sexta-feira, 12 de outubro de 2012

O governo João Goulart (1961-1964)

Conheça as principais características do governo Jango.
Saiba mais sobre o colapso do populismo no Brasil e o processo histórico que desembocou no golpe civil-militar que impantou um regime de excessão no país.


Orientação de estudos
O governo João Goulart (1961-1964)

1. (UFRS) A renúncia de Jânio Quadros, na seqüência das reações à condecoração de Che Guevara pelo presidente brasileiro, apenas sete meses após iniciado o governo, gerou uma crise política que teve como conseqüência imediata
a) o não reatamento diplomático com a União Soviética e o abandono da Política Externa Independente.
b) o desenvolvimento do Movimento da Legalidade, que tinha como objetivo manter Quadros no poder.
c) a introdução do Parlamentarismo, fórmula de compromisso para garantir a posse do vice-presidente.
d) a implantação do regime militar, que tinha como objetivo esmagar a esquerda.
e) a ruptura de relações com Cuba e o apoio aos EUA para expulsar esse país da OEA.


resposta:[C]

2. (FGV) "Perdendo o terreno na luta mobilizatória, os golpistas militares e civis aceitaram uma solução de compromisso aprovada no Congresso: a instauração do regime parlamentarista. Entre os dias 5 e 7 de setembro, Jango retornou a Brasília, prestou juramento como presidente da República e iniciou um governo extremamente tenso e instável."
(Edgard Luiz de Barros. "O Brasil de 1945 a 1964")
Esta "perda de terreno na luta mobilizatória", à qual o texto se refere, é:
a) ampla participação dos trabalhadores no comício da Central do Brasil, em apoio às medidas nacionalistas propostas pelo presidente Jango;
b) denominada Rede da Legalidade, liderada por Leonel Brizola, com apoio de outros governadores e do III Exército, pela posse constitucional de Jango;
c) ampla participação de diferentes setores sociais progressistas na Marcha de Família com Deus pela Liberdade na defesa do parlamentarismo, como uma saída controlada para a posse de Jango;
d) articulação de Tancredo Neves com parlamentares, radicalizando-os contra os militares e civis golpistas em prol da política proposta por Jango;
e) apoio e, simultaneamente, paralisação, por 72 horas, de trabalhadores da cidade e do campo pela posse de Jango.


resposta:[B]

3. (UFpel) A busca permanente por uma sociedade democrática no Brasil pode ser exemplificada pela manifestação a seguir.
Hino da Legalidade
"Avante brasileiros de pé Unidos pela liberdade Marchemos todos juntos com a bandeira Que prega a lealdade Protesta contra o tirano E recusa a traição Que um povo só é bem grande Se for livre a sua nação".
PRONUNCIAMENTO NA ABERTURA DA REDE NACIONAL DA LEGALIDADE "O Palácio Piratini, meus patrícios, está aqui transformado em uma cidadela, que há de ser heróica, uma cidadela da liberdade, dos direitos humanos, uma cidadela da civilização, da ordem jurídica, uma cidadela contra a violência, contra o absolutismo, contra os atos dos senhores, dos prepotentes".

Os documentos se referem
a) à Revolução Farroupilha (de 1835 a 1845), quando os gaúchos reagiram ao despotismo do governo central, que ampliava as taxas sobre o charque e impunha presidentes provinciais autoritários.
b) à Revolução de 1930, iniciada no Rio Grande do Sul, quando Getúlio Vargas liderou a Aliança Liberal para derrotar as oligarquias que dominavam a República Velha.
c) ao movimento de reação à ruptura constitucional (em 1961), a qual impediria a posse do vice-presidente João Goulart, após a renúncia de Jânio Quadros.
d) a uma reação gaúcha ao Golpe Militar de 1964, quando João Goulart estava sendo pressionado pela UDN (União Democrática Nacional), que não aceitava as Reformas de Base por ele propostas.
e) à Revolução Federalista de 1893, quando os liberais gaúchos reagiram à interferência do Marechal Floriano Peixoto na manutenção do Partido Republicano Rio-grandense (PRR) no poder.


resposta:[C]

4. (Puc-mg) A introdução do Parlamentarismo no Brasil República ocorreu num período marcado por grave crise política e significou:
a) tentativa para que se aprovassem rapidamente as reformas de base, parte importante do programa que o governo Jango queria implementar.
b) tendência para limitar o Poder Executivo, no momento em que o vice-presidente João Goulart assumisse o cargo após a renúncia do presidente.
c) desejo de reformular e até extinguir certas instituições, principalmente as que diziam respeito à previdência social, herdadas da Era Vargas.
d) intenção de diminuir os poderes excessivos do presidente Jânio Quadros e de impedir a manobra golpista, que o tornaria ditador do Brasil.


resposta:[B]






5. (Ufpr) De 1961 a 1963, vigorou no Brasil o sistema parlamentar. Por que isso ocorreu?



resposta:
Porque os militares temiam a posse de Goulart, com amplos poderes dentro do sistema presidencialista. Como Jango era considerado comunista e continuador do Getulismo, os militares não queriam que ele assumisse. O impasse foi resolvido pela Emenda Parlamentarista, com a posse do Vice porém, com poderes limitados.


6. (Ufmg) No nordeste do Brasil desde 1955, a luta pela terra assumiu a importância da luta política. Nesse ano surgiu, no município de Vitória de Santo Antão, a Sociedade Agrícola e Pecuária dos Plantadores, mais tarde denominada Ligas Camponesas. As Ligas Camponesas constituíram, sob a liderança de Francisco Julião, o centro de mobilização popular no campo. Buscando solucionar o problema agrário, o governo João Goulart tomou, a partir de 1963, algumas medidas concretas.
a) APRESENTE uma das medidas adotadas pelo governo João Goulart que visava amenizar o problema agrário do Brasil.

b) CITE duas dificuldades encontradas pelo governo na implementação dessas medidas.

c) APRESENTE a posição das Ligas Camponesas quanto às medidas adotadas pelo governo João Goulart para resolver o problema agrário no Brasil.


resposta:
a) Reforma Agrária.
b) Determinar o que são terras improdutivas e devolutas; forte reação conservadora no Congresso.
c) Simpatia e apoio ao programa, além de contínua mobilização.

7. (PITÁGORAS) Leia o documento.

Excelentíssimo Sr. Deputado Raniere Mazilli.
DD. Presidente da República em exercício.
Senhor Presidente:
Em face da próxima chegada do Sr. Doutor João Belchior Marques Goulart a Brasília, com o fito de prestar compromisso perante o Congresso Nacional e indicar à aprovação dele o nome do Presidente do Conselho e a composição do Primeiro Conselho de Ministros, bem como para receber em sessão do Congresso Nacional posse, juntamente com aquele Conselho e o seu Presidente, tudo nos termos do Artigo 21, parágrafo único da Emenda Constitucional Nº 4 (Ato Adicional de 2/09/1961), venho, na minha condição de Presidente do Congresso, solicitar de Vossa Excelência as indispensáveis garantias ao desembarque, permanência em Brasília e investidura na Presidência da República do Sr. Doutor João Goulart.
Auro de Moura Andrade. Presidente do Congresso Nacional, em 3/09/1961

De acordo com esse documento, a posse de João Goulart na Presidência da República está relacionada à (ao)
a) adoção do sistema Parlamentarista de Governo.
b) empenho pessoal do Deputado Auro Moura.
c) apoio maciço do Congresso Nacional.
d) tradição conciliatória dos políticos brasileiros.

resposta:[A]

8. (PITÁGORAS) O sucessor legal de Jânio Quadros, previsto pela Constituição, era o vice-presidente João Goulart, que para 'piorar' ainda mais a situação, estava visitando a República Popular da China Comunista. A atuação política de Jango, além do cunho Populista herdado de Getúlio Vargas, era também identificada como comunista pelas forças conservadoras brasileiras; sendo que, na União Soviética, o nome de Jango era citado de forma simpática pelos jornais...
Fonte: //www.cpdoc.fgv.br

Diante desses fatos o  vice presidente João Goulart
a) tomou posse com o apoio do povo, sem nenhuma  interferência dos militares.
b) o senado aprovou uma nova lei, vetando a sua posse, modificando a constituição.
c) promulgou-se uma emenda institucional : o Parlamentarismo, como uma saída menos conflituosa.
d) Jango renunciou , com receio de ser preso e deixou o cargo para os militares.
e) o apoio de setores da esquerda contribuiu para a sua permanência no governo.

resposta:[C]

9. (UFMG) Observe este cartaz, que, em 1963, foi estampado por todo o Brasil:
Esse cartaz fez parte de uma campanha
a) contra a alteração da Carta Constitucional brasileira pretendida por Jânio Quadros, visando a concretizar sua política externa independente, que propunha a aproximação do Brasil com os países socialistas.
b) contrária à adoção do Parlamentarismo defendido por João Goulart, Vice-Presidente de Jânio Quadros, regime que desagradava os setores conservadores da política e da sociedade brasileiras.
c) favorável à volta do Presidencialismo, previsto na Constituição, o que colocaria um ponto final no mecanismo utilizado para viabilizar a posse de João Goulart, após a renúncia de Jânio Quadros.
d) a favor das mudanças constitucionais que possibilitariam a reeleição de João Goulart e a eleição de Leonel Brizola, bem como a concretização de uma república sindicalista no Brasil a partir da aprovação das reformas de base.

resposta:[C]

10. (Fuvest) Em 1963 o eleitorado brasileiro foi convocado para um plebiscito para se manifestar a favor ou contra uma proposta do governo.
a) Sobre qual questão os eleitores deveriam opinar?
b) Qual o resultado da consulta
c) Qual a consequência política imediata desse resultado?


resposta:
a) Entre uma República Parlamentarista ou Presidencialista.
b) Não ao Parlamentarismo.
c) João Goulart teve restabelecido seus poderes plenamente.


11. (Puc-mg) O período de 1961 a 1964, correspondente ao governo João Goulart, marcou o fim do "pacto populista" no Brasil. Esse período foi caracterizado, EXCETO:
a) por extensa mobilização política das classes populares e destacado papel da UNE.
b) pelo fortalecimento do movimento operário e dos trabalhadores do campo.
c) por freqüentes crises político-institucionais e intensa crise econômico-financeira.
d) pelo acirramento da luta ideológica de classes: setores de esquerda X grupos de direita.
e) pela implantação das Reformas de Base, objetivo básico do Plano Trienal.


resposta:[E]

12. (PITÁGORAS) Observe a charge.


A charge publicada no inicio dos anos 60, apresenta um momento de crise na política brasileira.

Marque a alternativa que APRESENTA a mensagem contida na charge sobre essa crise.
a) João Goulart tentou implementar uma política voltada para os descamisados.
b) A reforma agrária proposta por João Goulart levaria o Brasil a fome e a miséria.
c) o estilo de governo de João Goulart estava entre os modelos soviéticos e americanos.
d) o modelo canadense e americano  seria de abundância e fartura para o estrangeiro.
e) o modelo russo é apresentado como a morte, em função do resultado da 2ª Guerra.

resposta:[C]


13. (PITÁGORAS) A charge a seguir refere-se ao presidente João Goulart.


Charge de Lan, Jornal do Brasil, Junho de 1963. In: MOTTA, Rodrigo P. Sá. Jango e o golpe de 1964 na caricatura. Rio de Janeiro: Zahar, 2006. P. 74

Considerando o contexto em que a charge foi veiculada e as informações por ela mostradas, é possível relacioná-la ao fato de
a) o presidente colocar-se acima dos embates políticos, valendo-se de um amplo programa reformista que agradava a todas as tendências políticas.
b) o radicalismo das esquerdas obrigar o presidente a buscar apoio nos setores militares, únicos capazes de mantê-lo no poder.
c) o crescimento das reivindicações de trabalhadores rurais obrigar o presidente a aprofundar a reforma agrária, a despeito da oposição conservadora.
d) a intensa pressão soviética sobre o Brasil colocar o presidente numa difícil situação, levando-o a romper relações com os Estados Unidos.
e) a ambiguidade política do presidente enfraquecia seu poder, e colocava-o sob o risco de ser derrubado tanto por forças de esquerda quanto pelas Forças Armadas.

resposta:[E]


14. (PITÁGORAS) Observe a foto a seguir. Ela ilustra um acontecimento que levou às ruas 300 mil pessoas e ficou conhecida como “Marcha da Família com Deus pela Liberdade”.
 

 A “Marcha da Família com Deus pela Liberdade”, realizada em março de 1964 na cidade de São Paulo, foi
a) uma demonstração de forças conservadoras de direita contra o que chamavam de esquerdismo e comunismo do governo João Goulart.
b) uma manifestação de apoio das famílias de trabalhadores brasileiros ao governo do presidente Goulart.
c) uma resposta das massas populares, apoiando as Reformas de Base, após o Comício na Central do Brasil em 13 de março de 1964.
d) um movimento das classes trabalhadoras em de repúdio as propostas do atual presidente João Goulart.
e) as “marchas" foram organizadas principalmente por setores do clero e por entidades femininas e trabalhadores Urbanos descontentes com o governo.

resposta:[A]


15. (Unesp) O período de João Goulart (1961-1964) foi marcado por grande instabilidade. Pode-se dizer que esse governo viveu sobre o signo do golpe de Estado. Sobre o referido período, é correto afirmar que:
a) a emenda parlamentarista de 1961 aumentou o poder do presidente da república.
b) o sucesso do Plano Trienal no combate à inflação e na retomada do crescimento econômico estabilizou a economia.
c) a constante maioria do governo no Congresso era garantida pela aliança entre o PTB e a UDN.
d) os grandes empresários liberaram recursos para a execução das reformas de base.
e) a proposta de reforma agrária, com emenda constitucional, provocou uma forte oposição dos proprietários rurais ao governo.


resposta:[E]

16. (Unesp) O Presidente João Goulart, apesar dos entraves parlamentares, instrumentou projeto nacional-reformista visando aglutinar determinadas forças. Relacione os setores que as "Reformas de Base" abrangiam e indique a camada social que acabou dando apoio ao projeto.


resposta:
Estas reformas de base abrangiam os setores educacional, fiscal, político e agrário. Setor bancário financeiro do país, setor administrativo do governo e os trabalhadores rurais. Os trabalhadores, estudantes de esquerda e alguns intelectuais deram apoio às Reforma de Base.

17. (PITÁGORAS) No famoso comício na Central do Brasil, Rio de Janeiro, em 13 de março de 1964, o então presidente João Goulart assim se pronunciou sobre a reforma agrária:

“A reforma agrária não é um capricho de um governo ou programa de um partido. É produto da inadiável necessidade de todos os povos do mundo. A reforma agrária é também uma imposição progressista do mercado interno, que necessita aumentar a sua produção para sobreviver. (...) Como garantir o direito de propriedade autêntico, quando dos 15 milhões de brasileiros que trabalham a terra, no Brasil, apenas dois milhões e meio são proprietários?”

a) Explique o argumento do presidente que relaciona a reforma agrária ao aumento do mercado interno.

b) Relacione os fatos apresentados no trecho à atual situação brasileira.

resposta:
Segundo o presidente, com a reforma agrária haveria maior produção agrícola, maior renda para a população rural e, portanto, maior produção industrial, já que o mercado interno seria ampliado. Resposta pessoal do aluno: espera-se, contudo, que ele pesquise sobre os números apresentados e conclua sobre a continuidade da concentração rural no país.

18. (UFMG) As Reformas de Base, propostas no Governo João Goulart, não tiveram um sentido revolucionário, correspondendo, na verdade, às necessidades da consolidação do capitalismo industrial. Todas as alternativas contêm objetivos das Reformas de Base, EXCETO:
a) A ampliação do mercado interno para os bens manufaturados.
b) A criação de novas condições institucionais.
c) A estatização do sistema bancário.
d) O aumento da produção agrícola.
e) O controle dos conflitos sociais através da redistribuição de terras.


resposta:[C]


19. (PITÁGORAS) Observe as imagens a seguir: 

 
Domínio público




 

     Domínio público                                             

A primeira imagem refere-se ao Comício da Central do Brasil realizado no dia 13 de março de 1964. A segunda imagem retrata a Marcha da Família com Deus pela liberdade, realizada seis dias depois.
Sobre estes acontecimentos é INCORRETO afirmar que:
a) No Comício da Central do Brasil, João Goulart buscou o apoio popular às reformas de base, dentre elas a reforma agrária.
b) O Golpe de 1964, desfecho da crise política, foi organizado exclusivamente pelos militares, visto que a sociedade civil manteve-se alheia aos debates políticos.
c) Setores conservadores, temerosos da esquerdização do governo, organizaram a Marcha da Família com Deus pela liberdade.
d) João Goulart pretendia estabelecer um governo nacionalista e popular provocando o aumento das tensões políticas levando que levaram ao Golpe de 1964.

resposta:[B]

20. (Mackenzie) Naquele comício, passando por cima das decisões do Congresso, João Goulart decretou a nacionalização das refinarias particulares de petróleo e assinou a reforma agrária (...) Jango saiu daquele comício carregado em triunfo nos braços do povo.
(Francisco de Assis Silva - "História do Brasil")

Estes acontecimentos provocaram:
a) o fim do pacto populista e o golpe de 1964, liderado pelos segmentos conservadores que temiam o avanço das forças populares e das reformas sociais.
b) a consolidação do governo João Goulart e a execução das reformas de base.
c) a mobilização maciça das forças armadas para sustentar militarmente o governo Goulart.
d) a negociação entre governo e setores conservadores, adotando-se a solução Parlamentarista.
e) o acirramento dos conflitos no campo entre forças populares e conservadoras, forçando o governo Goulart a renunciar à presidência.


resposta:[A]

21. (Mackenzie) Dentre os fatores responsáveis pelo colapso do populismo e a queda do governo Goulart através do Golpe de 1964, apontamos:
a) o esgotamento do modelo populista e a polarização ideológica, desencadeando a reação dos segmentos conservadores.
b) a ausência total de um dispositivo sindical que apoiasse o governo Goulart.
c) as reformas de base que geraram a reação das camadas populares, retirando o apoio ao Presidente Goulart.
d) o sucesso econômico do Plano Trienal, embora resultasse na insatisfação dos setores populistas em virtudes dos sacrifícios impostos ao país.
e) o descontentamento dos militares de baixa patente, reprimidos em suas reivindicações pelo governo.


resposta:[A]

22. (UFV) Leia o texto abaixo: Estaríamos, brasileiros, ameaçando o regime se nos mostrássemos surdos aos reclamos que, de Norte a Sul, de Leste a Oeste, levantam o seu grande clamor pelas reformas de base e estrutura, sobretudo pela reforma agrária, que será o complemento da abolição do cativeiro de dezenas de milhões de brasileiros, que vegetam no interior, em revoltantes condições de miséria.
(Discurso do Presidente João Goulart, Comício da Central do Brasil, 13 de março de 1964. In: SILVA, Hélio. 1964: Golpe ou Contragolpe? Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1975. p. 457.)
Com base no texto acima e nos seus conhecimentos sobre os fatores que contribuíram para o Golpe Militar de 31 de março de 1964, assinale a afirmativa INCORRETA.
a) O Golpe Militar tinha como causa fundamental as profundas transformações que se haviam operado na economia e na sociedade brasileiras, conhecidas como "milagre brasileiro", alterando as relações de forças entre os grupos sociais.
b) O governo João Goulart aproximou-se de forças populares e nacionalistas, como a Confederação Geral dos Trabalhadores (CGT), as Ligas Camponesas e o Movimento Estudantil, mas tinha uma base de sustentação parlamentar muito frágil.
c) Militares e grupos civis de direita já haviam ameaçado a legalidade democrática em três tentativas anteriores de golpe: nos eventos que levaram ao suicídio de Vargas, na tentativa de impedimento da posse de Juscelino Kubitschek e na crise da renúncia de Jânio Quadros.
d) O programa nacionalista de João Goulart, com a regulamentação das remessas de lucros das empresas estrangeiras e as "reformas de base", especialmente a reforma agrária, trazia descontentamento aos setores conservadores do empresariado e das elites agrárias.
e) A conjuntura da Guerra Fria, especialmente o momento seguinte à Revolução Cubana e à crise dos mísseis de 1962, intensificou a hostilidade dos Estados Unidos a governos nacionalistas e populistas na América Latina.


resposta:[A]

23. (Uece) O período imediatamente anterior ao golpe de 64 foi de intensas movimentações sociais e manifestações públicas. Sobre as "passeatas" que ocorreram durante este período, pode-se dizer corretamente:
a) não só a "esquerda" se movimentou, mas também outros setores manifestaram-se publicamente, como as "Marchas da Família com Deus pela Liberdade" organizadas por grupos conservadores contra o governo de João Goulart
b) foram monopolizadas pelas organizações comunistas lideradas pelo Partido Comunista do Brasil para derrubar o governo populista de João Goulart e impedir a efetivação das reformas de base
c) as manifestações de rua foram intensamente reprimidas pelas organizações de soldados e marinheiros que se formaram para defender o governo e a hierarquia militar ameaçada pelos comunistas
d) as passeatas aconteceram somente em São Paulo e Belo Horizonte, refletindo o descontentamento destas cidades para com o governo centralizador de Juscelino Kubitschek


resposta:[A]

24. (PITÁGORAS) Leia as reproduções de manchetes de jornais quando da instalação do regime autoritário militar no Brasil, em 1964.
“Salvos da comunização que celeremente se preparava, os brasileiros devem agradecer aos bravos militares que os protegeram de seus inimigos...”
 “Este não foi um movimento partidário. Dele participaram todos os setores conscientes da vida política brasileira, pois a ninguém escapava o significado das manobras presidenciais...”
(O Globo. Rio de Janeiro, 2 de abril de 1964.)

“Desde ontem se instalou no País a verdadeira legalidade [...] Legalidade que o caudilho não quis preservar, violando-a no que de mais fundamental ela tem: a disciplina e a hierarquia militares. A legalidade está conosco e não com o caudilho aliado dos comunistas...”
(Editorial do Jornal do Brasil. Rio de Janeiro, 1º de abril de 1964.)

Considerando-se as opiniões expressas pelos jornais e a conjuntura da época, é possível inferir que
a) a clara opção do governo Goulart em atender às demandas dos setores revolucionários nacionais precipitou a tomada do poder pelos militares.
b) os mais diversos setores da sociedade rejeitaram, pelo menos no primeiro momento, a ação dos golpistas.
c) a ação dos setores militares respondeu a um sentimento de claro apoio de alguns grupos quanto aos rumos do governo João Goulart.
d) o entendimento da grande imprensa de que os rumos tomados pelo presidente Goulart afetariam seus interesses ocasionou a rejeição declarada ao golpe de março de 1964.
e) a grande imprensa brasileira atribuiu ao golpe militar um caráter legalista e racional, o qual deveria ser reconhecido e aplaudido pela população.

resposta:[E]



25. (PITÁGORAS) “Na noite de 1º de abril, o Congresso se reuniu para decidir o que fazer. Horas mais tarde, já na madrugada do dia 2, a Presidência da República foi declarada vaga por Moura Andrade, presidente do Senado. Mais uma vez, Ranieri Mazzili, presidente da Câmara, assumiria interinamente o cargo de chefe do governo. Porto Alegre foi considerada a “Capital da Legalidade”, e para lá o presidente deposto refugiara-se. O golpe estava consumado.”
PILAGALLO, Oscar. O Brasil em sobressalto. São Paulo: Publifolha, 2002. P. 105 (adaptado)

Dos fatos apresentados no trecho, conclui-se que ele trata da

a) renúncia de Jânio Quadros.
b) tomada do poder pelos militares.
c) vitória da Coluna Prestes.
d) decretação do Estado Novo.
e) tomada do poder por Floriano Peixoto.

resposta:[B]

26. (Ufrj) "a ideologia do desenvolvimento tem necessariamente de ser um fenômeno de massas. (...) o processo de desenvolvimento é função da consciência das massas. (...) a ideologia do desenvolvimento tem de proceder da consciência das massas."
    (Pinto, Álvaro Vieira. CONSCIÊNCIA E REALIDADE NACIONAL. Rio, ISEB, 1960)

"... a revolução modernizadora de 1964 fundamenta toda a sua doutrina estratégica no binômio do desenvolvimento e da segurança, reconhecido desde logo que, em essência, o primeiro é dominante (...) para a nação brasileira (...)."
(Geisel, E. Discursos. Brasília, Assessoria de Imprensa da Presidência da República, 1976)

A idéia de desenvolvimento está presente nos dois textos acima, representativos de dois momentos históricos distintos, os dos governos João Goulart (1961-1964) e Ernesto Geisel (1974-1979), respectivamente. Em ambos, essa idéia refere-se a projetos políticos orientados por concepções bem definidas no que diz respeito aos compromissos sociais desses governos.


a) Indique uma iniciativa do governo João Goulart que evidencie seu projeto de desenvolvimento.
b) Compare as visões dos projetos de desenvolvimento expressas nos documentos apresentados.


resposta:

a) A formulação do Plano Trienal, regulamentação do Código Brasileiro de Telecomunicações (nacionalização dos serviços), criação da Eletrobrás, concessão à Petrobrás do monopólio de fornecimento de derivados de petróleo aos órgãos de governo, autarquias e estatais, proibição do registro de financiamento estrangeiro para a importação de máquinas e equipamentos que a indústria nacional pudesse fabricar, inauguração Usiminas e Cosipa.

b) O projeto do governo João Goulart, expressa um momento de forte pressão dos mais diversos setores da sociedade por reformas, diante das transformações que ocorrem no Brasil a partir do governo JK. O projeto do governo Geisel fundamentado no binômio desenvolvimento e segurança, evidencia a estreita ligação entre o regime militar e o capital externo, sobretudo norte-americano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário