segunda-feira, 8 de outubro de 2012

O governo Collor (1990-1992)

Saiba mais sobre o governo Collor (1990-1992)


Conheça as principais características do governo Fernando Collor de Mello




Orientação de estudos: O governo Collor (1990-1992)

1. (UFPI) Sobre as eleições presidenciais de 1989, no Brasil, é correto afirmar que:
a) o candidato Mário Covas (PSDB) recebeu apoio da Central Única dos Trabalhadores (CUT), no segundo turno da eleição.
b) o candidato Fernando Collor de Mello (PRN) ganhou a eleição, ao vencer, no segundo turno, o candidato Leonel Brizola (PDT).
c) o candidato Luís Inácio Lula da Silva (PT) disputou com o candidato Fernando Collor de Mello (PRN) o segundo turno da eleição.
d) o candidato Paulo Maluf (PDS) e o candidato Aureliano Chaves (PFL) apoiaram, no primeiro turno, o candidato Leonel Brizola (PDT).
e) o candidato Ulysses Guimarães (PMDB) renunciou, no primeiro turno da eleição, para manifestar apoio ao candidato Luís Inácio Lula da Silva (PT).


resposta:[C]

2. (Mackenzie) Dentre os fatores que favoreceram a vitória, por reduzida margem de votos, de Fernando Collor de Mello sobre Luis Inácio Lula da Silva, no segundo turno das eleições em 1989, apontamos:
a) as táticas amedrontadoras de Collor sobre o eleitorado conservador, o confronto ideológico e o apoio da mídia.
b) a oposição do governo norte-americano ao candidato Collor de Mello, já que este se posicionava contra o modelo neoliberal.
c) a proposta social de Collor, francamente favorável à reforma agrária, e a defesa de um maior papel do Estado na economia.
d) a convicção de Lula de privatizar estatais e o discurso moralizante, assustaram os segmentos mais ilustrados da classe média.
e) Lula e Collor tinham em comum o apoio da massa, mas a proposta de Luis Inácio Lula da Silva de abertura total do mercado, impediu o apoio da burguesia nacional à sua candidatura.


resposta:[A]

3. (UFPE) A eleição de Fernando Collor, para o cargo de Presidente da Republica derrotando Luís Inácio Lula da Silva e o Partido dos Trabalhadores, movimentou politicamente o Brasil. O governo de Fernando Collor:
a) surpreendeu pelo equilíbrio do Presidente como estadista bem informado.
b) teve apoio incondicional dos grandes partidos políticos durante seu governo.
c) prometeu amplas e renovadoras políticas de modernização econômica
d) consolidou a democracia no país, isolando as oligarquias anacrônicas.
e) impediu a entrada do capital estrangeiro nos negócios nacionais.


resposta:[C]

4. (Mackenzie) O confisco das contas bancárias descontentou todos os setores da população. A inflação não foi controlada e o desemprego cresceu. O serviço público desorganizou-se, a abertura para o capital estrangeiro e o fechamento de Estatais faziam parte do plano e do governo, respectivamente:
a) Plano Collor - governo Collor de Mello.
b) Plano Cruzado - governo José Sarney.
c) Plano Bresser - governo Itamar Franco.
d) Plano Real - governo Fernando Henrique Cardoso.
e) Plano de Metas - governo Juscelino Kubitschek.


resposta:[A]

5. (CFTSC) Em 1989, depois de 29 anos, a sociedade brasileira resgatou o legítimo direito de eleger o seu presidente da República, consolidando a transição democrática. O pleito mobilizou a população. Para o segundo turno ficaram Fernando Collor de Melo e Luiz Inácio Lula da Silva. Com forte e bem planejado esquema de marketing, o ex-governador de Alagoas foi eleito. Com relação aos fatos mais marcantes do governo de Fernando Collor de Melo, assinale a alternativa CORRETA.
a) Provas de corrupção contra membros do governo, principalmente PC Farias e impeachment, assumindo o vice-presidente José Sarney.
b) Implantação do Plano Real, graves denúncias de corrupção e apoio da maioria dos partidos políticos no Congresso Nacional.
c) Retorno da hiperinflação, insucesso do plano de estabilização econômica e impeachment.
d) Derrota do Plano Bresser, privatização da Petrobrás e impeachment do vice-presidente Tancredo Neves.
e) Isolamento político, implantação do Plano Verão e estatização da Companhia Vale do Rio Doce.


resposta:[C]

6. (Fuvest 2012) O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), disse nesta segunda-feira [30/5] que o impeachment do ex-presidente Fernando Collor de Mello foi apenas um “acidente” na história do Brasil. Sarney minimizou o episódio em que Collor, que atualmente é senador, teve seus direitos políticos cassados pelo Congresso Nacional. “Eu não posso censurar os historiadores que foram encarregados de fazer a história. Mas acho que talvez esse episódio seja apenas um acidente que não devia ter acontecido na história do Brasil”, disse o presidente do Senado.

Correio Braziliense, 30/05/2011.

Sobre o “episódio” mencionado na notícia acima, pode-se dizer acertadamente que foi um acontecimento

a) de grande impacto na história recente do Brasil e teve efeitos negativos na trajetória política de Fernando Collor, o que faz com que seus atuais aliados se empenhem em desmerecer este episódio, tentando diminuir a importância que realmente teve.
b) nebuloso e pouco estudado pelos historiadores, que, em sua maioria, trataram de censurá-lo, impedindo uma justa e equilibrada compreensão dos fatos que o envolvem.
c) acidental, na medida em que o impeachment de Fernando Collor foi considerado ilegal pelo Supremo Tribunal Federal, o que, aliás, possibilitou seu posterior retorno à cena política nacional, agora como senador.
d) menor na história política recente do Brasil, o que permite tomar a censura em torno dele, promovida oficialmente pelo Senado Federal, como um episódio ainda menos significativo.
e) indesejado pela imensa maioria dos brasileiros, o que provocou uma onda de comoção popular e permitiu o retorno triunfal de Fernando Collor à cena política, sendo candidato conduzido por mais duas vezes ao segundo turno das eleições presidenciais.




resposta:[A]

O impeachment do ex-presidente Fernando Collor de Mello em 1992 deu-se em função de uma série de irregularidades de seu governo, denunciadas à revista Veja, como por exemplo o desvio de dinheiro público que ficou conhecido por “esquema P.C. Farias”.
Sob pressão da opinião pública, o Congresso Nacional vota pela saída de Collor do governo — sendo substituído por Itamar Franco, seu vice — e por sua inelegibilidade por oito anos.
Contudo, nas eleições de 2006, Collor retoma sua vida política se elegendo senador. Seu aliado José Sarney, em entrevista ao Jornal Correio Braziliense, desmerece o impeachment, acusando os historiadores de terem dado muita relevância a um episódio que, para o atual presidente do Senado, foi apenas um acidente em nossa história.

7. (Puc-sp) As eleições presidenciais brasileiras, ocorridas neste ano, envolveram oito candidatos, concorrendo por partidos ou alianças diversas. Alguns dos candidatos fizeram, em suas campanha, referências a episódios ou a personagens da história política brasileira do século XX. Entre tais referências pode-se mencionar a lembrança do:
a) nascimento de vários partidos entre 1979 e 1982, momento da "reforma partidária", quando surgiram, entre outros, o PMDB de Orestes Quércia e o PRN de Carlos Gomes.
b) golpe militar de 1964, defendido àquela época pelo PFL e pelo PSC, que instalou no poder o almirante Fortuna, presidenciável nas últimas eleições.
c) desenvolvimentismo de Juscelino Kubitschek, que governou de 1956 a 1961, e que fez aparecer a proposta social-democrata, defendida por Esperidião Amin e por Enéas Carneiro.
d) "impeachment" do presidente Fernando Collor de Mello, ocorrido em 1992 e que contou com a participação favorável, entre outros, de Luis Inácio Lula da Silva e de Fernando Henrique Cardoso.
e) período presidencial de Getúlio Vargas entre 1951 e 1954, quando se formaram os atuais partidos políticos de esquerda - PT e PTB - e quando surgiu a liderança política de Leonel Brizola.


resposta:[D]

8. (Uece) A morte do advogado Paulo César Farias trouxe à tona uma intensa discussão a respeito dos esquemas de corrupção instalados no governo brasileiro e denunciados após a eleição presidencial de 1989. A respeito disso, marque a alternativa correta:
a) o esquema de corrupção comandado por P.C. Farias foi denunciado pelo próprio Presidente Collor logo após a sua posse
b) as eleições de 1989 ficaram marcadas pelas denúncias de corrupção por parte dos dois candidatos que chegaram ao 2¡. turno, Collor e Brizola
c) as denúncias de corrupção levaram à renúncia do Presidente Fernando Collor, que mesmo assim acabou sendo absolvido pelo Supremo Tribunal Federal
d) tanto o "esquema P.C." quanto a "máfia do orçamento" já foram esclarecidas pela Justiça e seus responsáveis julgados e presos


resposta:[C]

9. (Puccamp) "...as elites e camadas superiores do Terceiro Mundo, que já cercaram suas residências de arame farpado, deixaram de por o pé em vastas regiões de seu próprio país e somente ousam sair na rua armadas, obviamente já não consideram seres humanos a maioria dos seus chamados concidadãos. São essas minorias que se aferram às estratégias de privatização e abertura do FMI..."
No Brasil, as minorias a que o texto se refere foram responsáveis, recentemente, pela ascensão política de
a) Roberto Marinho.
b) Herbert de Souza.
c) Fernando Collor de Mello.
d) Luis Inácio Lula da Silva.
e) José Carlos Alves dos Santos.


resposta:[C]

10. A movimentação causada pelo pedido de "impeachment" do Presidente Fernando Collor de Mello, no  Congresso Nacional gerou uma acirrada discussão acerca dos 3 (três) poderes nacionais. De acordo com a Constituição em vigor, assinale a opção CORRETA:
a) O Congresso Nacional tem poder para cassar o mandato do Presidente da República nos casos de crimes comuns.
b) Somente o Supremo Tribunal Federal tem poderes para julgar o Presidente da República nos casos de crime de responsabilidade.
c) O Congresso Nacional deve julgar os crimes de responsabilidade do Presidente da República.
d) O Presidente da República tem o poder de dissolver o Congresso Nacional, toda vez que este tentar processá-lo.
e) O Supremo Tribunal Federal tem poderes para julgar o Congresso Nacional por crime de responsabilidade, caso o Presidente da República seja inocentado.


resposta:[C]

11. (Uerj) "(...) Temos, no governo Collor, a distância entre duas publicidades: uma publicidade favorável ao governo, por ele suscitada e mesmo paga, que se expressava na encarnação da força física, melhor dizendo, de uma positividade que não remetia a nenhuma virtude moral ou política, mas se reduzia ao mero abuso da animalidade; e outra publicidade, que lhe foi fatal, quando o irmão veio a público denunciar o presidente enquanto pessoa pública, por corrupção, e enquanto pessoa privada, por atos ilegais, quer imorais, nem todos, porém, de relevância para a sociedade brasileira, como os que se referiam à sua vida sexual." (RIBEIRO, R. Janine. In: DAGNINO, Evelina (org.). "Anos 90: Política e sociedade no Brasil". São Paulo: Brasiliense, 1994.) Este texto apresenta algumas reflexões sobre a crise que desencadeou o impedimento do Presidente Fernando Collor de Mello. A crítica política que apóia as preocupações do autor acerca daquele período pode ser traduzida por:
a) O predomínio da imagem pública é prejudicial à democracia.
b) A propaganda positiva é fundamental na consolidação dos governos atuais.
c) A ênfase na pessoa privada decorre da fragilidade das instituições públicas.
d) A imagem pública fica prejudicada com a difusão dos meios de comunicação.


resposta:[C]


12. (G1) Ao assumir a presidência da República, estabeleceu um plano econômico com a finalidade de acabar com a inflação, confiscando as cadernetas de poupança, as aplicações financeiras e as contas correntes, gerando uma grave crise na indústria, desemprego e a falência de várias empresas. O texto acima, refere-se a:
a) José Sarney e o Plano Cruzado;
b) Itamar Franco e o Plano Real;
c) Garrastazu Médici e o I Plano Nacional de Desenvolvimento;
d) Fernando Henrique Cardoso e o Plano Real;
e) Fernando Collor de Melo e o Plano Collor.


resposta:[E]

13. (UFPE) As primeiras eleições diretas para presidente da República, no Brasil, depois dos governos militares, trouxeram de volta uma maior discussão política e reacenderam as esperanças de se construir uma democracia. Com a vitória de Fernando Collor, tivemos:
(  ) um governo apoiado numa ampla base política, liderada pelo PSDB e pelo PDT.
( ) a retomada de medidas econômicas centralizadoras, que lembravam os tempos de Getúlio Vargas.
( ) uma oposição sistemática da imprensa, contra as medidas do poder executivo, considerado desorganizado e arbitrário.
( ) a retomada do desenvolvimento, com o controle da inflação e uma política econômica consistente.
(  ) um governo polêmico, cercado de muitas expectativas, que terminou com a Câmara dos Deputados votando o "impeachment" do presidente.




resposta:F F F F V


14. (Puccamp) Para responder à questão, analise o gráfico a seguir.
Ao assumir a presidência do Brasil, em 1990, Fernando Collor de Melo adotou um Plano econômico baseado na premissa central de que
a) a redução dos altos salários dos políticos traria a estabilidade econômica sonhada pelos brasileiros, medida que o tornou conhecido como "caçador de marajás".
b) a elevação da taxa de juros e patamares acima de 20% ao mês seria uma medida econômica determinante para a redução dos preços e salários e, portanto, da queda da inflação.
c) o excesso de dinheiro em circulação provocava a especulação financeira e a elevação da espiral inflacionária, sendo o seu enxugamento um fator determinante para frear a escalada da inflação.
d) a distribuição eqüitativa da renda nacional minimizaria o problema inflacionário, por isso optou pelo bloqueio dos cruzados das classes sociais mais favorecidas.
e) o Estado deveria ampliar sua atuação no domínio econômico visando forçar o setor privado a reduzir sua margem de lucro e os preços dos produtos de primeira necessidade.





resposta:[C]


15. (Uerj)

 
(NOVAES, Carlos E. e LOBO, César. "História do Brasil para principiantes". São Paulo: Ática, 1999.) A charge acima nos remete às eleições presidenciais de 1989, vencidas por Fernando Collor, que governou de 1990 até seu impeachment em 1992. Uma característica da política econômica implementada por esse governo que o diferencia dos anteriores é:
a) estatização das indústrias de base
b) adoção do ortodoxismo monetário
c) aumento do número de empresas estatais
d) abertura da economia aos produtos estrangeiros



resposta:[D]

16. (Ufrrj) "Com 105 votos a mais do que os 336 necessários, a Câmara aprovou ontem o pedido de impeachment do Presidente Collor, mesmo após a conclusão da CPI sobre Paulo César Faria, o PC . (...) A votação foi acompanhada por multidões que ocuparam ruas e praças das principais cidades do país, festejando, voto a voto, o afastamento do Collor." JORNAL DO BRASIL: Rio, 30/9/92. p. 1.
O afastamento de Fernando Collor se deu entre outros motivos pela
a) oposição externa à sua política econômica.
b) inexistência de composição com a oposição.
c) denúncia de corrupção no interior de seu governo.
d) alta inflação, apesar do confisco da poupança.
e) adoção pelo presidente de uma política neoliberal.


resposta:[C]


17. (UFU) A respeito do panorama político no Brasil na década de 1990, assinale a alternativa correta.
a) O segundo mandato de Fernando Henrique Cardoso, iniciado em 1998, foi obtido em função de sua grande aprovação popular, tendo em vista o sucesso do Plano Real que fez diminuir os índices de desemprego e aumentar a distribuição de renda. Ao defender o monopólio nacional do petróleo e das telecomunicações, o governo FHC conseguiu interromper o crescimento das esquerdas, derrotadas nas eleições de 2000.
b) A eleição de Fernando Henrique Cardoso em 1994 representou a vitória da social democracia no Brasil por meio do Plano Real, concebido pelo PSDB, Partido Social Democrático do Brasil, evitando assim uma aproximação do governo aos setores mais conservadores da política como o PFL, Partido da Frente Liberal.
c) Apesar de todo o discurso do presidente Collor em defesa dos "descamisados" e da promessa de "caça aos marajás" do serviço público, a decepção e a indignação da população, bem como o envolvimento do presidente em esquemas de corrupção, foram marcas do primeiro governo eleito após o fim da ditadura.
d) A construção de imagens carismáticas dos governantes pela mídia e pela propaganda governamental, na década de 1990, especialmente de Collor e de Itamar Franco, baseou-se na disseminação do culto à modernidade e à democracia. Com a revalorização do princípio da ética na política, os esquemas de corrupção, detectados no governo Collor, foram diminuindo nos governos seguintes.


resposta:[C]




18. (PITÁGORAS) Veja a imagem:

 




Ela ilustra:

A) A Campanha Nacional pela moralização política da década de 90.
B) O movimento que reivindicava o impeachement do presidente Collor.
C) Uma manobra política dos partidos de esquerda contra Collor.
D) Um movimento organizado pela UNE contra a corrupção no Brasil.

resposta:[B]

19. (PITÁGORAS) Observe a imagem a seguir:





Página acessada em maio de 2010.
A imagem mostra a capa de uma “edição histórica” da Revista Veja sobre o impeachment de Fernando Collor de Melo.
a) Considerando a definição histórica de “Revolução”, pode-se afirmar que a manchete da Revista é correta? JUSTIFIQUE.
b) A queda de Collor representou ao mesmo tempo uma razão para a desilusão dos brasileiros em relação à democracia e outra para o fortalecimento deste regime. JUSTIFIQUE a afirmativa.



resposta:
a) O conceito de Revolução pressupõe uma mudança radical na estrutura social, política e econômica, o que de fato não ocorreu no país na queda de Collor. Portanto, o uso do termo na manchete não se adéqua ao significado histórico.
b) O governo Collor representou uma desilusão por ser o primeiro presidente eleito diretamente após o período de Ditadura Militar e deixa o cargo envolvido em denúncias de corrupção, através do impeachment. No entanto, apesar de toda a crise que envolveu sua saída do governo, as instituições democráticas foram respeitadas e o vice-presidente assumiu o poder como determina a lei.



20. (PITÁGORAS) Veja a imagem:





 

http://www.expo500anos.com.br/album/painel-07-2.html

EXPLIQUE o contexto histórico da cena apresentada acima.

resposta:

Com a ajuda da grande imprensa nacional e muita grana dos empresários brasileiros, Fernando Collor de Melo foi eleito presidente para o quadriênio 1990-1994. Acusado de corrupção, foi afastado. Seu vice Itamar Franco, conhecido por sua honestidade, completou o resto do mandato presidencial.

Um comentário:

  1. muita coisa que vivemos hoje de bom temos que agradecer ao collor,que não teve tempo de colocar em pratica suas ideias.

    ResponderExcluir