuvest 2009)  Dentre as Revoluções ocorridas na América Latina, no século XX, duas sobressaem: a Mexicana de 1910 e a Cubana de 1959. Pode-se afirmar que o traço distintivo da primeira é seu caráter camponês e o da segunda, seu caráter socialista.

Explique o significado desses traços distintivos em relação à:
a) Revolução Mexicana.
b) Revolução Cubana.
 

resposta da questão 8:
a) Apesar da participação significativa de setores urbanos, a Revolução Mexicana destaca-se na história pela grande mobilização do campesinato, sobretudo do sul do país onde a questão fundiária era mais crítica, em razão da predominância do latifúndio. Nela, destacaram-se as lideranças de Emiliano Zapata e Pancho Villa. O primeiro, no seu Plano de Ayala, propôs uma reforma agrária radical, não efetivada pela Constituição de 1917.

b) Na sua fase inicial, a Revolução Cubana caracterizou-se por um viés nitidamente liberal. Porém, em decorrência das ações norte-americanas de apoio a uma contra-revolução, o governo liderado por Fidel Castro adotou o socialismo, representado pela coletivização das grandes propriedades rurais e pela nacionalização das empresas estrangeiras. Cuba consagrou-se como o primeiro Estado socialista no ocidente, ganhado importância estratégica da Guerra Fria. 




9. (Ufscar 2007)  Leia o texto e observe as figuras.
  
Mãe Camponesa, Siqueiros (1929).  O arsenal, Frida Kahlo distribuindo armas, Diego Rivera (1928)

Estamos com aqueles que buscam a derrubada de um velho e desumano sistema onde você, trabalhador da terra, enquanto passa fome, produz riqueza para o capataz e o político. Onde você, trabalhador da cidade, move as rodas das indústrias, fabrica o tecido e cria com as suas mãos o conforto moderno desfrutado pelos parasitas e prostitutas, enquanto seu próprio corpo está entorpecido de frio. Onde você, soldado índio, abandona heroicamente sua terra e dá sua vida na eterna esperança de libertar sua raça da degradação e miséria de séculos. Não só o trabalho nobre como também as menores manifestações da vitalidade material ou espiritual de nossa raça nascem do nosso meio nativo. Sua admirável, excepcional e peculiar capacidade de criar beleza - a arte do povo mexicano - é a maior e mais alta expressão espiritual da tradição mundial que constitui nossa mais valiosa herança. É grande porque surge do povo; é coletiva, e nosso objetivo estético é socializar a expressão artística, destruir o individualismo burguês.
            ("Manifesto do Sindicato de Trabalhadores Técnicos, Pintores e Escultores". Cidade do México, 1922.)

a) Quais ideias defendiam os autores desse Manifesto?
b) Considerando que artistas como Diego Rivera e Siqueiros lançaram esse Manifesto, cite uma característica das obras desses pintores que expressam a coerência entre a arte e o discurso político que defendiam.

resposta da questão 9:
a) O Manifesto condena a repressão às manifestações populares nativas, por parte das oligarquias fundiárias e da burguesia mexicanas, e propõe o resgate e a valorização de uma estética popular de caráter coletivista.

b) Ambos retratam a mulher, sendo a "Mãe Camponesa", de Siqueiros, uma alusão à mulher mexicana oprimida pela exploração do trabalho  e expressa também a exaltação ao amor materno. Já na obra de Rivera, valoriza a ação revolucionária do operariado e da mulher. 

10. (Ufu 2007)  Considere as informações a seguir.

A imagem adiante é um fragmento do mural pintado por Diego Rivera, intitulado "En el Arsenal", no qual o artista retrata, entre outros amigos, Frida Kahlo, distribuindo espingardas e baionetas aos trabalhadores. Na margem esquerda, vê-se David Siqueiros (colega e correligionário de Rivera) com o uniforme de capitão, cargo que tinha ocupado nos anos da Revolução. Na margem direita, Julio Mella distribui cartucheiras e, ao seu lado, está sua companheira Tina Modotti, fotógrafa e ativista comunista no México, na União Soviética e na Guerra Civil espanhola.
 
Diego Rivera, "En el arsenal" (1928). Mural, color, 2,03 X 3,98 m. (detalhe) Secretaría de Educación Pública. 

A pintura mural foi exaltada, por diversos governos na primeira metade do século XX, como expressão nacional vital. Especialmente no continente americano, os murais estiveram no centro das discussões em torno da existência e pertinência de uma arte social, cujo caráter de protesto e de denúncia era inerente às manifestações artísticas engajadas diretamente no processo político. Essas manifestações artísticas almejavam tornar-se instrumento de transformação da sociedade.

A partir da imagem e das referências apresentadas responda:
a) Essa imagem se refere a que movimento social? Quais são as principais características desse movimento?
b) Quais categorias sociais tiveram atuação no movimento e estão representadas na pintura?


resposta da questão 10:
a) A imagem refere-se à Revolução Mexicana, movimento ocorrido entre 1910 e 1917 que teve início nas lutas para a derrubar o Porfitiato, ditadura conduzida pelo general Porfírio Diaz, que promoveu a concentração de terras e amplas concessões ao capital estrangeiro, sobretudo o norte-americano, em setores estratégicos ao país.
O movimento congregou diferentes segmentos  sociais, como o campesinato, o operariado, intelectuais e liberais descontentes com o Porfiriato, destacando-se as lideranças de Emiliano Zapatta e Pancho Villa junto aos camponeses. Porém, prevaleceu ao final do movimento, o projeto liberal-democrático em detrimento das reivindicações populares, apesar de sua grande mobilização e em particular os camponeses.

b) O campesinato, incluindo-se uma parcela considerável de indígenas; setores médios urbanos e parte do operariado; proprietários rurais dissidentes do porfirismo e intelectuais e artistas progressistas ou liberais e esquerdistas (socialistas e anarquistas). 
 
11. (Fuvest 2007) 
 
Esse quadro, do pintor mexicano José Maria Velasco, pode ser visto como um dos símbolos da modernização da economia da América espanhola no último quartel do século XIX. Sobre tal tema, responda:
a) Que transformações na infraestrutura de transportes ocorreram na maioria dos países hispano-americanos?
b) Como esses países inseriram-se economicamente no mercado internacional?


resposta da questão 11:
a) A expansão da malha ferroviária.

b) De modo geral, são considerados áreas periféricas do sistema capitalista, fornecedores de matérias-primas e importadores de produtos industrializados, além de servirem de áreas de investimentos de capital para os grandes centros econômicos. 


12. (Fuvest 2006)  Na América Latina, no século XX, aconteceram duas grandes revoluções: a Mexicana de 1910 e a Cubana de 1959. Em ambas, os
a) camponeses sem terra lideraram sozinhos os movimentos.  
b) EUA enviaram tropas que lutaram e quase derrotaram os rebeldes.  
c) grupos socialistas iniciaram a luta armada, tornando hegemônicas suas ideias.  
d) revolucionários derrubaram governos autoritários e alcançaram a vitória.  
e) programas revolucionários foram cópias de movimentos europeus.  
 

resposta da questão 12:[D]
Ambas as revoluções ocorreram contra formas autoritárias de governo. No México, contra o caudilhismo, representado por Porfírio Díaz, e em Cuba, contra o regime ditatorial de Fulgêncio Batista.

13. (Fuvest)  Sobre a Revolução Mexicana:
a) Qual a atuação dos grupos camponeses liderados por Emiliano Zapata e Pancho Villa na Revolução Mexicana?
b) Como foi proposta a solução da questão agrária no Plano de Ayalla?
c) Como foi implantada a Reforma Agrária pela Assembléia Constituinte?

resposta da questão 13:
a) Zapata liderava os camponeses ao Sul e Villa ao Norte, com papéis vitoriosos.
b) Propondo a reforma agrária imediata, o confisco de 1/3 das terras que estavam nas mãos de grandes latifundiários para serem entregues aos camponeses, a criação de um banco para dar créditos à agricultura e o confisco de bens dos que se opusessem às reformas do Plano.
c) A Constituição mexicana de 1917 proibiu que estrangeiros, igrejas e indústrias tivessem posse de terras. Nacionalização do solo e do subsolo.

14.(G1)

“O levante urbano venceu  rapidamente a resistência das tropas do  general Porfírio Diaz, subindo ao poder Francisco Madero...  Simultaneamente, porém, alastraram-se as insurreições camponesas  cujos líderes não se contentaram com os propósitos de Madero,  exigiram a reforma agrária. Era o começo da Revolução..."

A partir dos dados do trecho anterior:
a) indique o país onde se desencadeou importante revolução social ao final da primeira década do século XX;
b) enumere os propósitos moderados e legalistas de Francisco Madero que acabou sendo preso e  assassinado;
c) indique de que maneira os sucessores de Madero procuraram atenuar os efeitos da Revolução Mexicana.

resposta da questão 14:
a) México
b) Democrata-Liberal, pretendia uma moralização  do país, sem mudanças profundas, "dentro da  ordem".
c) Os sucessores, como Caranza, procuraram  atenuar a Revolução cooptando líderes e  transformando lentamente em uma nova elite  econômica e política.

15. (Fuvest) A Revolução Mexicana de 1910, do ponto de vista social, caracterizou-se
a) pela intensa participação camponesa.
b) pela aliança entre operários e camponeses.
c) pela liderança de grupos socialistas.
d) pelo apoio da Igreja aos sublevados.
e) pela forte presença de combatentes estrangeiros.


resposta:[A]


16. (Unicamp) No primeiro dia de janeiro de 1994 teve início em Chiapas, no México, uma rebelião liderada pela Frente Zapatista de Libertação Nacional. A Frente Zapatista exigia mudanças na distribuição da terra e dos benefícios sociais para a população campesina e indígena da região. Os rebeldes se auto-denominavam "zapatistas", fazendo clara referência a Emiliano Zapata, um líder da Revolução Mexicana que, no início do século XX, parecia ser a única esperança para os camponeses do sul do país.
a) Explique quais foram os objetivos da revolução liderada por Emiliano Zapata.
b) Por que a Frente Zapatista utilizou a imagem deste revolucionário?


resposta da questão 16:
a) promover uma reforma agrária radical e devolver às comunidades indígenas suas terras.
b) Porque ele representa a luta pela questão agrária.

17. (Unesp) "O descontentamento com a desigualdade social crescia em todos os setores populares (...) Uma situação francamente revolucionária só se criou quando a este descontentamento generalizado se somaram dois fatos novos. Primeiro, uma grave dissensão no patriciado político motivada pelo continuísmo de Porfírio Dias (...) Segundo, e principalmente, o surgimento de duas lideranças camponesas autênticas: a de Emiliano Zapata (...) e a de Francisco Villa (...)"
(Darcy Ribeiro, AS AMÉRICAS E A CIVILIZAÇÃO.)

O texto refere-se à
a) Revolução Sandinista.
b) Revolução Cubana.
c) Guerra do Pacífico.
d) Guerra do Chaco.
e) Revolução Mexicana.


resposta:[E]

18. (Cesgranrio) Ao longo do século XX, diversos movimentos sociais eclodiram na América Latina. Dentre eles, destacamos a Revolução Mexicana, iniciada em 1911, que se caracterizou, em suas origens, como um movimento:
a) operário pela implantação de um governo socialista no México.
b) nacionalista contrário à dominação política espanhola.
c) burguês em defesa da industrialização do país.
d) camponês de luta por uma reforma agrária.
e) liberal em prol de uma aliança econômica com os Estados Unidos.


resposta da questão 18:[D]

19. (Uff) A Revolução Mexicana, irrompida em 1911, e a ascensão da União Cívica Radical à Presidência da República na Argentina, em 1916, exprimem casos exemplares das crises oligárquicas ocorridas na América Latina no início do século XX. Assinale a opção que apresenta corretamente uma importante diferença entre os dois processos mencionados.
a) A Revolução Mexicana foi concebida por oligarquias dissidentes do Porfiriato, enquanto o Radicalismo argentino foi gestado no meio sindical anarquista.
b) No caso mexicano, o desdobramento do movimento revolucionário contou com forte adesão de setores camponeses, ao passo que o Radicalismo argentino se caracterizou, sobretudo em seu início, como um movimento político da classe média urbana.
c) O processo revolucionário mexicano assumiu rumos notoriamente bolcheviques após 1917, influenciado pelo êxito da Revolução Russa, ao contrário do Radicalismo argentino, movimento essencialmente conservador.
d) A Revolução Mexicana foi, desde o início, um processo de insurgência nacional e multi-classista, ao passo que o Radicalismo de Ipólito Yrigoyen se manteve restrito ao meio social portenho da classe média urbana.
e) A Revolução Mexicana pôs em cena a questão social e agrária de forma radical, ao contrário do Radicalismo argentino que, desde o início, demonstrou indiferença em relação às massas.


resposta da questão 19:[B]

20. (Uerj) A Revolução é uma súbita imersão do México em seu próprio ser (...) é uma busca de nós mesmos e um regresso à mãe. Nela, o México se atreve a ser.
(OCTAVIO PAZ, escritor mexicano. Citado por Grandes Fatos do Século XX. Rio de Janeiro, Rio Gráfica, 1984.)

A Revolução Mexicana, iniciada em 1911, trouxe à tona a organização e a luta de populações camponesas de origem indígena que até hoje utilizam esse movimento como símbolo. A eclosão da Revolução Mexicana pode ser explicada pelos seguintes motivos:
a) a influência do ideário positivista e a atuação dos "científicos" nos movimentos camponeses
b) a luta do campesinato pela propriedade da terra e as reivindicações de setores burgueses por um maior espaço na política
c) a necessidade de uma modernização capitalista e o desejo da burguesia pela ampliação da influência do capital francês no país
d) a união dos liberais e dos comunistas mexicanos contra o porfiriato e o interesse dos grandes proprietários na aliança com o capital inglês


resposta da questão 20:[B]


21. (Unicamp) A ditadura de Porfirio Díaz (1876-1911) produziu no México uma situação de superficial bem-estar econômico, mas de profundo mal-estar social. (...) Fizeram-no chefe de uma ditadura militar burocrática destinada a sufocar e reprimir as reivindicações revolucionárias. (...) Amparavam-na os capitalistas estrangeiros, tratados então com especial favor.
(José Carlos Mariátegui, A REVOLUÇÃO MEXICANA, COLEÇÃO GRANDES CIENTISTAS SOCIAIS, Ática).

a) Quais as características do desenvolvimento econômico mexicano durante esse período?
b) Explique a situação sócio-econômica da população indígena e camponesa durante a ditadura de Porfirio.
c) Que grupos sociais e políticos se opuseram à ditadura de Porfirio Díaz e desencadearam o processo da revolução mexicana?


resposta da questão 21:
a) O período ditatorial de Porfírio Díaz (1876-1911) favoreceu o investimento estrangeiro no México, em especial  de companhias processadoras de artigos alimentícios norte-americanas, o que, de certa forma, contribuiu para a  chamada "situação de superficial bem-estar econômico" como é apresentado no texto enunciado.
b) A ditadura de Porfírio também esteve associada à expropriação de terras indígenas, redução das áreas de culturas  de subsistência para a acomodação de companhias americanas e atração de investimento estrangeiro em geral.
c) O domínio político de Porfírio Díaz foi questionado por grupos liberais, comandados por Francisco Madero,  contrários à reeleição de Díaz, já que por esse mecanismo tornara-se ditador. Os liberais também foram apoiados por  líderes populares como Emiliano Zapata e Pancho Villa, que mobilizaram a população pobre e expropriada para a  chamada Revolução Mexicana, movimento com nítido apelo popular.

22. (Pucmg) A Revolução Mexicana de 1910, que teve em Pancho Villa e Emiliano Zapata duas das suas mais expressivas lideranças, sob o aspecto social, caracterizou-se pela:
a) adesão de militares, operários e estudantes.
b) aliança da Igreja aos revolucionários.
c) ajuda de brigadas estrangeiras
d) grande participação camponesa.
e) destacada influência dos anarquistas.


resposta da questão 22:[D]

23. (Ufmg) No contexto da Revolução Mexicana, na segunda década do século passado, o Exército Libertador do Sul, liderado por Emiliano Zapata, sublevou-se no México. No final do mesmo século, em 1994, no estado sulista de Chiapas, a organização denominada Exército Zapatista de Libertação Nacional iniciou um movimento rebelde. Os dois movimentos referidos têm vários pontos em comum, entre os quais, destaca-se a luta para
a) tomar o poder e implantar governos inspirados nas idéias agraristas do líder chinês Mao Tse-Tung.
b) defender os interesses dos operários e trabalhadores fabris, constantemente violados pelo Governo mexicano.
c) destituir as elites dirigentes e instaurar um Estado socialista inspirado na tradição marxista latino-americana.
d) resgatar as terras dos camponeses de origem indígena e conquistar melhores condições de vida para eles.


resposta da questão 23:[D]


24. (Fuvest 2004)

Neste mural, o pintor mexicano retratou a morte de Emiliano Zapata. Observando a pintura, é correto afirmar que Rivera
a) foi uma rara exceção, na América Latina do século XX, pois artistas e escritores se recusaram a relacionar arte com problemas sociais e políticos.
b) retratou, no mural, um tema específico, sem semelhanças com a situação dos camponeses de outros países da América Latina.
c) quis demonstrar, no mural, que, apesar da derrota armada dos camponeses na Revolução Mexicana, ainda permaneciam esperanças de mudanças sociais.
d) representou, no mural, o girassol e o milharal como símbolos religiosos cristãos, próprios das lutas camponesas da América Latina.
e) transformou-se numa figura única na história da arte da América Latina, ao abandonar a pintura de cavalete e fazer a opção pelo mural.

resposta da questão 24:[C]


25. (Ufg) Durante o governo de Porfírio Díaz (1880-1910), o México desenvolveu-se, mas os benefícios desse progresso não alcançaram todos os segmentos sociais. Havia muita pobreza no campo e nas cidades e os camponeses reclamavam terras para trabalhar. Explique como a Revolução Mexicana de 1910 se contrapôs ao projeto porfirista de governo.


resposta da questão 25: 
A ditadura de Porfírio também esteve associada à expropriação de terras indígenas, redução das áreas de culturas  de subsistência para a acomodação de companhias americanas e atração de investimento estrangeiro em geral. O domínio político de Porfírio Díaz foi questionado por grupos liberais, comandados por Francisco Madero,  contrários à reeleição de Díaz, já que por esse mecanismo tornara-se ditador. Os liberais também foram apoiados por  líderes populares como Emiliano Zapata e Pancho Villa, que mobilizaram a população pobre e expropriada para a  chamada Revolução Mexicana, movimento com nítido apelo popular.

26. (FGV) Sobre a Revolução Mexicana, afirma-se:
I. Durante o longo governo de Porfírio Diaz (1876-1911), os recursos nacionais do subsolo foram entregues ao controle estrangeiro e se manteve a forte concentração fundiária.
II. Pressionado pelas massas camponesas e operárias, Francisco Madero estabelece uma reforma agrária radical, que incluía o fim dos latifúndios.
III. A institucionalização do processo revolucionário tem como marco a promulgação de uma carta constitucional em 1917, na qual se preconizava a nacionalização do solo e do subsolo.
IV. Após a renúncia de Porfírio Diaz, assumiu Francisco Madero que, com o apoio dos Estados Unidos, governa o México até o início dos anos 1930.
V. O assassinato à traição de Emiliano Zapata, em 1919, revela as fortes divergências ideológicas entre o líder camponês e o presidente Venustiano Carranza.

São corretas as afirmativas
a) I, III e V, apenas.
b) I, IV e V, apenas.
c) II, III e V, apenas.
d) I, II, III e V, apenas.
e) I, II, III, IV e V.


resposta da questão 26:[A]

27. (UEL) "Em 1910 um grupo de agricultores mexicanos rebelou-se contra os rumos que o governo  impunha a seu país. A revolta seguiu por nove anos com guerrilhas, sabotagens e cercos continuados aos  revoltosos."

Um dos líderes do movimento a que o texto se refere foi
a) Virgilio Piñera.
b) Emiliano Zapata.
c) Simon Bolívar.
d) José Artigas.
e) Pablo Escobar.

resposta da questão 27:[B]

28. (UEL) "O movimento guerrilheiro zapatista, desencadeado em 1994, utilizou-se do emprego da luta armada para a obtenção de fins políticos e conjugou reivindicações econômicas e sociais com a defesa de  valores culturais das populações indígenas."
O movimento, ao qual o texto se refere, tem alcançado grande repercussão e está localizado no
a) Peru.
b) Haiti.
c) Panamá.
d) Equador.
e) México.

resposta da questão 28:[E]

29. (FUVEST) A Revolução Mexicana de 1910, do ponto de vista social, caracterizou-se:

a) pela intensa participação camponesa.
b) pela aliança entre operários e camponeses.
c) pela liderança de grupos socialistas.
d) pelo apoio da Igreja aos sublevados.
e) pela forte presença de combatentes estrangeiros.

resposta da questão 29:[A]

30. (PITÁGORAS) Analise a imagem que retrata o revolucionário Emiliano Zapata.

 

Diego Rivera, Emiliano Zapata, the Agrarian Leader, 1932. Acessado em 18/04/2011


Em 2010, a Revolução Mexicana completou cem anos, e nesse processo revolucionário
a) o objetivo final era derrubar a ditadura de Francisco Madero e implantar o regime democrático proposto por Porfírio Diaz.
b) o clero católico foi de fundamental importância para a vitória camponesa, liderando as ações que levaram à implantação da reforma agrária.
c) a liderança do proletariado urbano combativo ficou nas mãos de Emiliano Zapata e Pancho Villa, assassinados pelas forças conservadoras.
d) a questão central era solucionar o problema da terra, tomada pelos latifundiários às comunidades indígenas e camponesas.
e) a direta participação dos Estados Unidos foi  assistida ao lado das forças conservadoras internas, que acabou por retirar do México cerca de um terço de seu território.

resposta da questão 30:[D]



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário